O Museu de Arte Contemporânea do Ceará recebe obras de grandes artistas locais, nacionais e internacionais.

 

 

 

 

 

///// EXPOSIÇÕES

 

 

32ª Bienal de São Paulo – INCERTEZA VIVA

Com realização no Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE), do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, uma nova etapa nacional das itinerâncias da 32ª Bienal de São Paulo – INCERTEZA VIVA, acontece de 7 de novembro de 2017 a 28 de janeiro de 2018. Trazendo um recorte de 15 artistas e coletivos, a mostra terá abertura no dia 7 às 18h, com mediação do curador Jochen Volz – responsável pela última edição da Bienal, em 2016. Às 21h, o Dragão do Mar realiza show com o grupo Baião de Dub, no Ateliê dos Museus.

 

Foram selecionados para integrar a exposição: Antonio Malta Campos (Brasil), Bárbara Wagner (Brasil), Charlotte Johannesson (Suécia), Felipe Mujica (Chile), Gilvan Samico (Brasil), Güneş Terkol (Turquia), Grada Kilomba (Portugal), Jonathas de Andrade (Brasil), Michal Helfman (Israel), Misheck Masamvu (Zimbábue), Mmakgabo Helen Sebidi (África do Sul), Pierre Huyghe (França), Rachel Rose (EUA), Vídeo nas Aldeias (Brasil) e Wilma Martins (Brasil). A curadoria geral de Jochen Volz foi responsável pela última edição da Bienal, em 2016.

 


Bárbara Wagner (Brasil)

 

Intitulada INCERTEZA VIVA [Live Uncertainty], a 32a Bienal tem como eixo central a noção de incerteza a fim de refletir sobre atuais condições da vida em tempos de mudança contínua e sobre as estratégias oferecidas pela arte contemporânea para acolher ou habitar incertezas. A exposição se propõe a traçar pensamentos cosmológicos, inteligência ambiental e coletiva assim como ecologias naturais e sistêmicas. A mostra foi concebida em torno das obras de 81 artistas e coletivos sob curadoria de Jochen Volz e dos cocuradores Gabi Ngcobo (África do Sul), Júlia Rebouças (Brasil), Lars Bang Larsen (Dinamarca) e Sofía Olascoaga (México).

 


Güneş Terkol (Turquia)

 

Em 2017, o programa de mostras itinerantes da 32ª Bienal de São Paulo circula com seleções de obras da 32ª Bienal por doze cidades no Brasil e duas no exterior: Campinas/SP, Belo Horizonte/MG, São José dos Campos/SP, Cuiabá/MT, São José do Rio Preto/SP, Ribeirão Preto/SP, Garanhuns/PE, Palmas/TO, Santos/SP, Itajaí/SC, Fortaleza/CE, Vitória/ES, Bogotá/Colômbia e Porto/Portugal.

 


 Exposição em cartaz até 28 de janeiro de 2018. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30) e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30).

 

 

 

 

 

 

 

/// ATIVIDADES DO EDUCATIVO

 

 

Bebê Dadá - pinturas orgânicas
Mediadora: Cris Soares (Coordenadora da Ação Educativa do MAC)
Baseada na obra de Güneş Terkol a atividade propõe o uso de tintas naturais para estimular a sensorialidade em bebês.
Dia 2 de dezembro | Horário: 16h | Acesso gratuito | Público: bebês e seus cuidadores | Inscrições pelo email: educativomacce@gmail.com

 

 

Do outro lado da janela
Mediadoras: Cecília Mesquita e Amanda Oliveira
A partir de obras de Wilma Martins que trabalham paisagens cotidianas, a oficina tem como proposta trazer  as diferentes perspectivas das paisagens da cidade pela visão de cada pessoa por meio da criação de uma obra manipulável que representará o panorama  visto de suas janelas.
Dia 3 de dezembro | Horário: 16h | Acesso gratuito | Livre

 

 

Bordados coletivos
Mediador: Diogo Torres
A oficina busca trazer de forma simples os conceitos do bordado e trabalhar com construções coletivas. A oficina irá estimular a construção de uma obra a partir de experiências pessoais que envolvem a relação com o espaço e a cidade para criação do imagético que vai compor o bordado, entrelaçando essas narrativas dentro de um mesmo espaço e ajudando a pensar a coletividade.
Dia 3 de dezembro | Horário: 16h | Acesso gratuito | Livre

 

 

Imaginário
Mediadora: Cecília Mesquita
Inspirada pelo trabalho de Gilvan Samico, cujas gravuras se baseiam em lendas e narrativas, a oficina traz como proposta a criação de pequenas narrativas utilizando carimbos com alguns símbolos presentes na obra do artista.
Dia 10 de dezembro | Horário: 16h | Acesso gratuito | Público infantil

 

 

Composição em Nós
Mediadores: Amanda Oliveira e Vinícius Scheffer
Na obra "As universidades desconhecidas", do artista Felipe Mujica (Chile), as formas concretas costuradas conversam com a abstração dos tecidos sociais. O trabalho projeta noções de horizontalidades na autoria artística e como cada um de nós carregamos infinitos aprendizados em potencial.

 

No encontro do desconhecido - em nós e no outro - quais relações em comum podemos acionar no lugar que compartilhamos? O que podemos fazer juntos que ainda não sabemos fazer sozinhos? Na oficina iremos experienciar um jogo de composição coletiva, trabalhando com as possibilidades e as incertezas que podem surgir em processos de criação colaborativa. A proposição dialoga com uma vivência processual onde os participantes brincam com os desdobramentos de formas instaladas no espaço.

Dia 16 de dezembro | Horário: 16h | Acesso gratuito | Público infantil

 

 

Bebê Dadá – o peixinho
Mediadora: Cris Soares (Coordenadora da Ação Educativa do MAC)
O projeto Bebê Dadá convida os participantes a conhecerem juntos a obra "O Peixe, do artista Jonathas de Andrade, através de estímulos visuais e táteis.
Dia 17 de dezembro | Horário: 16h | Acesso gratuito | Público: bebês e seus cuidadores | Inscrições pelo email: educativomacce@gmail.com

 

 

Mediação em Libras | Mediações Inclusivas
Mediador: Vinícius Scheffer
Terças e quintas de dezembro | Das 14h às 18h | Acesso gratuito | Público de deficientes auditivos

 

 

 

 

 

 

 

 

Visitas Educativas


Ação Educativa MAC realiza mediações a partir dos conteúdos das exposições para público espontâneo e agendado. A equipe é formada por Arte Educadores - universitários multidisciplinares – que desenvolvem ações de mediação com Escolas, Projetos, Universidades, ONGs e demais instituições interessadas em visitar o Museu e conhecer mais sobre arte contemporânea.

 

Visitas mediadas para grupos agendados: os educadores propõem para cada grupo, atividades e informações sobre a produção em arte contemporânea e o diálogo entre as obras da mostra.

 

Visitas de orientação para público espontâneo: Todos os fins de semana, às 17h, acontecem ações de mediação com os educadores, tendo como ponto de partida a recepção.

 

 

Informações
mac@dragaodomar.org.br
85 3488 8622

 

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 9h às 17h.

Contato: (85) 3488.8621
E-mail: mac@dragaodomar.org.br

 

 

 

 

 

Biblioteca de Artes Visuais Leonilson

 

Instalação Waléria Américo

Espaço especializado em artes visuais com cerca de dois mil livros nas áreas de Fotografia, Design, Museologia, História da Arte, Arquitetura e Urbanismo, Moda e Arte Contemporânea.

Serviço gratuito, de terça à sexta, das 9h às 18h.




Estrutura

O MAC conta com trezes salas climatizadas e equipadas com câmeras de segurança. Todos as salas são equipadas com termostato para controle de temperatura e umidade relativa do ar. Tudo dentro dos padrões internacionais exigidos pela nova museologia. O sistema de iluminação - projetado pelo designer Peter Gasper, foi elaborado com equipamentos e padrões técnicos atualizados segundo normas luminotécnicas .

Algumas exposições do MAC também podem ser visualizadas na parte de fora do museu, como viabiliza o projeto Painel Giratório, que convida artistas para delinear peças na rampa giratória do Centro Dragão do Mar.

 

MAC Educativo

No setor educativo do MAC são desenvolvidas estratégias de comunicação entre museu, público e arte contemporânea. O setor orienta, através de monitores, a visita do público às salas, estimula a interpretação e auxilia na formação de um novo olhar sobre a arte. Grupos de escolas públicas e privadas também recebem instruções sobre as obras expostas. Os monitores, estudantes de Arte, Filosofia, Ciências Sociais e Letras, convidam o espectador a desafiar o seu próprio olhar.

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 13h às 18h, pelo telefone 3488.8604.

 

 

Acervo

O MAC intensificou sua campanha de ampliação do acervo, coletando doações e adquirindo peças significativas. Atualmente, conta com mais de mil obras em seu acervo, permitindo, além de pesquisas, a realização de exposições temáticas. As peças são de autoria de artistas plásticos brasileiros e estrangeiros. Também estão sob a guarda do MAC peças da Pinacoteca do Estado e do acervo do pintor Antônio Bandeira.

Profissionais especializados realizam todo um trabalho de acondicionamento, manutenção preventiva e curativa, embalagem e desembalagem de obras em trânsito e documentação de cada peça. Isto confere ao MAC grande importância nacional.

 

Informações técnicas e acessos:

 Área total de 700m²
 Treze salões são equipados com sistemas de iluminação, som e segurança.
 Climatização - 13 máquinas Split de 7,5 TR sendo 10 com controle de umidade regulada na faixa de 45% a 60% de UR (Unidade relativa do ar) e mais uma máquina Split de 5 TR.
 Reserva Técnica - 350m² de área total. É equipada com 04 máquinas SELF de 7,5 TR com controle de umidade para a faixa de 45% a 60% UR (umidade relativa do ar).
 O acesso ao MAC pode ser feito pela entrada principal do Dragão do Mar (Avenida Castelo Branco), pela passarela vermelha ou pelo elevador panorâmico.

 

Informações: 85.3488.8622 / 8624.

 

Catalogação e Conservação de Acervo do MAC patrocinada pelo Petrobras Cultural.

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema - CEP: 60060-390 - Fortaleza/CE - CNPJ: 02.455.125/0001-31
Informações gerais: 55 (85) 3488 8600 / 55 (85) 3488 8608