Sobre o CCBJ

 

Com inauguração em 19 de dezembro de 2006, o Centro Cultural Bom Jardim firma-se como mais um espaço de convivência para a arte e a educação. O complexo é voltado para a profissionalização de jovens e adultos nas áreas de audiovisual, música e dança. Uma ilha digital com equipamentos de áudio e vídeo, além de um teatro de arena, salas multiuso, laboratório para gravações musicais e outros espaços destinados a práticas artístico-culturais vão contribuir para o processo de inclusão dos moradores da região.

Hoje, o CCBJ está em reforma, mas, para dar continuidade às atividades do Centro, ações foram realizadas em praças e escola do Grande Bom Jardim. Em 2015, em parceria com a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude de Fortaleza, lançaram ao público o Projeto Praça das Artes. Agora, o CCBJ apresenta o Projeto Bom de Arte. Confira abaixo.

 

 

O CCBJ é uma realização do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura. Gerido pelo Instituto Dragão do Mar, o espaço tem como objetivo central estimular a participação e o protagonismo direto da comunidade do Grande Bom Jardim nas atividades de capacitação e acesso a diferentes formas de expressão em arte e cultura. Acompanhe as novidades pelo nosso Facebook.

 

 

Programação de abril

 

GRITO ROCK, no dia 24 de abril

 

Projeto Zoada (Junkei Warrior + Baticum)
Duas poéticas barulhentas juntas para provocar a cabeça-mente de muitos conformados e acomodados com a lógica que nos submete como escravos e dominados. O som da Junkie Warrior é noise, é grindcore, é porrada sem começo e nem fim. A formação atual é José na batera, Leo no vocal e Webster na guitarra. E eles vêm com sua música questionar, nem tudo tá tranquilo nem favorável. A poesia do Baticum é vida. Ou a mera expressão dessa vida poética de peleja. Com o auxílio luxuoso de um pandeiro, precisa ser sentida por quem escuta para ser ciranda e abraço. Uma leve melodia rítmica batuqueira que canta a luta, a resistência, o amor, o beijo...essa conversa e prática toda de (r)evolução.
Às 17h, na Praça Santa Cecília. Acesso gratuito.

 

Banda Mugshot
Três amigos, uma decisão: fazer rock autoral em Fortaleza sem se ater a modismos, estilos, regras ou nichos musicais. Jovens, mas já com uma respeitável contribuição à cena musical de Fortaleza, já integraram como fundadores ou colaboradores projetos como as bandas Doppin (atual The Dillas), Inbeats, Brevis, Sépia, My Lovely Band (Red hot Chili Peppers Cover), Filipe Flakes, Cliftons, Interlude e muitas outras. Os amigos JJ Vasconcelos (Baixo e Voz), Temí Macedo (Guitarra e Voz) e Breno Theml (Bateria e voz) dão origem à Mugshot, um power trio que faz música pela música, atento aos sinais de tudo em sua volta. Cada canção captura um momento, uma essência e as letras, não raro, se aplicam a situações e emoções distintas, cabendo ao ouvinte a interpretação que melhor lhe convir.
Às 18h, na Praça Santa Cecília. Acesso gratuito.

 

Compacto Cine
Exibição de curtas cearenses

Onze - A Maior Chacina da História do Ceará, filme colaborativo do Nigéria com Coletivo Zóio, Voz e Vez das Comunidades, Laboratório de Estudos da Violência - LEV, CEDECA Ceará, RUA - Juventude Anticapitalista, Levante Popular da Juventude, Caravana da Periferia - Contra o Extermínio da Juventude Pobre, Movimento Hip Hop - Nós por Nós, MTST Ceará e Crítica Radical.
+
Duas esquinas, do Coletivo Pode Crer
+
História do Meu Brinquedo, de Vinícius Alves
+
Sal, Dunas e Lamparinas, de Germano de Sousa
+
Faixa, do Coletivo Nigéria
+
Momento vício e boa sorte, do Coletivo Pode Crer
Às 19h, na Praça Santa Cecília.

 

Adelrui
Utilizando da rotina como moldura, descreve com simplicidade sentimentos conflitantes, transformando em música a mistura de tristeza, poesia e boêmia. As letras têm como intenção mostrar a beleza que existe nos desalentos e, de forma intensa, compor a essência de cada trabalho, como o EP intitulado "No fundo do copo", que propõe que as pessoas se aproximem da realidade e encontrarem nas desventuras dos acontecimentos uma forma de lhe dar com suas emoções. É nesse ambiente, em meio aos bares e violões, que inspiração se transforma em arte, utilizando o cotidiano e experiências de amigos como parte do processo criativo.
Às 20h30, na Praça Santa Cecília. Acesso gratuito.

 

Conturbo
A banda segue buscando seu espaço musical no cenário independente, sempre colocando sua identidade paralela aos projetos cover que já executa, apegando-se na essência que consiste na mistura de suas maiores influências, o Hard Rock e o Blues.
Às 21h30, na Praça Santa Cecília. Acesso gratuito.

 

Oficina de Cobertura Fotográfica Colaborativa
Facilitadores: Júlia Dávila e Esaú Pereira

A oficina tem como finalidade apresentar técnicas fotográficas de produção de imagens e tratamento. Aborda o conceito de cobertura em tempo real, que consiste em cobrir um evento de maneira colaborativa, apostando assim na troca de experiências entre os participantes. Tem como fim vivência fotográfica durante o Festival Grito do Rock.
Das 14h às 16h, na Associação Bom Jesus. Público-alvo: jovens de 15 a 29 anos de idade. Vagas: 10. Gratuito.

 


Centro Cultural Bom Jardim
Rua 3 corações, 400. Próximo ao ABC

Informações sobre cursos pelos telefones: (85) 3488.8600 / 3497.5991 / 5981
Email: ccbj@ccbj.org.br