Dragão do Mar Educativo



Núcleo de Formação - Confira as oficinas

 

Para se inscrever, envie ficha de inscrição para nucleodeformacao@dragaodomar.org.br


Confira outras informações do Núcleo de Formação no nosso blog

 

Dezembro

De 06 a 09/12

Beuys, Lygia Clark, Oiticica, Mudando o Lugar da Arte

Ministrada por Mauro José Sá Rego/RJ
Oficina teórica (30 vagas).
Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura – 18h30min às 21h30min.
Público-alvo: interessados em geral.

Através da discussão da obra e do pensamento de Joseph Beuys, Lygia Clark e Helio Oiticica, revelar os deslocamentos que estes artistas produziram no lugar, nas funções, nos projetos próprios às artes. A questão é que estes deslocamentos são fundantes, produzem uma marca, uma virada na História da Arte no Ocidente, mas esta marca está parada no tempo, como um devir interrompido, aguardando seus continuadores.

Mauro José Sá Rêgo Costa é Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / UERJ; Coordenador da Oficina Híbridos – Mídia e Arte Contemporânea - do LABORE – Laboratório de Estudos Contemporâneos - UERJ; Coordenador do Laboratório de Rádio UERJ/Baixada. Professor do Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação / FEBF/UERJ; Professor do Programa de Pós-graduação da Faculdade de Dança Angel Vianna.

 

Oficina: Rádio, Loucura e Arte
Ministrada por Mauro José Sá Rêgo Costa/RJ e Deisimer Gorczevski/RJ
Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura – 18h30min.

A Oficina trabalha com dois enfoques em relação ao Rádio, que parecem incongruentes,  mas a idéia é abrir um espaço de reflexão sobre possibilidades do Rádio que você não ouve no Rádio... ou, parafraseando Spinoza -   O que é que o Rádio Pode - .

Na primeira parte a questão é dar uma panorâmica e abrir uma discussão sobre diferentes “conteúdos” ou gêneros radiofônicos que não tocam no rádio. O que faz o rádio experimental e inventivo em formas como a  radioarte, as paisagens sonoras, o radiodrama (o neue horspiel), o radiodocumentário.... Trabalharemos com exemplos e conceitos de Murray Schafer,  John Cage, da radioartista brasileira Janete el Haouli, dos radiodocumentaristas Harri Huhtamaki (finlandês) e Julio de Paula (paulista). No final, uma introdução a um blog de referencia para este radio inventivo:  o radioforumbr.worpress.com .

Na segunda parte, a experiência de se usar o rádio numa prática criadora com um grupo determinado de nossos parceiros na Terra, os loucutores -   rádio e loucura, ou melhor, o fazer rádio e a saúde mental. Apresentando as experiências em Porto Alegre de Deisimer e seu grupo com o Coletivo de Rádio Potência Mental e o programa na Rádio Comunitária Lomba do Pinheiro. O mesmo tipo de experiência se faz - e será apresentado  - na Rádio Nikosia, em Barcelona, e na Colifatas, em Buenos Aires. Além de mostrar alguns trechos escolhidos dos programas de rádio,  pequenos vídeos produzidos pelo Coletivo de Rádio Potência Mental e outros produzidos pelas Colifatas e a Radio Nikosia. 

Mauro José Sá Rêgo Costa é Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / UERJ; Coordenador da Oficina Híbridos – Mídia e Arte Contemporânea - do LABORE – Laboratório de Estudos Contemporâneos - UERJ; Coordenador do Laboratório de Rádio UERJ/Baixada. Professor do Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação / FEBF/UERJ; Professor do Programa de Pós-graduação da Faculdade de Dança Angel Vianna.

Deisimer Gorczevski é pesquisadora e participante do Coletivo de Rádio Potência Mental, no Programa de Pesquisa e Extensão Rede de Oficinandos, UFRGS. Doutora em Ciências da Comunicação. Professora do Instituto de Cultura e Arte, na Universidade Federal do Ceará - UFC. 

 

De 06 a 10/12

Oficina de Direção Teatral para iniciantes

Ministrada por Catarina de Papas
Oficina teórica (20 vagas)
.
Local: Capitania de Arte e Cultura – 18h30min às 21h30min.
Público-alvo: maiores de 18 anos, com experiência no palco.

A oficina partirá de um apanhado geral sobre o surgimento do teatro e uma breve história do teatro, estilos e metodologias para melhor nos situarmos no momento teatral contemporâneo, procurando ressaltar a importância dos instrumentos de trabalho do ator: corpo e voz - como expressões de beleza cênica. A oficina  trabalhará ainda com análise de texto ou de espetáculo, e qual o lugar e a importância do diretor no teatro: direção de espetáculo, direção de ator, direção de cena, com orientação para um estudo sistemático do teatro e concernentes.

Catharina De Papas estudou Interpretação com Armando Maranhão e Clóvis Levi, Figurino e Caracterização  com Afonso Burigo, Técnica Vocal e Corporal com Eudósia Quinteiro, Sérgio Rovito e Madalena Bernardes, Dança com Maria Duschenes, entre outros. Estudou também História da Arte e do Teatro. Atuou em diversos espetáculos como atriz e como assistente de direção. Ministrou oficinas de interpretação em São Paulo, Fortaleza e no Crato- CE. Por último, fez toda a Criação e Concepção Cênica de seu último espetáculo "Florbela Espanca - Noturno", com o qual está em cartaz desde 2002.



Modos de Fazer; Arte Pública de Intervenção Comunitária – Módulo II

Ministrada por David da Paz
Oficina teórica de Performance/Artes Visuais (20 vagas).
Local: Capitania de Arte e Cultura – 18h30min às 21h30min.
Público-alvo: interessados em geral.

A oficina tem com objetivos desenvolver ferramentas conceituais e práticas para desencadear devires, devir-alegre, devir-criador, um devir-artista em direção de um plano educacional que visa novos movimentos curriculares, partindo de intervenções colaborativas onde a ação sócio-pedagógica é gerada por dispositivos de Arte Pública. Também busca socializar um amplo aspecto de práticas artísticas que contribuem substancialmente com a Educação não-formal e popular, que vai desde a Arte Pública, a Arte Crítica, a Intervenção Urbana, e a ação direta para se pensar e produzir inúmeras formas de intervenções artísticas educativas no cotidiano e desbanalizar a alienação reinante. O Módulo I tem como abordagem o estudo teórico: leitura de textos e exibição de vídeos e fotografias pautados por esclarecimentos conceituais.

Programa de Estudo:
- O Urbanismo e a Transformação da Cidade.
- Espaço Público e Democracia.
- O Monumento.
- Conceituando a Arte Pública.
- A Arte Pública e suas múltiplas vertentes.
- Arte Pública no Brasil.
- A Reinvenção da Arte Pública.
- Novo Gênero da Arte Pública.
- A Arte Pública de Intervenção Comunitária.
- Arte Pública e Estética Relacional.



Criando Imagens para a Cena – Módulo II

Ministrada por Marina Carleial
Oficina teórico-prática de Figurino (20 vagas).
Local: Capitania da Arte e da Cultura – 9h às 12h
Público-alvo: interessados em geral.

O que é um figurino? Para quê serve? Como criá-lo? Existem classificações? Como escolher as cores, formas e materiais? Qual a relação entre figurino e moda?

Este curso está baseado na pesquisa intitulada “O que veste o corpo que dança?” realizada e apresentada ao Curso de Estilismo e Moda da Universidade Federal do Ceará, onde proponho estudar figurino dentro do universo das artes cênicas, especificamente, da dança.

 O estudo aqui proposto tratará seu objeto por diversas lentes articulando-as e mostrando suas interdependências, ligando os conceitos de arte e moda numa cadeia de sentidos relacionados e sempre valorizando a natureza qualitativa do processo em seus aspectos subjetivos e estéticos.

Marina Carleal é formada em Estilismo e Moda pela Universidade Federal do Ceará. Realiza a formação técnica em dança através do projeto do Governo do Estado: Colégio de Dança do Ceará (2001-2002).  Participou como bailarina do I Ateliê de Coreógrafos Brasileiros, em Salvador, Bahia (2002). Em 2003, propõe o espetáculo Música para as Rosas e trabalha com o Projeto de Extenção Vixe! Grupo de Dança, dentro da Faculdade de Psicologia da UFC. Trabalhou com o coreógrafo francês Rachid Ouramdane em uma residência coreográfica e produziu o espetáculo LIMITES no ano de 2004.  Foi presidente da Associação de Bailarinos, Coreógrafos e Professores de Dança do Ceará – PRODANÇA. Agraciada pelo Edital de Incentivo às Artes da Secretaria de Cultura do Ceará para a montagem do espetáculo Compartir em 2010.



Oficina Prático-experimental de Criação de Imagem, Moda, Styling e Figurino – Módulo I

Ministrada por Ruth Aragão
Oficina teórico-prática de Moda (20 vagas).
Local: Capitania da Arte e da Cultura – 18h30min às 21h30min
Público-alvo: pessoas interessadas em construção de imagem; preferencialmente, estudantes e profissionais de moda, teatro, dança, cinema, vídeo, artes visuais.

Ao explorar experimentalmente os diversos campos da cultura e da arte, a oficina estimulará a criação de imagens de moda e de figurino, intensificando o repertório de referências para pesquisa e criação nessas áreas.

Ruth Aragão é criadora de moda e figurino para cinema, TV, teatro e dança contemporânea. Realizou trabalhos com o cineasta Karim Ainouz e a coreógrafa Andréa Bardawil; dentre outros. Com seu projeto "Combogó: por um vazar de corpos" foi a Estilista Revelação em 2001 e participou da mostra Novíssima Geração da Fenit, em São Paulo. Na área de pesquisa, formação e ensino, destaca-se principalmente sua atuação em workshops de Criação de Moda e Imagem para projetos sociais, ONGs e para o Curso Técnico em Dança do Ceará.Também já esteve à frente da disciplina de Figurino e Caracterização do IFET-Ce e, na FIC-Estácio, ministrou disciplinas de criação em moda. Foi aluna de Marie Rucki do Studio Berçot de Paris, estudou com a figurinista Bia Salgado. Atualmente, finaliza sua Pós-Graduação em Imagem e Criação de Moda pelo Senac - São Paulo e cursa a Especialização em Artes Visuais

 

De 07 a 11/12

Seminários Críticos - Arte e Território:
Experiências Inovadoras no Mercado de Arte Brasileira

Local: Sobrado Dr. José Lourenço

Arte e mercado. Estratrégias de inserção e meios de expansão. É este o foco do Seminário “Experiências inovadoras no mercado de arte brasileiro”, que contará com a presença de Eduardo Besen, da Galeria Gravura Brasileira (SP), Mariana Pabst Martins, da Galeria Choque Cultural (SP) e Max Perlingeiro, da Pinakotheke Cultural (RJ/SP/CE). Sintonizados com a informação e a economia do mercado de arte, os três galeristas de reconhecida atuação na cena nacional abordarão questões do maior interesse para artistas, colecionadores, curadores, estudantes e amantes da arte.  

Programação

07/12 
8h30 -
Café da manhã.

9h às 17h30 - Eduardo Besen e a Galeria Gravura Brasileira (SP) - Um dos fundadores da Galeria Gravura Brasileira(SP), apresentará a experiência e as estratégias adotadas por este espaço , que se tornou um centro de referência ao promover exposições de artistas jovens e consagrados, palestras, lançamentos de livro e albuns de gravuras. A Galeria Gravura Brasileira é o único espaço de exposições no país dedicado somente à gravura com mais de cem exposições realizadas nos últimos 10 anos, mantendo programas de intercâmbio com ateliês e instituições de outros estados e países.

08/12
seta 8h30 -
Café da Manhã.

9h às 12h - Eduardo Besen - leitura de portifólios.

seta 14h às 17h30 - Max Perlingeiro. O editor e empresário do setor de cultura Max Perlingeiro,   proprietário da Pinakotheke Cultural, irá proferir a palestra “Arte e Educação – uma parceria de sucesso”. Perlingeiro atua no mercado da arte há mais de 30 anos, quando criou em 1980 a primeira editora especializada em livros sobre arte brasileira no país, Edições Pinakotheke, cujas publicações têm conquistado premiações nacionais, dentre elas, o Prêmio Jabuti (Câmara Brasileira do Livro).As publicações educacionais voltadas para o público infantil, recebem a chancela de altamente recomendáveis. Realizou relevantes projetos culturais com a Fundação Roberto Marinho e Fundação Gulbenkian, além de ter produzido exposições de Cândido Portinari, José Pancetti, Guignard, Di Cavalcanti, Antonio Bandeira, Lasar Segall e mais recentemente Wesley Duke Lee.


09 e 10/12
seta 8h30 -
Café da Manha.

seta 9h às 17h30 - Mariana Martins e a Galeria Choque Cultural - A choque cultural é uma galeria alternativa, de arte urbano, que além do aspecto comercial, envolve educação e compromisso sócio -cultural. A sua principal missão é aproximar o público jovem das artes plásticas, incentivando o colecionismo, produzindo conhecimento e promovendo intercâmbios. Desde a sua fundação, o projeto apresentou mais de 200 artistas brasileiros, trouxe para o Brasil mais de 50 artistas internacionais, levou brasileiros à Europa e EUA em mais de 10 grandes exposições, editou muitas gravuras e livros. Criou um importante network global, entre galerias, artistas e colecionadores.

11/12
seta 8h30 -
Café da Manhã.

seta 9h às 12h – Mariana Martins – Leitura de portifólios. 

 

  Dia 10/12

Seminários Críticos - Arte e Território:
Rádio, Loucura e Arte

Com Mauro José Sá Rêgo Costa/RJ e Deisimer Gorczevski/RJ
Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura – 18h30min.

O seminário trabalha com dois enfoques em relação ao Rádio, que parecem incongruentes,  mas a idéia é abrir um espaço de reflexão sobre possibilidades do Rádio que você não ouve no Rádio... ou, parafraseando Spinoza -   O que é que o Rádio Pode - .

Na primeira parte a questão é dar uma panorâmica e abrir uma discussão sobre diferentes “conteúdos” ou gêneros radiofônicos que não tocam no rádio. O que faz o rádio experimental e inventivo em formas como a  radioarte, as paisagens sonoras, o radiodrama (o neue horspiel), o radiodocumentário.... Trabalharemos com exemplos e conceitos de Murray Schafer,  John Cage, da radioartista brasileira Janete el Haouli, dos radiodocumentaristas Harri Huhtamaki (finlandês) e Julio de Paula (paulista). No final, uma introdução a um blog de referência para este radio inventivo:  o radioforumbr.worpress.com .

Na segunda parte, a experiência de se fazer rádio como prática criadora de um coletivo de “loucutores” que deseja comunicar outros modos de produzir sentido e fazer-se enunciar à loucura e a saúde mental. Apresentando as experiências com o Coletivo de Rádio Potência Mental e o programa na Rádio Comunitária Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre, bem como as alianças com as Rádios Colifatas, em especial, a Nikosia, em Barcelona, na Espanha. Além de mostrar alguns trechos escolhidos dos programas de rádio, pequenos vídeos produzidos pelo Coletivo de Rádio Potência Mental e outros produzidos pelas parceiras.

Mauro José Sá Rêgo Costa é Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / UERJ; Coordenador da Oficina Híbridos – Mídia e Arte Contemporânea - do LABORE – Laboratório de Estudos Contemporâneos - UERJ; Coordenador do Laboratório de Rádio UERJ/Baixada. Professor do Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação / FEBF/UERJ; Professor do Programa de Pós-graduação da Faculdade de Dança Angel Vianna.

Deisimer Gorczevski é pesquisadora e participante do Coletivo de Rádio Potência Mental, no Programa de Pesquisa e Extensão Rede de Oficinandos, UFRGS. Doutora em Ciências da Comunicação. Professora do Instituto de Cultura e Arte, na Universidade Federal do Ceará - UFC. 

 

De 13 a 17/12

Oficina Prático-experimental de Criação de Imagem, Moda, Styling e Figurino – Módulo II
Ministrada por Ruth Aragão
Oficina teórico-prática de Moda. (20 vagas).

Local: Capitania da Arte e da Cultura – 18h30min às 21h30min.
Público-alvo: pessoas interessadas em construção de imagem; preferencialmente, estudantes e profissionais de moda, teatro, dança, cinema, vídeo, artes visuais.

Ao explorar experimentalmente os diversos campos da cultura e da arte, a oficina estimulará a criação de imagens de moda e de figurino, intensificando o repertório de referências para pesquisa e criação nessas áreas.

Ruth Aragão é criadora de moda e figurino para cinema, TV, teatro e dança contemporânea. Realizou trabalhos com o cineasta Karim Ainouz e a coreógrafa Andréa Bardawil; dentre outros. Com seu projeto "Combogó: por um vazar de corpos" foi a Estilista Revelação em 2001 e participou da mostra Novíssima Geração da Fenit, em São Paulo. Na área de pesquisa, formação e ensino, destaca-se principalmente sua atuação em workshops de Criação de Moda e Imagem para projetos sociais, ONGs e para o Curso Técnico em Dança do Ceará.Também já esteve à frente da disciplina de Figurino e Caracterização do IFET-Ce e, na FIC-Estácio, ministrou disciplinas de criação em moda. Foi aluna de Marie Rucki do Studio Berçot de Paris, estudou com a figurinista Bia Salgado. Atualmente, finaliza sua Pós- Graduação em Imagem e Criação de Moda pelo Senac - São Paulo e cursa a Especialização em Artes Visuais.

 

De 14 a 17/12

Oficina Cenário e Adereços para Iniciantes

Ministrada por José Adjafre
Oficina prática de Artes Visuais (20 vagas).

Local: Capitania da Arte e da Cultura – 18h30min às 21h30min.
Público-alvo: interessados em geral.

Aulas teóricas e práticas de construção de materiais, uma manhã no atelier do artista e a outra manhã de aula no centro de convenções com o cenário do artista montado. Dessa forma, os alunos poderão andar pela caixa cênica e conhecer uma grande estrutura cenográfica.

José Adjafre  é cenógrafo com formação pelo TeatroEescola Macunaíma em São Paulo. Trabalha na área desde 1990 com a montagem de Pier Gynt pela Fundaçao Oswald de Andrade (SP). Em Fortaleza, iniciou em 1994 como aderecista e depois passou a elaborar cenários para espetáculos. Atua principalmente na publicidade, cinema, moda, dança e eventos.

 

 Dia 15/12

Seminários Críticos - Arte e Território:
Arte é Território do Sujeito

Com Tânia Rivera/DF
Local: Alpendre – 18h30min

A arte pensa o homem e o mundo, e ao fazê-lo ela põe em jogo variadas localizações do homem em relação ao mundo. Em vez de assim constituir um terreno fixo, ela faz do trânsito o lugar móvel do sujeito em suas poéticas aparições.

Tania Rivera é psicanalista, professora do Departamento de Arte da UFF e professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Arte da UnB e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura da UnB. Pesquisadora do CNPq e autora, entre outros, de Cinema, Imagem e Psicanálise (2008) e de Arte e Psicanálise (2002, ambos por Jorge Zahar). Dirigiu os vídeo-ensaios Ensaio sobre o Sujeito na Arte Contemporânea Brasileira (2010), Imagem se faz com Imagens (2010) e Who Drives ou o Olhar Outro (2008).

 

Dias 16 e 17/12

Deslocamentos Críticos

Ministrada por Tânia Rivera/DF
Oficina teórica de critica (20 vagas).

Local: Alpendre – 18h30min às 21h30min.
Público-alvo: interessados em geral.

A produção artística sempre resistiu a tentativas monolíticas de compreensão e obriga hoje explicitamente à polifonia e à fragmentação como método. A única forma fiel a seu objeto seria o ensaio, ele mesmo fragmentário, multidisciplinar e tanto errático. Acompanhando uma arte que é nela mesma crítica, a produção textual do crítico de arte visaria expandir a reflexão tramada pela própria obra, e poderia assumir o desafio de fazê-lo com os próprios meios da obra, lançando mão de apropriações múltiplas entre imagem, objeto e palavra.

Tania Rivera é psicanalista, professora do Departamento de Arte da UFF e professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Arte da UnB e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura da UnB. Pesquisadora do CNPq e autora, entre outros, de Cinema, Imagem e Psicanálise (2008) e de Arte e Psicanálise (2002, ambos por Jorge Zahar). Dirigiu os vídeo-ensaios Ensaio sobre o Sujeito na Arte Contemporânea Brasileira (2010), Imagem se faz com Imagens (2010) e Who Drives ou o Olhar Outro (2008).


Fale conosco

Rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema - Fortaleza - Ceará - Brasil