PROGRAMAÇÃO
PROGRAMAÇÃO
Notícias
Dragão do Mar lança videoperformance da artista e pesquisadora Maria Macêdo nesta quinta-feira (29)
O trabalho, que celebra a força ancestral da vida no campo, integra a programação de projetos artísticos virtuais lançados durante o período de isolamento social, selecionado a partir da convocatória Arte em Rede.
26/10/20 às 17h10

   Dando sequência à programação do Arte em Rede, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura exibirá, nesta quinta-feira (29), mais um projeto selecionado na convocatória lançada pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará junto à sua Rede de Equipamentos e ao Instituto Dragão do Mar. A partir das 18h, no IGTV do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (instagram/dragaodomar), será exibido o projeto "Procissão para os corpos que não morreram", da multiartista Maria Macêdo. Com cerca de três minutos e meio, o trabalho é uma performance de percurso, realizada da zona urbana para a zona rural de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará. 

    Contando com a captação fotográfica e audiovisual de Wandeállyson Landim e edição de Francisco Luiz, a videoperformance fala sobre a força ancestral da vida no campo e a importância de uma reconexão com a natureza. "Caminho reverso para a cura do avesso, ação/oração/devoção silenciosa para os corpos que permanecem vivos, mas invisíveis. Uma procissão de desejos gestados no útero dos pés em contato com o trato da terra. Rumo controverso da promessa de salvação das urbes. O caminho de volta em devoção com a terra. Cruzamento de terra com asfalto. Encontro com a memória, benzimento das quatro. O asfalto não vai salvar ninguém", resume Maria Macêdo.  

 

Sobre a artista

Maria Macêdo nasceu em Quitaiús/Lavras da Mangabeira, 1996. Atualmente reside em Juazeiro do Norte, Cariri Cearense. Artista visual/Educadora/Atuante/Cantadeira/Pesquisadora. Licenciada em Artes Visuais pela Universidade Regional do Cariri, pesquisadora no Projeto YABARTE: Processos gestacionais na arte contemporânea a partir dos pensares e fazeres negros femininos. Desenvolve pesquisas/trabalhos artísticos a partir do seu corpo, enquanto mulher negra/nordestina/retirante, traçando caminhos a partir das lacunas historiográficas, as construções afetivas e memórias pessoais/coletivas. Participou de exposições coletivas em estados do Nordeste, em São Paulo, e expôs individualmente no Museu L'imaginari, Espanha, com título Pensar un Brasil Negra y Mujer


 

 Sobre o Arte em Rede

     A Convocatória "Arte em Rede" se insere dentro de um conjunto de iniciativas que o Governo do Estado do Ceará, a Secretaria da Cultura do Estado, junto à sua Rede de Equipamentos, e o Instituto Dragão do Mar vêm realizando com o objetivo de promover e movimentar a criação, difusão e economia artística e cultural do Estado, no contexto de medidas de distanciamento social necessárias neste período de pandemia do Coronavírus, incentivando a sustentabilidade do fazer artístico através de iniciativas que contemplem os artistas, grupos, coletivos, companhias e demais profissionais e empreendimentos culturais cearenses.

     O Arte em Rede também integra o Programa Cultura em Rede, previsto no Planejamento Estratégico da Secult, com o intuito de articular, integrar e potencializar os equipamentos culturais do Estado, para estimular o compartilhamento e a colaboração entre os equipamentos vinculados à Secretaria da Cultura, a fim de que possam atuar de forma sistêmica no desenvolvimento e consolidação da política cultural do Ceará.

 

Serviço

Arte em Rede apresenta "Procissão para os corpos que não morreram", de Maria Macêdo
Data: 29 de outubro de 2020 (quinta-feira)
Hora: 18h
Exibição: No IGTV do Centro Dragão do Mar no Instagram (instagram.com/dragaodomar)
Duração: 3min31
Gratuito e livre.

PARCEIROS