Atenção:  É obrigatória a apresentação de documento que comprove o parentesco do responsável com a criança menor de 10 (dez) anos de idade no ato de compra do ingresso de qualquer evento/espetáculo do Centro Dragão do Mar. Esta é uma determinação da Justiça do Estado.

 

 

 

 

 

LITERATURA

 

 

 

 

LEITURAS NO DRAGÃO [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

O Verso Agreste: A Poética de Jáder de Carvalho
Grupo Sertão-Poesia
Um percurso pela vida e pela obra de um dos grandes escritores cearenses. Entre Quixadá e Fortaleza, sem nunca ter deixado o torrão natal, Jáder de Carvalho figura entre os mais significativos nomes da intelectualidade cearense. Escritor, jornalista, professor e sociólogo, seu vulto permeia a constituição do nosso patrimônio histórico e cultural.

Dia 13, às 17h, no Auditório. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

Recital e Feira Cordel com a Corda Toda
A AESTROFE – Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará, instituição que congrega boa parte dos poetas populares do nosso Estado realizará no Espaço Rogaciano Leite Filho do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura a feira e recital CORDEL COM A CORDA TODA. A Feira ocorrerá das 17h às 21h e o recital com os principais expoentes da Literatura de Cordel na atualidade, ocorrerá das 17h às 21h. Os artistas declamarão versos autorais e de vários outros poetas populares.

Dia 20, às 17h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMINÁRIO DE JORNALISMO CULTURAL

 

 

Promovido pelo Centro Dragão do Mar de Arte, o Seminário de Jornalismo Cultural será realizado nos dias 11 e 12 de setembro, trazendo oficina e debates em torno dos conceitos de jornalismo e cultura e os contextos atuais nos quais estão imersos. Grandes nomes do gênero no Ceará e Brasil estarão presentes. Confira a programação gratuita:

 

Programação:
Oficina “Jornalismo Cultural: vias de entrada e saída”
Com o jornalista e editor Schneider Carpeggiani

 

Num momento em que se fala tanto da crise do jornalismo, esse breve curso tratará do jornalismo cultural como uma espécie de alegoria dessa crise. A perspectiva das aulas é debater conceitos como jornalismo e cultura, sempre em busca de processos de desconstrução e reconstrução dos mesmos. As aulas constarão de leitura de textos teóricos e jornalísticos, análise de jornais e da idealização de um projeto prático que deverá ser entregue pelos alunos após o final das atividades, para análise posterior. Serão debatidos textos de nomes como Dorothy Parker, Bernardo Carvalho, Nelson Rodrigues, Marilena Chauí, Pedro Alexandre Sanches, Heloísa Buarque de Holanda, Ana Maria Bahiana, Adauto Novaes, além de textos da imprensa que discutam a atual função do jornalismo.
Dias 11 e 12, das 14h às 18h. Inscrições no local.

 

Debates:
Mesa “Tempo e espaço do jornalismo cultural”
Com Paulo Werneck, Regina Ribeiro e Schneider Carpeggiani
Dia 11 de setembro, às 19h, no Auditório do Dragão.

 

Mesa “Escrever e pesquisar crítica cultural”
Com Dellano Rios, Edma Góis e Henrique Araújo.
Dia 12 de setembro, às 19h, no Auditório do Dragão.

 

 

 

 

 

 

 

CIRCUITO DE MÚSICA ERUDITA

 

 

Sax in Cena
Primeiro quarteto de saxofones profissional do Ceará, o grupo Sax in Cena apresenta obras de compositores franceses e peças de Alberto Nepomuceno.
Dia 14, às 18h, no Auditório. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia).

 

 

Quarteto Cearense
O Quarteto Cearense volta ao Dragão do Mar com mais um belo repertório que vai do barroco ao contemporâneo. O grupo é parte dos músicos de cordas da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho.
Dia 21, às 18h, no Auditório. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÚSICA

 

 

 

PANORAMA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Grupo de Choro da UFC
Show "Chorões Cearenses"
Grupo formado por jovens músicos da Universidade Federal do Ceará propõe um show contemplando a obra de músicos consagrados do choro como: Jorge Cardoso, Tarcísio Sardinha, Macaúba do Bandolim, Carlinhos Patriolino, Saraiva do Bandolim, Zé Menezes, Francisco Soares, Nonato Luiz, Sátiro Bilhar. O repertório será composto também de músicas de compositores da nova geração como: Samuel Rocha, Giltácio Santos e Pedro Alcântara.
Dias 5 e 19, às 20h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

PANORAMA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Hilo Barata
Show "Eterno Sonhador"

Eterno Sonhador é o nome de uma das composições de Hilo Barata com os arranjos adaptados ao acompanhamento de "regional", forma tradicional da instrumentação do choro, composta por violão de sete cordas, cavaquinho, bandolim e pandeiro. O grande foco do show é mostrar o trabalho autoral desse compositor. Suas músicas são originalmente peças solos para violão, mas ganharam novos arranjos e timbres a partir da parceria com o Regional Chega Chora.
Dias 12 e 26, às 20h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

POLIFONIAS [Programa da Temporada de Arte Cearense]

Shows de Ricardo Black e Argonautas

 

Ricardo Black – show "Samba do Metrô Amor"
Símbolo de brasilidade, música identitária da ancestralidade e por conseguinte, nossa mestiçagem, o samba, rompeu barreiras principalmente no tocante às questões raciais e sociais. É neste universo e reverenciando os bambas sambistas e principalmente os sambas cearenses que o cantor Ricardo Black une-se aos músicos Carlinhos Patriolino e Tito Freitas para realizar o show "Samba do Metrô Amor". O espetáculo é uma verdadeira reverência aos compositores cearenses, como, Luiz Assunção, Humberto Pinho, Paula Tesser, Flávio Paiva, dentre outros, e percorre as canções de seu primeiro disco "Samba do Metrô Amor", gravado em 2003 em Fortaleza e Berlim, na Alemanha.

 

 

Argonautas – show "Cancioneiro Argonauta"

SUma reunião das canções do grupo. O grupo apresenta seu próprio cancioneiro, marcado pelo apuro composicional, com o foco no conteúdo sonoro. Fundado em 1997 e apresentando-se em público desde 1999 em Fortaleza, o grupo Argonautas dedica-se à criação e à execução de música popular brasileira. Tendo como principais objetos de trabalho canções de autoria própria. O grupo se identifica também com compositores como Tom Jobim, Chico Buarque, Edu Lobo, Elomar e vários outros da música nordestina e nacional.

 

A música erudita também tem um papel importante na formação dos músicos e no manejo de seus arranjos, harmonias e melodias, que visam sempre a uma renovação. Mas é no repertório próprio que o grupo melhor explora o vocabulário musical, seja em digressões harmônicas, estéticas ou rítmicas. Xotes, baiões, toadas, marchinhas, sambas, bossa nova e muitos outros ritmos do Brasil são explorados na sua pureza, sem descaracterização. As experimentações são reservadas a outros fundamentos, como as harmonizações, os arranjos e as escolhas instrumentais. .
Dias 20 e 21, às 20h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). No programa Polifonias, os dois artistas sobem ao palco na mesma noite, mas em momentos diferentes.

 

 

 

 

 

FESTIVAIS

 

Dragão do Metal
Os principais nomes do rock metal cearense vão fazer tremer as bases do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Realizado em parceria com a Associação Cultural Cearense do Rock (ACR), a primeira edição do festival Dragão do Metal vai ocupar o Anfiteatro do Dragão com muito heavy rock, nos dias 5, 6 e 7 de setembro. São quatro bandas por dia e dois bate-papos sobre rock, em programação gratuita.

 

A ideia do festival é fortalecer a cena musical ligada ao rock metal do Estado, ser um espaço de encontro. Durante o Dragão do Metal, as bandas Obskure e No Sense (SP) lançarão novos trabalhos, logo no primeiro dia (5). Trata-se de um registro em formato de vinil (sete polegadas) contendo duas demo-tapes históricas das bandas, lançadas originalmente no ano de 1990, e relançados pelo selo alemão Winter Productions em 2013.

 

Na mesma noite também ocorre o lançamento do terceiro CD “Nadir” da banda Facada, em formato de vinil, um lançamento conjunto dos selos: Never Altar (EUA), EvereDayHate  (Polônia) e Laja (Brasil). A banda cearense é um dos ícones do grindcore mundial com trabalhos lançados no Brasil e no exterior, tanto em formato de vinil, como CD e cassete. O show terá a participação do guitarrista e fundador Ari Saldanha que atualmente reside na Alemanha e virá para participar do show e de um bate-papo sobre o retorno do vinil à cena musical brasileira.

 

Entre os destaques, o show enérgico da Betrayal, banda de trash metal com mais de dez anos de estrada e que prepara o primeiro CD individual. O S.O.H é outro nome importante da cena local: possui três CDs lançados e duas turnês internacionais. Já a banda Trem do Futuro, que se apresenta no dia 7 de setembro, tem mais de trinta anos de estrada e vasta produção e apresentações importantes ao longo de sua trajetória. Como se vê, os grupos selecionados para esta primeira edição, traçam um bom panorama de diferentes vertentes do gênero rock pesado no Ceará.

 

Além das apresentações musicais, o Dragão do Metal apresenta ainda dois debates: o já citado "O Retorno do Vinil à Cena Musical Brasileira", com os integrantes das bandas e colecionadores de Fortaleza e São Paulo, entre eles o baterista do No Sense e colecionador Paulo Ferramenta; e "O Rock na literatura", com o DJ e pesquisador Kid Vinil. "É precisar conversar, promover atividades que contribuam para a formação intelectual dos músicos e do público que prestigia nossos eventos. É uma prática desde o início da criação da nossa entidade", explica Amaudson Ximenes, da Associação Cultural Cearense do Rock.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Dia 5 de setembro (sexta)
18h > “O Retorno do Vinil à Cena Musical Brasileira” – bate-papo com Obskure e No Sense (SP)
20h > S.O.H
21h > Facada
22h > No Sense (SP)
23h > Obskure

 

Dia 6 de setembro (sábado)
18h > "O Rock na literatura" - Bate-papo com Kid Vinil > Auditório
Anfiteatro
20h > Agressive
21h > Betrayal
22h > Encéfalo
23h > Clamus

 

Dia 7 de setembro (domingo)
Anfiteatro
20h > Jardim de Ferro
21h > Glauco King & The West Wolves
22h > Fireline
23h > Trem do Futuro

 

 

 

 

 

 

Prêmio da Música Underground Cearense – Love Gun Kiss
OO Prêmio da Música Underground Cearense é uma premiação de música alternativa cearense que dará reconhecimento público ao mérito dos artistas da música fora do eixo e dos padrões comerciais predominantes no Ceará.

 


O evento foi idealizado pelo músico, produtor cultural e apresentador Cleyton Canino, guitarrista e vocalista da banda autoral Canino Song, na estrada desde 1998, e seus parceiros da iniciativa privada, MCS LED, empresa de insumos tecnológicos e painéis de lED para shows e eventos, que tem o objetivo de exaltar através do reconhecimento público e resgatar o orgulho dos artistas, músicos, grupos musicais, produtores artísticos e de toda a sociedade cearense pela sua produção musical alternativa cearense e seus atores.

 


LOVE GUN KISS COVER
Cearense e uma das bandas cover mais ousadas e atrevidas do cenário local, a LOVE GUN KISS veio pra balançar e divertir a galera mais roqueira do nordeste com as emoções de um show inédito até maio de 2009 quando fez sua estreia com o show KISS ALIVE COVER no qual executou pela primeira vez em Fortaleza o repertório do KISS, a banda mais quente do mundo. Com figurino e maquiagem pra ninguém botar defeito, a LOVE GUN KISS tem feito shows vibrantes ALL NIGHT nas terras de Iracema. A LOVE GUN KISS fará pela primeira vez em Fortaleza o show KISS ALIVE 40 já conhecido em outras capitais e cidades des do interior do Ceará na qual executará músicas do KISS ALIVE com CANÇÕES INÉDITAS e tudo o mais que a nosso público roqueiro merece no 1° Prêmio da Música Underground Cearense.

Dia 27, às 19h, no Anfiteatro. Ingressos antecipados: R$ 30 e R$ 15 (meia). Ingressos no dia do show: R$ 40 e R$ 20 (meia). Classificação: 18 anos.

 

 

 


 

 

SHOWS

 

Moraes Moreira e Davi Moraes – show "Acabou Chorare"
Comemorando os 40 anos do lançamento do álbum definitivo dos Novos Baianos, agora em turnê pelo Brasil por ser a trilha sonora de uma geração, Acabou Chorare já resultaria antológico. Mas o segundo e definitivo disco dos Novos Baianos continua tocando sucessivas gerações, que há quatro décadas parecem nascer sabendo canções como Preta, Pretinha ou Brasil Pandeiro. Incialmente, o show que recriou o repertório do álbum Acabou Chorare foi montado para uma única apresentação no Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro, em formato acústico, reunindo Moraes e seu filho Davi Moraes.

 

O sucesso foi tanto que veio o convite do Studio RJ para repetir a dose, agora com uma banda, no palco da nova casa carioca. Mais uma vez, lotação esgotada e muita gente voltando da porta. Agora com o patrocínio da Petrobrás através do Programa Petrobrás Cultural, a turnê de ACABOU CHORARE passa por várias cidades brasileiras, comemorando os 40 anos do álbum. Fortaleza recebe o show no próximo dia 5 de setembro, na Praça Verde do Dragão do Mar.

 

Para entender por que essas nove canções unem pais, filhos e netos, basta ouvi-las como são: delicadas, roqueiras, contemplativas e suingadas, numa ode à alegria que, como querem os românticos, têm o poder de harmonizar as diferenças. Essa é a proposta afetiva do show Acabou Chorare. Além de recriar as composições do histórico disco, no show Acabou Chorare Moraes Moreira conta ao público um pouco sobre o LP, as gravações, a convivência com os Novos Baianos, com João Gilberto, sua carreira. Sobre o álbum gravado em 1972, "Acabou Chorare" foi o segundo disco dos Novos Baianos.

 

Tudo começou em Salvador, onde Tom Zé apresentou o melodista Moraes Galvão. Enquanto compunham compulsivamente, formavam o grupo: Paulinho já era cantor de certa notoriedade; da musical família Gomes vieram Pepeu e o baterista e cavaquinista Jorginho; niteroiense e em busca de aventuras baianas, Bernardete Dinorá virou a cantora e ritmista Baby Consuelo; e, após o show, o desembarque dos bichos depois do dilúvio universal, e a despedida de Salvador, seriam integrados ao Rio de Janeiro e em São Paulo o baixista Dadi e os percussionistas: Baixinho e Bolacha. Já no primeiro disco, o grupo misturou mambo, tango, xote, samba e rock. Mas foi depois de conhecerem João Gilberto, em 1970, que os Novos Baianos mudaram o rumo e se deixaram influenciar pelo samba e pelo Tropicalismo.


Dia 5, às 21h, na Praça Verde. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia).

 

 

 

 

 

 

Romeu Duarte e Assis Ximenes e banda
Integrantes da geração Massafeira Livre (final dos anos de 1970), o mineiro Romeu Duarte e o cearense Assis Ximenes se apresentam no próximo dia 05 de setembro, no teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. No show, que terá início às 20h, Romeu e Assis serão acompanhados por banda formada por Moacir Bedê, Fábio Amaral, Roberto Paiva e Igor Ribeiro e receberão como convidados Natasha Faria, Cíntia Cavalcante, Ellis Mário, Nonato Lima e Rodger Rogério, este último representando o chamado Pessoal do Ceará, que tanto influenciou a dupla. Além das músicas dos dois compositores, sempre com melodia de Romeu Duarte e letra de Assis Ximenes (do CD “Palavras e Sons”, lançado em 2012, mais algumas inéditas), o show também trará músicas de Fagner, Fausto Nilo, Belchior, Ednardo, Rodger Rogério, Petrúcio Maia, Brandão e Augusto Pontes numa homenagem aos autores da moderna música popular cearense.

Dia 5, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

Natura apresenta o Projeto "Cordas, Gonzaga e Afins", com ELBA RAMALHO
Projeto que homenageia Luiz Gonzaga e os 35 anos da carreira de Elba Ramalho entra em turnê nacional e chega a Fortaleza dia 6 de setembro, no Dragão do Mar. Selecionado pelo Edital Nacional 2013 do Programa Natura Musical, o projeto pernambucano Cordas, Gonzaga e Afins entrou em turnê nacional no dia 23 de agosto, no Teatro Castro Alves, em Salvador, e chega a Fortaleza dia 6 de setembro, reunindo, no palco do Dragão do Mar, a cantora Elba Ramalho, o grupo instrumental SaGRAMA, o quarteto de cordas Encore, o baterista Tostão Queiroga e os sanfoneiros Beto Hortis e Marcelo Caldi.

 

O espetáculo acontece a partir das 21 horas, na Praça Verde do Dragão do Mar, ao ar livre, para cerca de duas mil pessoas. Os ingressos já estão sendo vendidos, a partir de R$ 30. No espaço, cadeirantes, idosos e pessoas com mobilidade reduzida terão acesso privilegiado, além de banheiros químicos adaptados.

 

Criado pela produtora cultural e jornalista Margot Rodrigues, o projeto, que celebra o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, e comemora os 35 anos de carreira de Elba Ramalho completados neste ano, traz uma nova roupagem armorial para as canções do “Mestre Lua” e o universo que o inspirava. Elba revive no palco seus momentos de atriz interpretando textos do dramaturgo Newton Moreno.


O repertório, que está guardado a sete chaves, contará com 22 canções, muitas delas do Rei do Baião e outras dos seus Afins, entre eles Caetano Veloso e Gilberto Gil, com “O ciúme” e “Domingo no Parque”, respectivamente. Entre as músicas de Gonzagão estão “Algodão”, “Súplica Cearense”, “Sete Meninas” e os sucessos “Sabiá” e “Que Nem Jiló”.

 

Ao todo, três diretores assinam o espetáculo. Sergio Campelo, líder do SaGRAMA, faz os arranjos e direção musical; a direção artística de André Brasileiro acentua a dramaticidade da cantriz Elba Ramalho que, por meio das imagens do VJ Gabriel Furtado, levará o público ao sertão gonzaguiano. Para essa viagem, o espetáculo conta com a parceria da Caravana TimeLapse, que inova na técnica de captação de imagens raras e naturais. Em um dos ensaios, o Tupiaganga, feito no Rio de Janeiro, a captação foi feita de cima de vários prédios, escalando picos e morros. Outro projeto foi o Mandacaru, que captou a alma da cidade abandonada de Cococi, no Ceará.

 

Já o cenógrafo, maquiador e professor de cênicas, Marcondes Lima, une a estética sertaneja e contemporânea nas texturas e cores, presentes também no figurino de Elba, que tem auxílio dos estilistas pernambucanos Carol Azevedo, Gustavo Silvestre e Refazenda.

 

 Além da turnê nacional, Cordas, Gonzaga e Afins resultará em um DVD em comemoração aos 35 anos de carreira de Elba Ramalho. A gravação acontece no show do Recife, dia 23 de setembro, no Teatro Luiz Mendonça.

 

Para a gerente de Apoios e Patrocínios da Natura, Fernanda Paiva, o projeto vai ao encontro de uma das propostas do Natura Musical que é celebrar marcos de carreira de artistas consagrados. “Elba completa 35 anos de carreira e é uma das grandes intérpretes da nossa história. Esta proposta de reverenciar a obra de Luiz Gonzaga reunindo músicos referenciais é uma grande oportunidade de valorizar um patrimônio musical brasileiro e dar acesso ao grande público”, finaliza.

 

Dia 6, às 21h, na Praça Verde. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia).

 

 

 

 

 

 

Projeto Duetos - com shows de Dalto e Robston Medeiros
Mais uma edição do Projeto Duetos traz grandes nomes da música popular brasileira e cearense ao palco do Anfiteatro do Dragão do Mar. A ideia desse projeto é lançar grandes shows que resgatem a história da nossa música, proporcionando momentos únicos para se conhecer e reviver a música brasileira em Fortaleza. Já estivem aqui Tunai, Amelinha, Celso Fonseca, Byafra e Kleiton e Kledir. Nesta edição, se apresentam Dalto e Robston Medeiros.

 

Dalto // O artista começou tocando em bandas de rock em Niterói, era a Hapalooses e Os Lobos. Com Os Lobos gravou Fanny e cantou no FIC a música "Nicuri" de Raul Seixas. Dalto, filho do poeta/compositor Dalto Medeiros, cresceu ouvindo música. Beatles, Ray Charles, James Taylor e a Bossa Nova são sua grande influência. Com o amigo e parceiro Cláudio Rabello, Dalto compôs mais de mil músicas antes de começar sua carreira solo.

 

No terceiro ano da faculdade de medicina (UFF), foi convidado pela Emi-Odeon para gravar seu primeiro disco, Flash Back. No mesmo período compôs alguns sucessos como Bem te vi, Leão Ferido e Vinho Antigo. Seu maior sucesso aconteceu em 1982, Muito Estranho (Cuida bem de mim). De acordo com o livro do historiador Zuza Homem de Melo, foi a música que mais tempo ficou em primeiro lugar na história da MPB, um ano e meio. Discos de Ouro, três discos de platina, mais de três milhões de cópias depois, Dalto continuou a povoar as rádios com sucessos como: Espelhos d'água, Pessoa, Jezebel, Anjo, Quase não dá pra ser feliz.

 

Suas músicas já fizeram parte da trilha sonora de 18 novelas da televisão brasileira incluindo a nova - Viver a Vida, com a música cantada por ele, Faça Um Pedido (Dalto e Cláudio Rabello). Artistas consagrados gravaram canções de Dalto: Marina Lima, Beto Guedes, Roupa Nova, Ray Connif, Daniela Mercury, Simone, Jorge Aragão, Byafra, Zizi Possi, Erasmo Carlos, Fafá de Belém e muitos outros.

 

Dia 19, às 21h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

 

 

 

 

 

 

 

DRAGÃO POP MUSIC

 

Shows de Ira e Detonautas

O Dragão Pop Music é um projeto da Stallo Produções que apresenta, periodicamente, na Praça Verde do Dragão do Mar, grandes shows de artistas e grupos de renome nacional e que fazem parte do cenário desde os anos 1980 e 1990, bem como nomes que estão surgindo no atual contexto do Pop Nacional. Os shows de abertura ficam por conta de tradicionais bandas locais. Desde abril de 2014, já passaram pelo palco do Dragão Pop Music: Cidade Negra, Donaleda, Humberto Gessinger e Capitão Eu e Os Piratas Vingativos. Neste mês, a terceira edição do Dragão Pop Music apresenta Ira! e Detonautas.


IRA!
Depois de um recesso de sete anos, o Ira! está de volta. O guitarrista Edgard Scandurra e o vocalista Nasi retomaram os ensaios em março e já têm vários shows marcados. Os fãs, ávidos por ver a banda mais emblemática de São Paulo, irão ao delírio com esse reencontro, que parecia improvável tempos atrás. O Ira!, sedento pelo palco e saudoso do público que os acompanhou por tantos tempo, promete um show inesquecível na retomada dessa história que começou há 34 anos, quando Scandurra e Nasi fundaram o Ira!.

 

A ideia é voltar aos palcos tocando os clássicos do Ira! e compor novas canções. Integram a banda os músicos Daniel Rocha (baixo), Evaristo Pádua (bateria) e Johnny Boy (teclados). No repertório, clássicos absolutos como "Flores em Você", "Dias de Luta", "Núcleo Base", "Tolices", "Envelheço na Cidade", "Quero Sempre Mais", "Tarde Vazia" e "Girassol".

 

 

DETONAUTAS
Foi um hiato de seis anos. O trabalho anterior, em 2009, fez um apanhado de tudo o que a banda conquistou nos, até então, 11 anos de estrada. De lá para cá, turnês se passaram, a entrada no RockWall Brasil aconteceu e algumas músicas do novo disco, como "Quem é você", "Vamos viver" e "Acredite no Seu Coração", começaram a marcar presença nos shows e rádios de todo o país.

 

Rio de Janeiro, 2014: formado por Tico Santa Cruz (vocal e guitarra), Phillipe (guitarra e vocal de apoio), Renato Rocha (guitarra), André Agrizi (baixo), Fábio Brasil (bateria) e Cléston (DJ e percussão), o Detonautas Roque Clube volta à cena, com A Saga Continua. O quinto álbum de inéditas termina com o jejum de forma de forma marcante: o novo disco será duplo e com 18 novas faixas, sendo uma delas regravação. E o lançamento oficial deste novo álbum do Grupo será em Fortaleza, no Dragão Pop Music!


Dia 13, às 21h, na Praça Verde. Ingressos: 1º lote: Pista R$ 45 (meia) / R$ 90 (inteira) // Front Stage R$ 65 (meia) / R$ 130 (inteira).

 

 


 

 

 

 

 

 

 

TEATRO

 

TEATRO DA TERÇA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo "Ensaio para um silêncio"
Grupo Expressões Humanas – Direção: Herê Aquino
Livremente inspirado em “A Hora da Estrela” de Clarice Lispector, o espetáculo é uma tentativa de captar a essência do silêncio que penetra o vazio do ato da criação.  Livremente inspirado na última obra lançada em vida por Clarice Lispector o espetáculo se desenvolve através do jogo entre criador e criatura e dos diversos eus que duelam na criação dos personagens.

 

Diante de fatos reais o criador dilata o micro para chegar ao macro e vice e versa, se perdendo em meio a inúmeras divagações de cunho existencial e social no intuito de captar a vida de uma retirante nordestina perdida na cidade grande.  O espetáculo tece as artimanhas da própria narrativa para explicar a criação, montagem e apresentação da própria obra. Por meio dos personagens os atores vão seduzindo o público com a sensibilidade de quem percebe a complexidade do ser na simplicidade da alma humana.


Dias 9 e 16 de setembro e 14 e 21 de outubro, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). Classificação: 14 anos.

 

 

 

 

 

TEATRO DE RUA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo "A Farsa do Cuviteiro"
Grupo Juká de Teatro – Direção: Robson Cavalcante
Em Olinda, reino de Baco a beira do mar, a mulher mais bela do mundo sai uma única vez por ano a janela durante o carnaval – e canta. Há oeste dali, nos Inhamuns, uma légua de onde Judas perdeu suas botas, um Jovem-Senhor-Conde padece de amores por ela – e chora. Uma junta dos melhores médicos do mundo dá por perdida a causa. Então entra na estória o cabinha mais traquina de nossa cultura popular: Malazartes!


Dias 4, 11, 18 e 25, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

TEATRO INFANTIL [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo "Próxima Parada: Brasil"
Larissa Montenegro e Samanta Sanford
Laura e Isadora, duas desbravadoras, percorrem o Brasil no lombo de seus burrinhos. Num disputa de conhecimentos, as duas contam causos, deparando-se com a descoberta da história do país. Manga com leite faz mal? Quem é o santo do pau oco? Você já segurou vela? Já caiu no conto do vigário? Através dessas e doutras curiosidades do presente, elas buscam referências no passado, gerando uma reflexão em busca de um futuro mais consciente.


Dias 20, 21, 27 e 28, às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). Classificação livre.

 

 

 

 

 

FESTIVAL NORDESTE DE MÁGICA 2014


UNos dias 12, 13 e 14 de setembro, Fortaleza sediará um dos maiores festivais de mágica do Brasil, o Festival Nordeste de Mágica (FENOMA) no Centro Dragão do Mar. Este é o 11º ano do festival que já reuniu ao longo da sua história mais de 1.000 mágicos de diversos pontos do mundo e um público estimado de mais de 10.000 pessoas. A organização é do Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará (NUAMAC).

 

Para este ano, a atração mais esperada é Jeff McBride, um dos principais nomes da mágica de Las Vegas (USA), celeiro mundial de grandes mágicos. Também estão confirmados artistas de outros importantes centros de referência, como Argentina, Daniel Haley e Rafael Haley, e Paraguai, Dante Deckmann. No hall de artistas brasileiros, estarão alguns dos maiores mágicos do país, Henry Vargas, campeão mundial, e do Nordeste, Pedro Martins, Jeff, Ryan Rodrigues, Goldini, Thiago Eto, Alexandre Yoshida, Dr. Mágico, Mr. Tadem e Ice Rick.

 

O FENOMA é divido em conferências mágicas, leilão, feira de produtos mágicos e competição, exclusivos para mágicos profissionais e amadores, além de apresentação de espetáculos para o grande público no Dragão do Mar, Praia de Iracema. O Dr. Mágico, de Fortaleza, fará uma apresentação em homenagem ao centenário do Dragão do Mar. A produção executiva do festival é do mágico brasileiro Danntys (Fernando Dantas), que é o atual presidente, e um dos fundadores do Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará (NUAMAC).

 

De acordo com o presidente, o festival é um dos maiores eventos da arte mágica no país, tendo o público a oportunidade de assistir a grandes espetáculos do ilusionismo nacional e internacional. O FENOMA também abre oportunidade para que diversos mágicos possam se reciclar em seus conhecimentos, e se preparar para participar de competições nacionais e internacionais. “Queremos ainda trazer o Festival Latino Americano, o FLASOMA, pela primeira vez para o Brasil, tendo Fortaleza como cidade sede, em 2017”, revela Dantas. “Temos a certeza de que estamos preparados, pois há 11 anos por meio do FENOMA e de outras ações temos conseguido profissionalizar e disseminar esta arte”, completa.

 

AMIGOS MÁGICOS

A mágica é um setor que depende do sigilo de suas técnicas. Para tanto, mágicos profissionais e amadores se reúnem em associações no mundo todo, promovendo eventos e difundindo o trabalho dos seus associados. Foi assim que surgiu o Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará (NUAMAC). Com a criação deste núcleo em 2003, o grupo criou o Festival Nordeste de Mágica (FENOMA), que realiza festivais em Fortaleza há 11 anos, além de participar de festivais de mágica na América Latina e no Brasil.


Dias 12 e 13, às 19h; e dia 14, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Programação e Inscrições para Conferências, Feira Mágica e Competição www.fenoma.com.br.

 

 

 

 

 

 

TEATRO ADULTO

 

Espetáculo "Cheia de Garbo – Os mistérios de Greta"
Direção: Ricardo Bessa
Greta Garbo vive solitariamente em seu apartamento em Nova Iorque, entre lembranças e mágoas, relembrando sua vida, seus amores, seus segredos e desamores. Sua vida acompanha também a evolução da sociedade e do cinema. Sempre solitária, cheia de si mesma, cheia de Garbo.

Greta
Greta Lovisa Gustafson, mais conhecida como Greta Garbo, foi uma diva das telas. Com seu talento e aura de mistério, tornou-se uma das mulheres mais fascinantes do século passado, eleita pelo Instituto Americano de Cinema como a quinta maior lenda da história da sétima arte. Apesar de sua carreira meteórica, Garbo era solitária, reservada, e abandonou o cinema aos 36 anos em 1941, passando a residir em Nova Iorque até sua morte em 1990. Pouco se soube e muito se especulou sobre a atriz até sua morte. Uma das citações mais memoráveis sobre ela é a de que "Greta é como a Mona Lisa - uma das grandes coisas da vida. E tão distante quanto".

Ivanilde Rodrigues
Ivanilde surgiu na Rádio Iracema na era de ouro do rádio cearense e foi chamada de “O Rouxinol do Ceará”. Atriz versátil, interpretou diversos papéis com o Grupo Balaio até viver Cacilda, em “Bastidores”, do Grupo Mirante da Unifor, que serviu de preparação para viver Dalva de Oliveira em “A Estrela Dalva”. No seu rol de papéis inesquecíveis viveu ainda Elizabeth Davis, em “Os olhos de Bette Davis”.


Dias 20, 21, 27 e 28, 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DANÇA

 

 

QUINTA COM DANÇA EXPERIMENTAL [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Pilar│Convergência do Olhar
Intérpretes-criadores: Leonardo Sousa, Luana Reis, Natália Almada, Vanessa Viana e William Pereira
Este trabalho abriga a experiência do corpo em meio a extremos convergentes. O indeterminado e o determinado; o fluído e o concreto; o vertical e o horizontal são todos binômios que conservam uma relação não divergente entre si nesta composição. Esses são elementos inspirados na relação entre um corpo observador/experienciador e uma paisagem híbrida composta por uma arquitetura ruída em confluência a uma natureza em seu estado bruto.
Dias 4, 11, 18 e 25, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). Classificação livre.

 

 

 

 

QUINTA COM DANÇA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo "Instante Cíclico"
Acto Cia. de Dança – Diretor e coreógrafo: Márcio Reis
Um espetáculo de dança contemporânea que recorre da realidade distinta do movimento corporal dos bailarinos, transformado e adaptado a um novo estilo, que tecem cenas infinitamente cíclicas no espaço em volta. Inspirado em um pequeno trecho do texto "Eterno retorno" de Friedrich Nietzsche, a estrutura coreográfica aborda os ciclos repetitivos da vida: estamos sempre presos a um número limitado de fatos, fatos estes que se retiram no passado, ocorre no presente e se repetirão no futuro. O presente trabalho apresenta de forma clara o extremo prazer das pessoas pelas pequenas coisas, que de alguma forma lhes causam sensações, descobertas, sexualidade, etc. E que estas sensações em algum momento futuro se repetirá infinitas vezes.
Dias 4, 11, 18 e 25, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). Classificação livre.

 

 

 

Espetáculo "Eu Danço"
Ballet Hugo Bianchi
Uma proposta de concepção coreográfica em que o elenco participou ativamente do processo criativo, aliando seus conhecimentos entre alunos, bailarinas e coreógrafos, bem como o desenvolvimento corporal, ampliando as possibilidades.
Dias 24 e 26, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO


Foto: Marina Cavalcante

 

O Planetário Rubens de Azevedo é um espaço de entretenimento e formação pedagógica através de caráter transdisciplinar em Astronomia.

Sessões:

O ABC do Sistema Solar
Em uma nave imaginária crianças fazem uma viagem pelo Sistema Solar. Durante a viagem elas aprendem sobre a mitologia das constelações e as lendas astronômicas. 30min.

Nos Limites do Oceano Cósmico
Usando o poder da nossa imaginação, viajaremos pelo espaço a uma velocidade próxima a da luz até o limite do universo visível, e com a ajuda do planetário, veremos de perto a nossa galáxia e grupos de galáxias muito distante de nós. Será que o universo tem fim? O que vemos no céu é uma ilusão? Você verá que o universo está em expansão e novas estrelas estão surgindo a todo instante.

Explorando o Universo
Venha se aventurar numa fascinante viagem pelo universo, e com Galileu conheceremos os segredos do céu e suas descobertas científicas para o progresso da ciência. 40min.

Origens da Vida
Mergulhando no desconhecido, e a partir das profundezas do oceano, descobriremos as origens da vida em nosso planeta. Através do tempo e espaço viajaremos até o nascimento das primeiras estrelas. 30min.

 

Sessões às quintas e sextas-feiras:

18h - Explorando o Universo
19h - Nos Limites do Oceano Cósmico
20h - Origens da Vida


Sessões aos sábados e domingos:

17h - ABC do Sistema Solar
18h - Explorando o Universo
19h - Nos Limites do Oceano Cósmico
20h - Origens da Vida

 


 

 

 

Atenção:  É obrigatória a apresentação de documento que comprove o parentesco do responsável com a criança menor de 10 (dez) anos de idade no ato de compra do ingresso de qualquer evento/espetáculo do Centro Dragão do Mar. Esta é uma determinação da Justiça do Estado.

 

 

 

 

 


CINEMA DO DRAGÃO - FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO

 

A programação regular do Cinema do Dragão - Fundação é definida semanalmente, numa parceria entre a Fundação Joaquim Nabuco e a curadoria adjunta (Salomão Santana e Pedro Azevedo) e pode ser consultada na página do cinema neste site ou no blog www.cinemadodragao.com.br.

 

Informações: 3219.5899
www.dragaodomar.org.br
programacaocinema@dragaodomar.org.br
Twitter: @cinemadodragao
Facebook: Cinema do Dragão-Fundação


Ingressos na Bilheteria do Cinema do Dragão -Fundação R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). A bilheteria funciona de terça a domingo, das 14 às 22h.

 

 

Agilize a sua entrada! Ao comprar ingresso através do site ingresso.com, imprima o comprovante/ingresso de compra e dirija-se diretamente à entrada do Cinema do Dragão, sem necessitar fazer a troca na bilheteria. É mais prático e rápido. Experimente.

 

 

Também têm direito à meia da meia-entrada, no valor de R$ 3,00, estudantes da Escola Porto Iracema das Artes e da Escola de Artes Thomaz Pompeu Sobrinho e alunos de audiovisual do Centro Cultural Bom Jardim, da UFC, UNIFOR e da Vila das Artes, mediante apresentação de comprovante de matrícula.

 

 

 

 

 

 

 

MÚLTIPLAS LINGUAGENS

 


Sahaja Yoga
O A prática permite que a pessoa se identifique com o seu verdadeiro ser, abandonando os hábitos negativos para a evolução espiritual.
Todas as sextas, às 16h, no Bosque da Praça Verde. Acesso gratuito.

 

Encontro Cearense de Malabares
O encontro reúne jovens iniciantes e profissionais que exercem a prática dos malabares.
Todos os sábados, às 17h, na Praça Almirante Saldanha. Acesso gratuito.

 

5º Grupo Escoteiro do Ar Pinto Martins
De acordo com a faixa etária dos participantes, o grupo define as atividades de escoteirismo.
Todos os sábados, das 14h às 17h, no Bosque da Praça Verde. Acesso gratuito.

 

Feira Dragão Arte
Feira de artesanato fruto da parceria com Sebrae-CE e Siara-CE.
Todas as sextas, sábados e domingos, das 17h às 22h, ao lado do Espelho D'Água. Acesso gratuito.

 

Brincando e Pintando no Dragão do Mar
Brincadeiras e atividades infantis para todas as idades orientadas por monitores.
Todos os domingos, das 16h às 19h, na Praça Verde. Acesso gratuito.

 

Planeta Hip Hop
Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.
Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar.


 

 



 

 

 

MUSEU DA CULTURA CEARENSE – MCC

 


O Museu da Cultura Cearense é um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão, a fruição e a apropriação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, aplicando ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando à inclusão e ao desenvolvimento sociocultural.

 

 

Exposições

 

 

 

 

 

Carneiro

 

 

Está em cartaz, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, uma grande exposição inédita de arte cearense que ocupa todas as salas do Museu de Arte Contemporânea do Ceará e parte do Museu da Cultura Cearense, numa iniciativa pioneira de integração entre arte popular, arte moderna e arte contemporânea. É a exposição CARNEIRO. A Mostra reúne obras tradicionais e inéditas de mais de 50 artistas cearenses e a partir dessas obras vai discutir a sina do cearense: sair e voltar. A partir da ideia de projeção do sonho/desejo/acaso do outro lugar – narrativa cantada pela música "Carneiro", de Augusto Pontes e Ednardo – a exposição investiga questões como fluxo, trânsito, deslocamento, territorialização, desterritorialização, apego, desapego e afeto.

 

"Dessa forma, pontuamos como alguns artistas transpõem para suas poéticas elementos que evidenciam esses aspectos, sejam eles transcritos para o cinema, música, literatura, fotografia e artes visuais", explica Bitu Cassundé, curador do MAC-CE e da Exposição. Formada em sua maioria por acervo do Museu de Arte Contemporânea do Ceará e Governo do Estado do Ceará, a mostra evidencia um recorte da produção cearense que traz de Yuri Firmeza e Karim Aïnouz a obras de Raimundo Cela e Antônio Bandeira, passando por Efrain Almeida e fotografias raríssimas de Chico Albuquerque quando da visita de Orson Welles ao Ceará.

 

Visitação: terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30); sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pedra de Toque

 

 

Articulando a tentativa de uma reativação da memória coletiva por meio de questões ligadas ao espaço público através da técnica da ciclogravura - um trabalho típico da cultura cearense -, a exposição Pedra de Toque reúne trabalhos em diferentes linguagens com o propósito de colocar em perspectiva diferentes noções de valoração, propondo um deslocamento-devaneio sobre diversos espaços da cidade, seja em termos afetivos, financeiros, sociais ou de sua mera e indizível experimentação física.

Pedra de toque é um material lítico escuro, rico em compostos silicosos, usado para testar ligas de metais preciosos. Conhecido há muito tempo, o teste da pedra de toque, ao permitir mais precisão na identificação do ouro, da prata e suas ligas, foi uma revolução que contribuiu para a disseminação do uso desses metais, expandindo seu comércio e uso como unidades monetárias e de reserva de valor.

 

Abertura: dia 27 de setembro, às 19h30. Em cartaz: até 23 de novembro. Visitação: terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30); sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

Vaqueiros [Sala 4]

Foto: Marina Cavalcante

Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.
Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h. Gratuito.

 

 

 

 

 

Agendamento de grupos para visitas às exposições

Núcleo de Ação Educativa

Partindo das especificidades de um museu etnográfico, o Núcleo de Ação Educativa do MCC objetiva formar educadores para atender ao público agendado e espontâneo. Composto por uma equipe multidisciplinar, realiza mediações com as mais variadas temáticas relacionadas à cultura popular trazidas pelas suas exposições.

Mediações
Os educadores do MCC proporcionam três tipos de mediações aos seus visitantes:

  • Mediação simples: mediação rápida, mais orientadora, destinada ao público não agendado e espontâneo. Duração de até 20 min.
  • Mediação ampliada: mediação problematizadora, formadora, que instiga o visitante a refletir de forma crítica sobre a exposição. Duração de até 01h30min.
  • Mediação com oficina: mediação mais prolongada, pois além de ter como ponto central a reflexão, nesta visita atividades de arte-educação são vivenciadas. Por exemplo: teatro de fantoche, desenho, contação de história, roda de conversa e oficinas de acordo com a exposição em cartaz. Duração de até 2hs.

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 13h às 18h.
Contato: (85)3488.8604
E-mail: agendamento@dragaodomar.org.br

 

 

 

 

 

 

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA – MAC

 

 


Exposição

 



 

 

Carneiro

 

 

Está em cartaz, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, uma grande exposição inédita de arte cearense que ocupa todas as salas do Museu de Arte Contemporânea do Ceará e parte do Museu da Cultura Cearense, numa iniciativa pioneira de integração entre arte popular, arte moderna e arte contemporânea. É a exposição CARNEIRO. A Mostra reúne obras tradicionais e inéditas de mais de 50 artistas cearenses e a partir dessas obras vai discutir a sina do cearense: sair e voltar. A partir da ideia de projeção do sonho/desejo/acaso do outro lugar – narrativa cantada pela música "Carneiro", de Augusto Pontes e Ednardo – a exposição investiga questões como fluxo, trânsito, deslocamento, territorialização, desterritorialização, apego, desapego e afeto.

 

"Dessa forma, pontuamos como alguns artistas transpõem para suas poéticas elementos que evidenciam esses aspectos, sejam eles transcritos para o cinema, música, literatura, fotografia e artes visuais", explica Bitu Cassundé, curador do MAC-CE e da Exposição. Formada em sua maioria por acervo do Museu de Arte Contemporânea do Ceará e Governo do Estado do Ceará, a mostra evidencia um recorte da produção cearense que traz de Yuri Firmeza e Karim Aïnouz a obras de Raimundo Cela e Antônio Bandeira, passando por Efrain Almeida e fotografias raríssimas de Chico Albuquerque quando da visita de Orson Welles ao Ceará.

 

Visitação: terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30); sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ações Educativas

Mediação a partir dos conteúdos das exposições para público espontâneo e agendado. A equipe é formada por Arte Educadores - universitários multidisciplinares - que desenvolvem ações de mediação com Escolas, Projetos, Universidades, ONGs e demais instituições interessadas em visitar o Museu e conhecer mais sobre Arte Contemporânea.

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 13h às 18h.

 

Biblioteca de Artes Visuais Leonilson

Espaço especializado em artes visuais com cerca de dois mil livros nas áreas de Fotografia, Design, Museologia, História da Arte, Arquitetura e Urbanismo, Moda e Arte Contemporânea.

Serviço gratuito, de terça a sexta, das 9h às 18h.

 

 

 

 

 


 



 


 

 

 

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema - CEP: 60060-390 - Fortaleza/CE - CNPJ: 02.455.125/0001-31
Informações gerais: 55 (85) 3488 8600 / 55 (85) 3488 8608