Atenção:  É obrigatória a apresentação de documento que comprove o parentesco do responsável com a criança menor de 10 (dez) anos de idade no ato de compra do ingresso de qualquer evento/espetáculo do Centro Dragão do Mar. Esta é uma determinação da Justiça do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PALESTRAS/DEBATES

 

 

 

Café Cultural do Dragão


Com o objetivo de apresentar e discutir ideias e abordagens que movimentam e inovam os campos artístico e cultural, o Café Cultural do Dragão é um programa de debates, organizado em torno de nomes de destaque do campo intelectual brasileiro e internacional. Em julho, as edições acontecerão no primeiro sábado do mês e em edições especiais nos dias 15 e 24. Confira:

 

Dia 5
Tema: Quando o público silencia: sobre o nascimento de uma disposição
Breve descrição do tema: Na Fortaleza do início do século XX, a emergência do domínio da pintura se fez acompanhar do reconhecimento social de artistas nominalmente designados pela imprensa local, mas também pela formação de atitudes "adequadas" aos espaços de exposição na cidade. Assim, a disposição silenciosa do público de pintura passou a celebrar o encontro (individual/coletivo) entre o olhar daqueles que fruíam imagens artísticas e o movimento visual que conferia vida às obras.
Convidada: socióloga Kadma Marques
Nota biográfica: Kadma Marques é doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará. É membro efetivo do Mestrado em Políticas Públicas e Sociedade, da Universidade Estadual do Ceará. Desenvolve pesquisas nas áreas de Sociologia da arte e da cultura urbana, economia criativa. 
17h, na Multigaleria do Dragão. Gratuito.

 

 

Dia 15 [Edição Especial]
Convidado: Ronaldo Correia de Brito
Nota biográfica: médico, escritor e dramaturgo, Ronaldo Correia de Brito é autor das peças Baile do menino Deus, Arlequim; do livro de contos Retratos Imorais; dos romances Galileia, Estive lá fora, entre outros. Entre os vários prêmios que recebeu, destacam-se o Prêmio São Paulo de Literatura e o Prêmio da Biblioteca Nacional.

 

 

Dia 24 [Edição Especial]
Palestra: "A feira dos mitos: a fabricação do folclore e da cultura popular nordestina"
Convidado: Durval Muniz de Albuquerque Júnior
Nota biográfica: Professor Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com experiência em Teoria e Filosofia da História, desenvolvendo pesquisas sobre gênero, Nordeste, identidade, cultura.
Edições especiais sempre às 19h, no Auditório. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 


NO BALANÇO DO NORDESTE

 

 


As Férias no Dragão não podem dizer adeus sem mais uma grande programação. É por isso que o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura apresenta a segunda edição do Dragão do Mundo. Uma edição mais regional. O Dragão do Mundo entra agora "No Balanço do Nordeste".

 

Com patrocínio do Banco Itaú e incentivo da Lei Rouanet (Lei Federal de Incentivo à Cultura - Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991), o Dragão do Mundo "No Balanço do Nordeste" ocupa o Espaço Rogaciano Leite Filho nos fins de semana até o fim de julho. A programação vai de 18 a 27 do mês com apresentações musicais gratuitas, além do espetáculo "Diga que você está de acordo! – MÁQUINAFATZER", do Teatro Máquina. Confira a programação abaixo:

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

 

MÚSICA
Sempre no Espaço Rogaciano Leite Filho GRATUITO

 

 

18 Sexta
20h – DanChá(CE)
21h – Verónica Decide Morrer (CE)

 

 

19 Sábado
20h – Teletransporte(CE)
21h – Johnny Hooker (PE)

 

 

25 Sexta
19h – O Alumioso (CE) [Temporada de Arte Cearense]
20h – Paula Tesser (CE)
21h30 – "Meu corpo minha embalagem e outras canções de viagem", com Laya Lopes, Daniel Groove e Vitoriano (CE)

 

 

26 Sábado
20h – Debandapacá (CE)
21h30 – Márcia Castro (BA)

 

 

 

TEATRO

 

Espetáculo "Diga que você está de acordo! – MÁQUINAFATZER"
Grupo Teatro Máquina
Dias 25, 26 e 27 > 20h > Teatro do Dragão do Mar > Ingressos: R$ 8 e R$ 4 (meia) > 18 anos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CIRCUITO DE MÚSICA ERUDITA

 

 

Sax in Cena
Primeiro quarteto de saxofones profissional do Ceará, o grupo Sax in Cena apresenta obras de compositores franceses e peças de Alberto Nepomuceno.
Dia 6, às 18h, no Auditório. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia).

 

 

Quarteto Cearense
O Quarteto Cearense volta ao Dragão do Mar com mais um belo repertório que vai do barroco ao contemporâneo. O grupo é parte dos músicos de cordas da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho.
Dia 27, às 18h, no Auditório. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia).

 

 

 

 

 

 

 

FEIRA

 

 

Feira Cordel com a Corda Toda
A Feira Cordel com a Corda Toda é um evento da Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará (AESTROFE). A feira ocorre enquanto é realizado o recital com os principais expoentes da Literatura de Cordel na atualidade. Os artistas declamarão versos autorais e de vários outros poetas populares.
Dia 27, a partir das 17h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

MÚSICA

 

 

MOSTRA

 

IV Mostra da Cultura Reggae no Ceará
Em sua quarta edição, o REGGART – IV Mostra da Cultura Reggae no Ceará traz como tema central a “Reggae: do gueto para o mundo”, com palestras, exposições e apresentações artísticas, feira de artesanato, roda de negócios e shows com artistas e DJs locais. Toda programação é gratuita.


O evento visa proporcionar atividades culturais objetivando a difusão da cultura reggae. Ele acontece na semana em que se comemora a Semana Municipal da Cultura e da Identidade Reggae, que ocorre do dia 1 a 7 de julho.  

 

A IV Mostra da Cultura Reggae no Ceará inicia no Dia Internacional do Reggae (dia 1º de julho)  com uma roda de conversa no auditório, com o tema é “Reggae: do gueto para o mundo”, às 18h30. Logo após, às 20h, na Praça Verde acontece o show “Especial ao Reggae Brasileiro” com a banda Dona Leda e convidados e a apresentação do Projeto Na Ponta da Agulha. Os outros dias de programação acontecem no Estoril e no bar Bicho Papão. Mais informações: http://reggart.blogspot.com.br/.

 

 

PROGRAMAÇÃO:

 

Dia 1 Terça (no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura)
18h30 – no Auditório do Dragão do Mar: Roda de Abertura “Reggae: do gueto para o mundo”
20h – na Praça Almirante Saldanha: Noite especial ao reggae brasileiro com Dona Leda + Projeto Na Ponta da Agulha Feira de artesanato + Projeção de fotos e vídeos

 

Dia 3 Quinta (no Estoril)
16h – Hall de Entrada: Feira de Vinil 18h30 – Parte Superior: Roda de Conversa: “As mensagens da Música Reggae”
20h – Dub Foundation S.S + DJ Canuto Lion Feira de artesanato + Projeção de fotos e vídeos.

 

Dia 5 Sábado (Bar Bicho Papão)
18h30 – Bate-Papo com Xico Canuto sobre a história de 30 anos do bar. Feira de artesanato + Projeção de fotos e vídeos.
20h – Dj Matheus Blacktime e Mr. Gazos

 

 

 

 

 

SHOWS

 

Vozes de Mestres – 2014

As tradições brasileiras que vêm de Minas Gerais entram em cena na 5ª edição do encontro "Vozes de Mestres". Nos próximos dias 5, 6 e 7 de julho, Fortaleza recebe o evento que reúne mestres e representantes das manifestações tradicionais da cultura mineira para promover o encontro entre grupos locais e o grande público em uma troca de saberes, experiências e linguagens artísticas.

 

Realizado pelo Instituto Jardim Cultural com o patrocínio do Ministério da Cultura, o "Vozes de Mestres" é um espaço de diálogo e valorização da cultura brasileira, que leva aos participantes rodas de vivência, mesa redonda, oficinas e apresentações artísticas, sempre gratuitas e abertas ao público.

 

Para os três dias de evento são esperadas cerca de três mil pessoas e estão previstas apresentações da cantora Déa Trancoso acompanhada pelo grupo Coro do Céu (Belo Horizonte), do grupo de cantigas de roda, infantis e de trabalho Meninas de Sinhá (Belo Horizonte), e da Folia de Santos Reis de Doutor Campolina (município de Jequitibá). Mais informações: www.vozesdemestres.com

 

Trajetória do encontro “Vozes de Mestres”
O “Vozes de Mestres” é o encontro da diversidade cultural e reflete em todas as suas ações a valorização da cultura popular no cenário contemporâneo.
O encontro aconteceu duas vezes em Belo Horizonte/MG (2008 e 2013), uma em Ouro Branco/MG (2009)  e conta com várias ações itinerantes, tendo passado pelas cidades de São Luiz/MA, Joinville e Florianópolis/SC, Rio de Janeiro/RJ, Curitiba/PR, Goiânia/GO, Nata/RN e Belém/PA, além de participar do Brave Festival, na Polônia, em 2012, onde levou cortejo, mesa redonda e show. Já participaram do “Vozes de Mestres” Pena Branca, Ariano Suassuna, Dércio Marques, Dea Trancoso, Lenine, Nelson Jacó, Dona Onete, entre outros muitos do Brasil e exterior.

 

 

OS GRUPOS

Meninas de Sinhá (Belo Horizonte/MG)
Formado por mulheres do bairro Alto Vera Cruz, na periferia de BH, o grupo reúne 32 mulheres com idade entre 50 e 93 anos que se encontram desde 1989. Elas celebram a arte de cantar, dançar e relembrar antigas cantigas de roda, cirandas e brincadeiras infantis. Em 2007, as Meninas de Sinhá gravaram de forma independente o CD “Tá caindo Fulô”, agraciado com o Prêmio Tim de Música Brasileira/2008 e o 6o Prêmio Rival Petrobras de Música, além de ser reconhecido pelo Ministério da Cultura do Brasil no Prêmio Cultura Viva/2007 por sua atuação em propagar a cultura das cantigas de roda e outros ritmos e cantos. No “Vozes de Mestres Itinerante”, o grupo se apresentará com 19 integrantes.

 

Déa Trancoso (Vale do Jequitinhonha/MG)
Cantora nascida no Jequitinhonha, região sertaneja que reúne expoentes da cultura popular com influência indígena, de jagunços e nordestinos. Ela é também pesquisadora. Em seu show Cambona de Curimba, Déa se apresenta acompanhada pelo grupo Coro do Céu e canta cantigas da umbanda, resultado de uma imersão de quase 20 anos. Cambona de Curimba é um termo Yorubá que nomeia pessoa a serviço da música dentro da Umbanda. O concerto traz cantigas e pontos tradicionais. Déa tem três discos lançados: “Tum Tum Tum” (2006), Serendipity (2011) e “Déa Trancoso e Paulo Bellinati – Flor do Jequi (2012) e foi indicada duas vezes ao Prêmio da Música Brasileira (incluindo disco regional e cantora regional).

 

Folia de Santos Reis de Doutor Campolina (Jequitibá/MG)
Um dos agraciados com o prêmio Prêmio Culturas Populares 2013 – Edição 100 anos de Mazzaropi, seu Zé Limão se apaixonou pela Folia ainda criança, quando acompanhava o pai, também folião. A Folia de Reis é uma das manifestações mais tradicionais e disseminadas da cultura popular mineira. Representa a saudação dos três Reis Magos ao menino Jesus. Jequitibá, considerada a capital mineira do folclore, tem muitos grupos e tradições e abriga encontros e festivais.
No “Vozes de Mestres Itinerante”, se apresentarão 11 integrantes da folia.

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

> Dia 5 Sábado
Grupo Meninas de Sinhá (Belo Horizonte/MG)
17h às 18h, no Anfiteatro

Folia de Santos Reis de Doutor Campolina (Jequitibá/MG)
18h30, no Anfiteatro

Show Cambona de Curimba com Déa Trancoso e grupo Coro do Céu (Belo Horizonte/MG)
20h, no Anfiteatro  

 

> Dia 6 Domingo
Cortejo Artístico
18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho e entorno

Folia de Santos Reis de Doutor Campolina (Jequitibá/MG)
19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho

Grupo Meninas de Sinhá (Belo Horizonte/MG)
20h, no Espaço Rogaciano Leite Filho

 

> Dia 7 Segunda
Oficina Corpo e Voz com Déa Trancoso
9h às 12h, no Auditório

Roda de vivência com o Grupo Meninas de Sinhá
14h às 18h, no Auditório

Mesa Redonda Vozes de Mestres com participação de todos os grupos
19h às 21h, no Auditório

 

 

 

 

 

 

Show "Aboios - O som do sertão"
A Rainha e os Vaqueiros


Gibão, perneira, peitoral, chinelo e chapéu de couro. Este é o figurino do grupo A Rainha e os Vaqueiros, que em seus shows utiliza o aboio como forma de retratar os sons e ritmos cearenses, intercalados com contos, 'causos', versos, poesias, toadas, trechos de cordéis e músicas de Luiz Gonzaga. Mas o figurino não é apenas cênico. É a vestimenta que esses artistas usam em seu dia a dia. Afinal, são vaqueiros-aboiadores, que durante anos de cavalgada já cantaram com Manoel Messias, Padre Tula, Orlângelo Leal, Fagner e com o Rei do Baião, Luiz Gonzaga.

O grupo tem como líder Dina Martins, a Mestre da Cultura "Dona Dina", e através de um mergulho no universo da cultura dos vaqueiros e, após um longo tempo de pesquisa oral, criou o show "ABOIOS – O Som do Sertão", que vem se apresentando desde 2007, em todo o estado do Ceará. Pela primeira vez na história cearense, era realizado um show musical composto somente por vaqueiros–aboiadores.

Classificado no Edital Concurso Cultura 2014, conforme publicado no Diário Oficial da União de 22 de abril de 2014, através da Portaria n° 279/2014 do Ministério da Cultura, o projeto musical: “ABOIOS – O Som do Sertão” fará parte da programação cultural realizada pelo Ministério da Cultura, durante a Copa do Mundo de 2014. Serão cinco apresentações, entre os dias 2 e 6 de julho, em diversos equipamentos da cidade de Fortaleza, entre eles, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Dia 5, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

 

Mimi Rocha - com show de lançamento do CD Bom de Ouvir
Guitarrista, violonista, arranjador e produtor musical experiente na cena da capital cearense, Mimi Rocha é um dos instrumentistas mais requisitados para trabalhos de palco e de estúdio. Seu talento e seu profissionalismo o levaram a trabalhar com nomes de repercussão nacional, como Belchior, Dominguinhos, Fagner, Chico César e Zeca Baleiro, além de grandes expoentes da música cearense, como Lily Alcalay, Kátia Freitas, Humberto Pinho e a banda Marajazz, da qual faz parte ao lado de outros aclamados nomes da música instrumental. Tecendo uma carreira que remonta aos anos 80, com a banda Latim em Pó, Mimi Rocha é hoje um dos guitarristas mais atuantes em Fortaleza, do jazz ao instrumental brasileiro, passando pelo trabalho ao lado de reconhecidos cantores e compositores.
Dia 30, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).

 

 

 

 

Byafra e Ricardo Black [PROJETO DUETOS]
Depois de Kleiton e Kledir em junho, a segunda edição do Projeto Duetos apresenta neste mês o cantor Byafra, no Anfiteatro do Dragão do Mar. Quem abre o show é cantor cearense Ricardo Black. A primeira edição do Projeto Duetos foi realizada ao final de 2013, com quatro shows: Tunay e Hildon; Amelinha; Zezé Motta; e Celso Fonseca.

Sobre Byafra // Na metade dos anos 70, a carreira musical já era seu principal projeto de vida. E foi nessa época que nasceu O Circo, banda que teve rápido sucesso em apresentações em Niterói e no interior do estado do Rio. Como principal vocalista do grupo, Byafra começou a ganhar intimidade com os palcos, e foi acompanhado por seus colegas de O Circo, que Byafra entrou para gravar seu primeiro álbum lançado em 1979, "Primeira Nuvem" que foi rapidamente adotado pelas rádios de todo o Brasil, com uma das canções composta pelo próprio Byafra e Luiz Eduardo Farah, "Helena".

 

Poucas semanas depois de introduzida nas rádios, essa faixa ganhou popularidade ainda maior ao ser incluída na trilha sonora da novela Marrom Glacê, da Rede Globo. Esta mesma emissora iria, ao longo dos anos, solicitar mais sete músicas de Byafra para suas novelas, identificando suas canções com vários personagens famosos. Já em seu terceiro álbum - "Despertar" (1981) Byafra recebe seu primeiro Disco de Ouro ao superar 100 mil cópias vendidas, impulsionada pelo impressionante sucesso de "Leão Ferido" (Byafra e Dalto), música que mais tarde receberia novas interpretações de artistas como Simone.

 

Em 1984, mais um Disco de Ouro em seu álbum de estréia na gravadora Ariola. Dessa vez, a música que explodiu nas paradas de todo o Brasil, foi "Sonho de Ícaro" (Piska e Cláudio Rabello). Desde esse início vitorioso até hoje, Byafra jamais deixou de ter suas canções cantadas e lembradas por fãs de todas as gerações emplacando uma série de sucessos como: "Seu Nome", "Te Amo", "Vinho Antigo", entre outros. São ao todo 12 álbuns inéditos e cinco compilações que compõem um capítulo importante da Música Popular Brasileira. Como compositor Byafra registrou sua obra na voz de grandes artistas como Roberto Carlos, Ney Matogrosso, Simone, Chitãozinho e Xororó, Christian e Ralph, KLB, Xuxa, Angélica, Danilo Caymmi, Gian e Giovani.

 

Atualmente em seus shows, Byafra interpreta seus grandes sucessos e faz uma homenagem a grandes nomes da MPB, como Guilherme Arantes, Lulu Santos, Dalto, entre outros artistas de sua geração e se prepara para lançar em Junho deste ano, seu primeiro CD ao vivo, intitulado "Byafra – Ao vivo".
Dia 25, às 21h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

 

 

 

 

 

PANORAMA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

O Alumioso

José Evanio, Sidália Maria e Francisco Ferreira de Freitas Filho
O show, resultado do CD O Alumioso, é uma homenagem ao Mestre Ariano Suasuna e seu Movimento Armorial. Trabalho de pesquisa de sonoridades e ritmos nordestinos, criando instrumentos com materiais alternativos como cabaças, fibra vegetal, papelão... fazendo uma ligação entre a música nordestina e a música do mundo, criando um trabalho ligado a cultura local, do Cariri cearense, mas ao mesmo tempo um trabalho universal, que dialoga com a música de outras culturas de outros mundos.
Dias 11 e 25, às 20h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

POLIFONIAS [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Thrunda – com o show As Aparências Enganam
A Thrunda é uma banda formada em Fortaleza no ano de 2000 e, segundo a mesma, toca um punk/hard core sem rodeios e modismos. Suas influências, do mesmo gênero, vêm de bandas das décadas de 70, 80 até o meio de 90. Ao longo de mais de 10 anos, a banda já se apresentou nos principais festivais do Ceará e de alguns estados do Nordeste. Em 2007, lançou seu primeiro disco intitulado Punk Rock na Veia!!! e, em 2009, gravou o clipe da música Nunca Confie em um Homem de Terno e Gravata. No ano de 2012, integrou o grupo de bandas que compôs o Mova-se (Movimento Autoral Cearense), que levou o rock do Ceará para metade do país dentro de um ônibus. Neste mesmo ano, lançou seu segundo registro fonográfico, denominado As Aparências Enganam, com 10 faixas inéditas e uma regravação. Em 2013, a banda lançou seu segundo clip na música Não me diga o que fazer. O grupo ainda faz parte de dois dos coletivos de bandas que mais movimenta a cena rock em Fortaleza e no resto do estado, a Associação Cultural Cearense do Rock (ACR) e o selo Panela Rock.


Darkside
Darkside é uma banda de Heavy/Trash cearense fundada em 1991, sendo uma das pioneiras em seu estilo no estado do Ceará. De lá pra cá, passou por várias transformações na formação, lançou 3 demos tapes e um CD independente. Com larga experiência nos palcos locais e de outras cidades brasileiras, a banda está fincada como um importante nome da música regional independente. Devido à relevante aceitação desses trabalhos pelo público da região, a Darkside conseguiu grande prestígio e como consequência subiu nos palcos dos mais importantes festivais de Fortaleza, entre eles, o Forcaos, várias edições do Rock Cordel e o Ceará Music 2005.

Dias 19 e20, às 20h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia). No programa Polifonias, os dois artistas sobem ao palco na mesma noite, mas em momentos diferentes.

 

 

 

 

 

POLIFONIAS [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Aparecida Silvino – com o show Sinais de Cais
Com mais de 30 anos de carreira, três discos lançados e variadas participações em trabalhos de outros artistas, Aparecida Silvino surge com uma novidade após mais de dez anos: seu mais novo trabalho, exclusivamente autoral. A consagrada artista cearense, que já se apresentou ao lado de músicos renomados como Fagner, Belchior e Milton Nascimento, proporcionou ao público o lançamento do CD Sinal de Cais, em um evento ocorrido no dia 21 de março, na Livraria Cultura de Fortaleza. Na ocasião, a cantora cearense ainda quebrou o record regional de vendas de CD's da livraria.

 

Sinal de Cais é o resultado de um trabalho extenso desenvolvido nos últimos oito anos, em parcerias com compositores de várias regiões do País, tudo por meio da Internet. Ao participar de uma lista de discussão do Yahoo, intitulada M-Musica, Apá passou a usar a grande rede para fazer parceiros e canções. A empreitada resultou em mais de 100 canções, dentre elas as inéditas constam no CD: "Sinal de Cais", "Caso Perdido", "O Que Virá", "Barra do Meio Dia", "Janela Aberta", "Dia de Lua", "Tempo", "Curta a Vida" com os parceiros Gilvandro Filho, Pedro Mota, Zé Rodrix, Barbara Rodrix, Sonekka e Zé Edu Camargo, além da histórica "Fronteiras do Amor", a primeira canção composta pela dupla Zé Rodrix/Tavito, após "Casa no Campo".

 

"Curta a Vida" (com Zé Edu Camargo) deu à Apá Silvino o título de melhor intérprete no Festival da Meruoca – Ceará (2009). Com "Janela Aberta", parceria com Gilvandro Filho, foi Primeiro Lugar e Melhor Intérprete no Festival de Música da Assembléia Legislativa do Ceará (2012). Durante a fase de pré produção do novo CD, o show "Sinal de Cais" foi apresentado em várias cidades do país, como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Recife , no interior do Ceará em cidades como Viçosa, Crato e Sobral, e principalmente em Fortaleza. "Sinal de Cais" é uma reunião de novas composições, um trabalho resultante do seu último CD solo, "Presente", lançado em 2001. No novo projeto, Apá reúne lirismo, suavidade e charme feminino, trazendo ao público cearense um porto de chegada para a música popular de qualidade, ao apresentar composições que falam de amor feliz, além de sentimentos íntimos do ser humano. "Sinal de Cais" é um espetáculo cheio de beleza e riqueza cultural, regado à voz de uma das mais queridas cantoras da cena musical de Fortaleza, sinalizando um cais da beleza criativa.


Cristiano Pinho - com show Cortejo – Guitarra Nordestina

Projeto Cortejo - Guitarra Nordestina consiste na apresentação do espetáculo idealizado pelo guitarrista, compositor, arranjador e produtor musical Cristiano Pinho. No show, serão apresentadas as faixas do CD Cortejo, em que constam composições da autoria de Cristiano e também de de Luíz Gonzaga, Zé Dantas e Humberto Teixeira, além de músicas de outros compositores que têm uma forte relação musical com o trabalho apresentado neste álbum. Cristiano Pinho se apresentará acompanhado de sua banda, que é formada por quatro excelentes músicos que atuam de forma representativa no cenário musical do Ceará e do Brasil. O espetáculo terá duração de aproximadamente uma hora e pretende conduzir o público presente à audição de uma sonoridade própria e inovadora, que representa a identidade do músico e de sua região, unidas a elementos da música universal. O CD Cortejo foi gravado entre São Paulo e Fortaleza no ano de 2010, com o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e o patrocínio do Banco do Nordeste.

Dias 26 e 27, às 20h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia). No programa Polifonias, os dois artistas sobem ao palco na mesma noite, mas em momentos diferentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEATRO

 

 

TEATRO DA TERÇA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Pássaro de voo curto

Cia. Entremeios de Teatro – Direção: Mauro César
A peça teatral "Pássaro de voo curto", de Alcione Araújo, aborda o tema sócio-cultural-religioso retratado por uma família do meio rural de classe baixa. Antônio e Elvira evidenciam o conflito: sobrevivência (humilhante condição imposta em um sistema capitalista) versus utopia (ascensão condizente com este mesmo sistema), interrompido pela corajosa atitude de fuga do seu filho Totonho, numa tentativa de modificar essa realidade. Diante do perfil cultura, família, religião e sociedade, que reflexão se pode salientar nessa posição? Serão o sistema e a mídia as causas determinantes do enfraquecimento desse perfil? Essa ênfase é registrada na concepção naturalista/simbolista do espetáculo, enfatizando o psicológico das personagens.
Dias 15 e 22 de julho e 12 e 19 de agosto, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). Classificação: 16 anos.

 

 

 

TEATRO DE RUA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Romeu e Julieta – O encontro de Shakespeare e a cultura popular

Grupo Garajal – Direção: Diego Mesquita e Mario Jorge Maninho
A mais conhecida história de amor de todos os tempos será contada de uma forma bem popular. A trama passa em um terreiro de reisado, misturando Mateus e Catirina com Romeu e Julieta, Montecchio, Capuleto, Jaraguá, Príncipes, Guerreiros, Frei. Entre lutas de espadas, danças, pau-de-fita, roda de coco, músicas. O Grupo Garajal com seus figurinos coloridos, suas músicas e muita alegria, aproxima a tragédia de Shakespeare e a simplicidade do teatro de rua, juntando o texto clássico Romeu e Julieta com um dos folguedos tradicional e popular do folclore brasileiro, dando assim um grande encontro com Shakespeare e a cultura popular.
Dias 10, 17, 24 e 31, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

 

 

A Turma do Chaves num sonho de criança [TEATRO INFANTIL]
Direção: Francinice Campos
Um espetáculo para despertar sonhos de crianças e adultos: "Turma do Chaves em Um Sonho de Criança" é um musical adaptado, inédito, no qual mostra as peripécias de uma turma muito divertida e conhecida por várias gerações. Chaves é um menino órfão de oito anos muito atrapalhado de coração puro que acredita num futuro sempre brilhante, seus melhores amigos são: Kiko e Chiquinha. Chiquinha é uma personagem levada da breca que se considera a dona da rua por ser a única menina inserida na roda de amigos e que adora malinar. Kiko um pimpolho de bochechas rosadas, mimado e que possui os melhores brinquedos da vila. Essas três crianças apresentam o universo mágico infantil, no qual a criatividade brilha na inocência.
Dias 5 e 6, às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).

 

 

 

Cidade das Areias [TEATRO ADULTO]
Grupo Arte de Viver / Concepção/Direção e Produção: Hemetério Segundo
Um espetáculo cênico sobre Fortaleza, mesclando teatro, dança, circo música e grafitti, servindo de institucional vivo de nossa capital, usando a linguagem não verbal, performática/pós-dramática para ultrapassar a barreira da língua. A peça resgata e conta a história de Fortaleza, costurada pela lenda da índia Iracema, ícone de nossa literatura, presente nos principais pontos de nossa cidade, valorizando, dessa forma, a cultura cearense, os nossos costumes e o nosso povo.

Dias 11, 12, 13, 18, 19 e 20, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação: 12 anos.

 

 

 

 

 

Temporada Cearense de Comédias [TEATRO ADULTO]
Cia Cearense de Molecagem em parceria com Associação dos Produtores Teatrais do Ceará (APTECE)
A produção de espetáculos cujo humor é o exponencial já classifica Fortaleza como a capital das grandes comédias. Diante disso, a CIA. CEARENSE DE MOLECAGEM em parceria com a APTECE – Associação dos Produtores Teatrais do Ceará realiza a TEMPORADA CEARENSE DE COMÉDIAS, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura durante o mês de julho.

 

A fundamentação mais precisa dessa temporada é assumir de vez nossa porção moleca e retirar do imaginário brasileiro qualquer sombra que ligue a molecagem ao seu aspecto pejorativo. É assim uma ação afirmativa de reconhecimento do bom humor como uma das características mais acentuadas do cearense.

 

Dias 5 e 6 de julho
TITA & NIC – 4D
A produção cinematográfica hollywoodiana ganha uma roupagem satírica quando seis atores se esmeram em interpretar os 2.500 personagens. Há 14 anos em cartaz, a sátira já teve um público somado em mais de meio milhão de pessoas em 870 apresentações. É início do século e as invenções pipocam de cabo a rabo, eis que surge a jangada Lamparina do Mucuripe. A multidão embarca sem saber que ruma para um cômico destino em águas fétidas da leste oeste. Eis que pinta o maior clima entre o humilde da 3ª classe NIC e a melancólica, virgem e sufocada, aristocrata da 1ª classe TITA. Por amor os dois só faltam se lascar. Por fim, após muita celeuma a mocinha melosa e o galã canastrão, vivem felizes para sempre.

 

 

Dias 19 e 20 de julho
LOUCURA DE AMOR
O território inseguro, denso e impreciso dos apaixonados. A complicada engenharia da atração. As fidelidades e infidelidades, encontros e desencontros. A cômica sinfonia dos relacionamentos, sempre ao ritmo do inesperado, ou do próprio bater do coração. Homens e mulheres ansiosos por encontrar a outra metade da laranja, o sapato do seu pé, a alma gêmea nem que para isso tenham que fazer uma LOUCURA DE AMOR. Em nossa Comédia Romântica, a depiladora Alberlenia Tenório tenta definitivamente embarcar na rodoviária com destino à terra natal. Sua intenção: deixar o passado pra trás e, com ele, um relacionamento de 15 anos. O que ela não esperava é que seu ex ou pra sempre amor, o mototaxista Quintino Paixão, iria arquitetar maneiras de persuadi-la a mais uma mudança de ideia.
 Melodramas à parte, os momentos bons e ruins vividos pelo casal vem à tona e à cena. Situações que podem provocar uma identificação imediata de um público que, na altura do campeonato, já se tornara cúmplice ansioso no aguardo desse alucinado engodo amoroso.

 

 

Dias 26 e 27
AS VIZINHAS
De repente, o apartamento ao lado do seu passa a ser ocupado por alguém totalmente desconhecido, com costumes diferentes, gostos estranhos, comportamento incomum. Eis que se cria a situação mais propícia para uma guerrinha ou...  “a batalha do século”. Uma recém-divorciada e uma funcionária pública de férias vão fazer dessa convivência forçada algo pra lá de surpreendente. Cada qual com o seu jeito e manias, passam a conviver sobre o mesmo condomínio, do mesmo bloco de apartamentos e no mesmo corredor. Mulheres, antagônicas, divergentes e alucinadas passam a se tolerar de qualquer jeito. Tudo isso só poderia resultar numa coisa: FUXICO – CATRUERAGEM - INTRIGA – ALCOVITAGEM - DESPEITO – INVEJA - MARMOTAGEM – DESTROÇO, muita fuleragem e riso pra todos os lados. Com um final surpreendente o público verá como fazemos o mundo rir da molecagem típica cearense.


Sempre às 22h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação: 12 anos.

 

 

 

Espetáculo "Marcelo, Marmelo, Martelo (e outras histórias)"
Grupo Vemart - Adaptação e direção: Cláudia Valéria
Como no livro homônimo da escritora Ruth Rocha, o espetáculo conta a história de crianças que vivem seu cotidiano no espaço urbano. Em cena, os personagens Marcelo, Gabriela, Teresinha e Caloca são crianças que vivem situações típicas do dia-a-dia. A peça mostra com simplicidade a postura que promove a comunicação entre as pessoas e como ela é importante em nossas vidas. O livro foi publicado pela primeira vez em 1976 e há anos vem encantando crianças e adultos. Agora, irá encantar em um lindo espetáculo rico em conteúdo, mensagens e que proporcionará à criança um grande prazer: o prazer do teatro.
Sábado (19) e domingo (20), às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia). Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

DANÇA

 

 

QUINTA COM DANÇA EXPERIMENTAL [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Busca Sertaneja

Direção: Valéria Pinheiro / Intérprete-criadora: Gabriela Jardim
Vem no caminho de tijolos e telhas, trazendo consigo tudo aquilo que sob o sol escaldante foi possível proteger: pesa a cada passo bambo, machuca os pés nesse caminhar sacrificante. Abandona o peso que carrega, vai desafiar a gravidade. A busca se expande no balanço da sombra da corda. Busca Sertaneja é um trabalho que trata das questões sobre o ato de ir. A essência deste ato não se restringe à personagem, funde a semelhança entre o cotidiano do citadino e o impulso de vida revigorante que move o sertanejo.
Dias 10, 17, 24 e 31, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). Classificação livre. Os programas Quinta com Dança Experiemental e Quinta com Dança são realizados em sequência na mesma noite.

 

 

QUINTA COM DANÇA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Guerreiros, santa folia festeira

Grupo Mira Ira – Direção: Lourdes Macena
O espetáculo fala da força do homem simples do interior, de sua decisão em ser feliz e sua determinação para fazer a vida dar certo. Busca apresentar sua criatividade junto à labuta no campo, sua fé e alegria em forma de festa. A cenografia passeia pelas imagens desses muitos lugares brasileiros onde habitam e trabalham esses mestres da arte de viver e dialoga com sua dança, sua música, sua teatralidade e seu trabalho.
Dias 10, 17, 24 e 31, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia). Classificação livre. Os programas Quinta com Dança Experiemental e Quinta com Dança são realizados em sequência na mesma noite.

 

 

 

 

 

DOMINGO

 

 

DOMINGO NO CIRCO [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

Junta tudo e não joga fora!

Companhia Itinerante de Malabares – CIM
O espetáculo se propõe a apresentar ao público infantil as diversas atividades circenses pesquisadas pelo grupo, reunindo malabarismo, música, dança, acrobacia, equilibrismo, palhaços, entre outras performances lúdicas.
Dias 20 e 27 de julho e 17 e 31 de agosto, às 17h, na Praça Verde. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

CINEMA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

 

MOSTRA CINEMA DE GARAGEM 2014

O audiovisual brasileiro vem passando por um processo de grandes transformações, impulsionado pelas tecnologias digitais, que possibilitaram a produção de obras baratas com grande apuro técnico, e de novos modos de difusão, através da formação de redes pela internet, espalhadas por todo o país. Esses processos possibilitaram o surgimento de uma nova geração de realizadores no audiovisual brasileiro, pautados por outra lógica de produção e de circulação das obras, afastando-se dos modelos mais tradicionais de captação de recursos e de distribuição comercial. As obras possuem formatos híbridos, influenciadas não apenas pelo cinema, em uma linha tênue, indiscernível, entre ficção e documentário, mas também influenciada por outros processos artísticos, como as artes visuais, a dança, a performance, o teatro, entre outras. O hibridismo é uma marca desses trabalhos, não apenas nas bitolas (super8, 16mm, vídeo, fullHD, 35mm) mas especialmente nas estéticas e nos modos de produção.

 


Assim,  os curadores Marcelo Ikeda e Dellani Lima vêm refletindo sobre essas fronteiras, como realizadores, pesquisadores, críticos e curadores. Entendem que esses aspectos são complementares como um gesto para propor uma nova forma de discussão do audiovisual brasileiro contemporâneo. Em 2011, na Mostra de Tiradentes, publicaram o livro "CINEMA DE GARAGEM: um inventário afetivo sobre o jovem cinema brasileiro do século XXI”. Em 2012, foi organizada a Mostra CINEMA DE GARAGEM, na Caixa Cultural/RJ, com uma retrospectiva dessas obras, cobrindo 25 longas e 25 curtas produzidos neste século nos últimos 10 anos, acrescido de um e de um conjunto de mesas de debate.

 


Nessa nova edição da Mostra CINEMA DE GARAGEM 2014, que será realizada em Fortaleza (Cinema do Dragão, entre 13 e 17 de julho) e no Rio de Janeiro (Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF) e Museu de Arte do Rio (MAR), entre 1º e 10 de agosto), os curadores pretendem atualizar essa agenda, exibindo 18 longas-metragens brasileiros contemporâneos (e 1 curta cearense), além de sessões comentadas, debates, oficinas e lançamento de livro.

 

 

CURADORES
A Mostra é idealizada pelos curadores Marcelo Ikeda e Dellani Lima, baseada no livro homônimo publicado em 2011, e pela mostra-retrospectiva realizada na Caixa Cultural/RJ em 2012.

 

 

RESUMO
A MOSTRA CINEMA DE GARAGEM será realizada no Cinema do Dragão - Fundação Joaquim Nabuco, entre 17 e 23 de julho de 2014. O projeto é patrocinado pelo Instituto de Arte e Cultura do Ceará (IACC) - Secretaria de Cultura do Ceará, tendo sido contemplado no Edital de ocupação de sala do Cine Dragão do Mar 2013 - Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), que forneceu os recursos para a sua realização.

 


A Mostra conta com os apoios da Vila das Artes - Secretaria de Cultura de Fortaleza; Porto Iracema das Artes; e Curso de Cinema e Audiovisual - Instituto de Cultura e Arte - Universidade Federal do Ceará.

 


A Mostra será composta de 18 longas-metragens de diversas regiões do Brasil, quase todos inéditos em Fortaleza.
A Mostra também será complementada com debates com a presença do maior número possível de realizadores, para debater seus filmes junto ao público.
Está confirmada também a presença do crítico e pesquisador JEAN-CLAUDE BERNARDET, autor de alguns dos mais importantes livros sobre o cinema brasileiro moderno, como Brasil em tempo de cinema (1967), Cineastas e imagens do povo (1985) e Historiografia Clássica do Cinema Brasileiro (1995), entre diversos outros títulos.

 


Bernardet também é ator de dois filmes presentes na mostra: Amador, de Cristiano Burlan, e Pingo d´água, de Taciano Valério. Bernardet também participará de um debate no Porto Iracema no dia 21/07.

 

 

PROGRAMAÇÃO FORTALEZA
A Mostra será composta de 18 longas-metragens de diversas regiões do Brasil, todos inéditos no circuito comercial da cidade, em sua grande maioria com primeira exibição em Fortaleza.


Os filmes serão exibidos em três horários diários: 15h45, 17h30 e 19h30. Após todas as sessões das 19h30, haverá um debate com a presença do diretor do filme exibido.

 

ABERTURA
Para a abertura às 19h30, está confirmada a presença do diretor ANDREA TONACCI, que debaterá com o público seu último filme "JÁ VISTO JAMAIS VISTO".

 


Tonacci é diretor de importantes filmes do cinema de invenção brasileiro, como BANG BANG (selecionado para o Festival de Cannes em 1970) e BLA BLA BLA (1971), além de SERRAS DA DESORDEM (2006), eleito pela Associação de Críticos Paulistas como o mais importante filme brasileiro dos anos 2000. BANG BANG é considerado um dos ícones do chamado "cinema marginal" brasileiro.

 


JÁ VISTO JAMAIS VISTO compartilha um grande conjunto de imagens pessoais filmadas há muitos anos pelo realizador, configurando-se como objetos de memória. Insere-se na pesquisa de um cinema contemporâneo brasileiro pela forma inventiva como o realizador articula um olhar pessoal sobre as imagens de arquivo, potencializando um discurso sobre a memória afetiva e coletiva.

 

 

FILMES DA MOSTRA:
1. NENHUMA FÓRMULA PARA A CONTEMPORÂNEA VISÃO DO MUNDO (dir. Luis Alberto Rocha Melo) – exibição dia 17, às 17h30
2. AMADOR (dir. Cristiano Burlan) – exibição dia 17, às 15h45
3. JÁ VISTO JAMAIS VISTO (dir. Andrea Tonacci) – exibição dia 17, às 19h30
4. FERROLHO (dir. Taciano Valério) – exibição dia 18, às 17h30
5. ONDE BORGES TUDO VÊ (dir. Taciano Valério) – exibição dia 18, às 15h45
6. PINGO D´ÁGUA (dir. Taciano Valério) –exibição dia 18, às 19h30
7. O SOL DOS MEUS OLHOS (dir. Flora Dias) – exibição dia 19, às 15h45
8. AQUILO QUE FAZEMOS COM AS NOSSAS DESGRAÇAS (dir.Arthur Tuoto) – exibição dia 19, às 17h30
9. BRANCO SAI PRETO FICA (dir.              Adirley Queiros                ) – exibição dia 19, às 19h30
10. SEMANA SANTA (dir. Leonardo Amaral e Samuel Marotta) – exibição dia 20, às 15h45
11. BATGUANO                (dir. Tavinho Teixeira) – exibição dia 20, às 17h30
12. PINTA (dir. Jorge Alencar) – exibição dia 20, às 19h30
13. A MULHER QUE AMOU O VENTO (dir. Ana Moravi) – exibição dia 22, às 15h45
14. SOPRO (dir. Marcos Pimentel) – exibição dia 22, às 17h30
15. LINZ (dir. Alexandre Veras) – exibição dia 22, às 19h30
16. A BALADA DO PROVISÓRIO (dir. Felipe David Rodrigues) – exibição dia 23, às 15h45
17. FEIO, EU? (dir. Helena Ignez               ) – exibição dia 23, às 17h30
18. PAIXÃO E VIRTUDE (dir. Ricardo Miranda) – exibição dia 23, às 19h30


Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco. Ingressos: R$ 3 e R$ 1,50 (meia).

 

 

 

 

 

MOSTRA ESPECIAL BOM JARDIM

 

Quase Nada
Grupo Nóis de Teatro - Direção: Altemar di Monteiro
Numa grande metrópole, um casal de classe média alta, de madrugada, é abordado por um menino de rua num semáforo. Assustados, o jovem casal atira no menino, que morre em pleno asfalto. Antônio e Sara recebem no seu apartamento uma senhora que julga ter visto o assassinato. Duas questões colocam-se de forma antagônica em cena, ampliando a sua percepção para além de um discurso fechado, panfletário. Se de um lado, o jovem casal assassinou à queima-roupa uma criança de idade não revelada; do outro, a tal senhora aceita propina para não denunciar o caso.

  Dias 2, 9 e 16, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia). Classificação: 14 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO


Foto: Marina Cavalcante

 

O Planetário Rubens de Azevedo é um espaço de entretenimento e formação pedagógica através de caráter transdisciplinar em Astronomia.

Sessões:

O ABC do Sistema Solar
Em uma nave imaginária crianças fazem uma viagem pelo Sistema Solar. Durante a viagem elas aprendem sobre a mitologia das constelações e as lendas astronômicas. 30min.

Nos Limites do Oceano Cósmico
Usando o poder da nossa imaginação, viajaremos pelo espaço a uma velocidade próxima a da luz até o limite do universo visível, e com a ajuda do planetário, veremos de perto a nossa galáxia e grupos de galáxias muito distante de nós. Será que o universo tem fim? O que vemos no céu é uma ilusão? Você verá que o universo está em expansão e novas estrelas estão surgindo a todo instante.

Explorando o Universo
Venha se aventurar numa fascinante viagem pelo universo, e com Galileu conheceremos os segredos do céu e suas descobertas científicas para o progresso da ciência. 40min.

Origens da Vida
Mergulhando no desconhecido, e a partir das profundezas do oceano, descobriremos as origens da vida em nosso planeta. Através do tempo e espaço viajaremos até o nascimento das primeiras estrelas. 30min.

 

Sessões às quintas e sextas-feiras:

18h - Explorando o Universo
19h - Nos Limites do Oceano Cósmico
20h - Origens da Vida


Sessões aos sábados e domingos:

17h - ABC do Sistema Solar
18h - Explorando o Universo
19h - Nos Limites do Oceano Cósmico
20h - Origens da Vida

 


Noite das Estrelas

Quando a lua está na fase quarto crescente, o Planetário Rubens de Azevedo disponibiliza telescópio para observação astronômica. O público observa crateras lunares, planetas, fenômenos astronômicos e outros objetos celestes.

Dias 5 e 6, às 19h, em frente ao Planetário. Acesso gratuito.

 

 

Atenção:  É obrigatória a apresentação de documento que comprove o parentesco do responsável com a criança menor de 10 (dez) anos de idade no ato de compra do ingresso de qualquer evento/espetáculo do Centro Dragão do Mar. Esta é uma determinação da Justiça do Estado.

 

 

 

 

 


CINEMA DO DRAGÃO - FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO

 

A programação regular do Cinema do Dragão - Fundação é definida semanalmente, numa parceria entre a Fundação Joaquim Nabuco e a curadoria adjunta (Salomão Santana e Pedro Azevedo) e pode ser consultada na página do cinema neste site ou no blog www.cinemadodragao.com.br.

 

Informações: 3219.5899
www.dragaodomar.org.br
programacaocinema@dragaodomar.org.br
Twitter: @cinemadodragao
Facebook: Cinema do Dragão-Fundação


Ingressos na Bilheteria do Cinema do Dragão -Fundação R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). A bilheteria funciona de terça a domingo, das 14 às 22h.

 

 

Agilize a sua entrada! Ao comprar ingresso através do site ingresso.com, imprima o comprovante/ingresso de compra e dirija-se diretamente à entrada do Cinema do Dragão, sem necessitar fazer a troca na bilheteria. É mais prático e rápido. Experimente.

 

 

Também têm direito à meia da meia-entrada, no valor de R$ 3,00, estudantes da Escola Porto Iracema das Artes e da Escola de Artes Thomaz Pompeu Sobrinho e alunos de audiovisual do Centro Cultural Bom Jardim, da UFC, UNIFOR e da Vila das Artes, mediante apresentação de comprovante de matrícula.

 

 

 

 

 

 

 

MÚLTIPLAS LINGUAGENS

 


Sahaja Yoga
O A prática permite que a pessoa se identifique com o seu verdadeiro ser, abandonando os hábitos negativos para a evolução espiritual.
Todas as sextas, às 16h, no Bosque da Praça Verde. Acesso gratuito.

 

Encontro Cearense de Malabares
O encontro reúne jovens iniciantes e profissionais que exercem a prática dos malabares.
Todos os sábados, às 17h, na Praça Almirante Saldanha. Acesso gratuito.

 

5º Grupo Escoteiro do Ar Pinto Martins
De acordo com a faixa etária dos participantes, o grupo define as atividades de escoteirismo.
Todos os sábados, das 14h às 17h, no Bosque da Praça Verde. Acesso gratuito.

 

Feira Dragão Arte
Feira de artesanato fruto da parceria com Sebrae-CE e Siara-CE.
Todas as sextas, sábados e domingos, das 17h às 22h, ao lado do Espelho D'Água. Acesso gratuito.

 

Planeta Hip Hop
Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.
Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar.


 

 



 

 

 

MUSEU DA CULTURA CEARENSE – MCC

 


O Museu da Cultura Cearense é um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão, a fruição e a apropriação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, aplicando ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando à inclusão e ao desenvolvimento sociocultural.

 

 

Exposições

 

 

 

 

 

Vaqueiros [Sala 4]

Foto: Marina Cavalcante

Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.
Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h. Gratuito.

 

 

 

 

 

Agendamento de grupos para visitas às exposições

Núcleo de Ação Educativa

Partindo das especificidades de um museu etnográfico, o Núcleo de Ação Educativa do MCC objetiva formar educadores para atender ao público agendado e espontâneo. Composto por uma equipe multidisciplinar, realiza mediações com as mais variadas temáticas relacionadas à cultura popular trazidas pelas suas exposições.

Mediações
Os educadores do MCC proporcionam três tipos de mediações aos seus visitantes:

  • Mediação simples: mediação rápida, mais orientadora, destinada ao público não agendado e espontâneo. Duração de até 20 min.
  • Mediação ampliada: mediação problematizadora, formadora, que instiga o visitante a refletir de forma crítica sobre a exposição. Duração de até 01h30min.
  • Mediação com oficina: mediação mais prolongada, pois além de ter como ponto central a reflexão, nesta visita atividades de arte-educação são vivenciadas. Por exemplo: teatro de fantoche, desenho, contação de história, roda de conversa e oficinas de acordo com a exposição em cartaz. Duração de até 2hs.

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 13h às 18h.
Contato: (85)3488.8604
E-mail: agendamento@dragaodomar.org.br

 

 

 

 

 

 

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA – MAC

 

 


Exposições

 



"Carneiro"

 

 

 

No dia 11 de junho, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura vai abrir uma grande exposição sobre arte cearense: Carneiro. A mostra reúne obras tradicionais e inéditas de mais de 50 artistas cearenses e ocupará o Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE) e parte do Museu da Cultura Cearense. É a primeira vez que os dois museus se unem num mesmo projeto.

 

Formada em sua maioria por acervo do Museu de Arte Contemporânea do Ceará e Governo do Estado do Ceará, a mostra evidencia um recorte da produção cearense que traz de Yuri Firmeza e Karim Ainouz a obras de Raymundo Cela e Antonio Bandeira, passando por Efraim e fotografias raríssimas de Chico Albuquerque quando da visita de Orson Welles ao Ceará.

 

A abertura da mostra será realizada no dia 11 de junho, às 19h, na Praça Verde, com show que entoará grandes composições de artistas cearenses como Fausto Nilo, Fagner, Ednardo, Augusto Pontes e Belchior. Com direção musical de Gustavo Portela, o show terá como intérpretes cantores da nova geração cearense da música, como Paula Tesser, Felipe Cazaux, Verónica Valenttino, Erivan Produtos do Morro, entre outros. O evento é gratuito e aberto ao público. .

 

 

Abertura da exposição: dia 11, às 19h, na Praça Verde. Gratuito. Visitação: terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30); sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

Ações Educativas

Mediação a partir dos conteúdos das exposições para público espontâneo e agendado. A equipe é formada por Arte Educadores - universitários multidisciplinares - que desenvolvem ações de mediação com Escolas, Projetos, Universidades, ONGs e demais instituições interessadas em visitar o Museu e conhecer mais sobre Arte Contemporânea.

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 13h às 18h.

 

Biblioteca de Artes Visuais Leonilson

Espaço especializado em artes visuais com cerca de dois mil livros nas áreas de Fotografia, Design, Museologia, História da Arte, Arquitetura e Urbanismo, Moda e Arte Contemporânea.

Serviço gratuito, de terça a sexta, das 9h às 18h.

 

 

 


 

 

 

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema - CEP: 60060-390 - Fortaleza/CE - CNPJ: 02.455.125/0001-31
Informações gerais: 55 (85) 3488 8600 / 55 (85) 3488 8608