FUNCIONAMENTO DO CENTRO DRAGÃO DO MAR

 

Geral: de segunda a quinta, das 8h às 22h; e de sexta a domingo e feriados, das 8h às 23h. Bilheteria: de terça a domingo, a partir das 14h.
Cinema do Dragão: de terça a domingo, das 14h às 22h.
Museus: de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); sábado, domingo e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.
Multigaleria: de terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

OBS.: Às segundas-feiras, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura não abre cinema, cafés, museus, Multigaleria e bilheterias.

 

 

 

 

 

 

 

   PROGRAMAÇÃO

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA TEATRO DA TERÇA
Espetáculo “Os Cavaleiros”

Alumiar Cenas e Cirandas

 

 

O espetáculo “Os Cavaleiros” se passa na cidade de Ciranda, povoado fictício em que a visão sagrada e profana envolvem a vida de uma comunidade de vaqueiros. O folguedo do bumba-meu-boi e os sete pecados capitais são usados como arquétipos da essência humana, os brinquedos cantados e a religiosidade se entrelaçam como fios nas mãos dos personagens, que apresentam texto rico em torno do grande universo que é a Cultura Popular.

 

Os Cavaleiros traz a inclusão para a cena teatral. O espetáculo conta com a participação de intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais) e em suas primeiras apresentações contou também com a participação de um ator deficiente visual e com aparelhos e equipe de audiodescrição.

 

Dias 1°, 8, 15 e 22 de agosto de 2017, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Duração: 110 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA QUINTA COM DANÇA
Espetáculo “Encanta o Meu Jardim”

Rosa Primo

 

 

O espetáculo é fruto do projeto de pesquisa de autoria de Rosa Primo, premiado pela Secretaria da Cultura de Fortaleza, denominado “Dance, uma conversa”. A pesquisa teve como centralidade o encontro, durante quatro dias, com cada um dos chamados três jovens coreógrafos de Fortaleza: Andréia Pires, Luiz Otávio e Marcio Medeiros. A partir desses encontros, Rosa Primo teria em sua corporeidade dançante elementos possíveis para pensar e propor um corpo em potência, possível de existir em termos de diferenças e de singularidades.

 

Segundo Rosa Primo, a motivação para “Encanta o Meu Jardim” partiu não somente do desejo de encontros a fim de responder a demandas variadas, mas do desafio de tentar apresentar um recorte preciso de um conjunto disperso. “Entender no corpo esse processo é vivenciar a busca de uma singularidade só possível porque diferente em si mesma. Partes, pedaços, restos compõem uma vida, um tempo, um jardim que se reinventa continuamente e mantém o encanto e o estranhamento”.

 

Dias 3, 10, 17 e 24 de agosto de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: Livre. Duração: 60 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA NOVO SOM

 

Rami Freitas | Show “Música para Teatro”

 

 

Show cênico musical homenageando homens e mulheres que fizeram da arte, ou melhor, do teatro o seu modo de vida, e mais que isso, um modo de transformar a vida. Autores, músicos, encenadores, atores, atrizes, todos os que ao modo de Dom Quixote percorreram um caminho cheio de percalços em busca de seus sonhos, especialmente o sonho de um Brasil mais justo. Por isso, o espetáculo “Música para Teatro” traz a figura emblemática de Dom Quixote como um personagem que poeticamente simboliza esses artistas. As canções escolhidas para compor o espetáculo trazem a poesia de Adriano Espínola, Ângela Linhares e Oswald Barroso.

 

+

 

Forria | Show “A Roda do Vestido Girando no Ar”

 

 

A banda Forria, idealizada em 2012, propõe um espetáculo de música popular nordestina e world music, autoral do começo ao fim. Misturando baião, blues, ijexá, afrobeat, forró, rock e maracatu, as músicas narram experiências e reflexões da juventude, passeando por litoral, interior, capital e dentro de si. A apresentação se transforma ao longo de seu decorrer, gostosa, ardente, suave, forte. A contradição é, de repente, o mote do show, e então público e banda enxergam as várias faces de si e de seu lugar. A banda é formada por Leonardo Rio (voz), Paula Braz (viola de arco), Samuel Torquato (guitarra), Eros Augustus (teclas), Mateus Torquato (baixo), Lucas Rangel (bateria), Seu Divino e Tiago Campos (percussão).

 

Dia 4 de agosto de 2017, às 20h, no Espaço Rogaciano Leite. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA DANÇA POPULAR

 

Espetáculo "Dançando no Dragão” | Associação Cultural Maria Bonita

 

 

Apresenta três danças folclóricas: Xaxado, Maneiro Pau e Dança de São Gonçalo. São danças típicas da região e que trazem a característica do povo sertanejo, seja da dança, nas indumentárias, na música e na fé.

 

+

 

Espetáculo “Brasil em Festa” | Balé Folclórico Arte Popular de Fortaleza

 

 

Demonstra a beleza das manifestações populares brasileiras através da dança e música típicas das diversas regiões. Inclui manifestações culturais de vários estados brasileiros, como Amazonas (Boi de Parintins), Pará (Lundu e Carimbó), Maranhão (Boi do Maranhão), Ceará (Coco, Baião, Xote e Maracatu), Pernambuco (Frevo e Caboclinhos), Paraíba (Xaxado), Bahia (Axé), Rio de Janeiro (Samba) e Rio Grande do Sul (Danças Tradicionais Gaúchas).

 

Dias 5, 12 e 26 de agosto de 2017, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEATRO] Espetáculo "Caio e Léo"
Outro Grupo de Teatro

 

 

O Outro Grupo de Teatro apresenta temporada do espetáculo “Caio e Léo” aos sábados e domingos de agosto, no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, sempre às 20h. Em um texto de Rafael Martins com direção de Yuri Yamamoto, os atores Ari Areia e Tavares Neto dão vida aos personagens título da obra para contar uma história de desejo e descoberta que começa e termina na beira do mar aberto. Os ingressos custam R$ 5 (meia), R$ 10 (inteira), a classificação indicativa é 16 anos.

 

“Caio e Léo” estreou em 2014, resultado do trabalho desenvolvido pelo Outro Grupo de Teatro na primeira turma do Laboratório de Pesquisa Teatral (LabT) do Porto Iracema das Artes. A montagem contou com importantes interlocuções artísticas como a de Gilberto Gawronski (RJ) que acompanhou o grupo durante os oito meses de processo, além de Antônio Januzeli (SP), Luís Fernando Marques (SP), Danilo Pinho (CE) e Andrea Pires (CE) que também deram importantes contribuições.

 

A temporada do espetáculo no Dragão do Mar compõe a programação da Mostra de Repertório da companhia que completa seis anos de atividades continuadas em 2017 e vai ocupar três teatros da cidade com três espetáculos de quinta-feira a domingo durante o mês de agosto. A atividade é parte do projeto de manutenção do grupo contemplado no Edital das Artes 2015 da Secretaria da Cultura do Governo do Ceará (Secult).

 

Dias 5, 6, 12, 13, 19, 20, 26 e 27 de agosto de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: 16 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[MÚSICA] PROJETO DUETOS CONVIDA GUILHERME ARANTES E BANDA VITROLLA

 

 

Desde 2013 trazendo os nomes marcantes das décadas anteriores da música brasileira, o Projeto Duetos segue a tradição na segunda apresentação do ano. Sobem ao palco Guilherme Arantes, com show de abertura da Banda Vitrolla. Guilherme contribuiu decisivamente também para o surgimento do fenômeno New Wave no Brasil, em 1981, assinando aquela que é considerada a primeira música do gênero no país: "Perdidos na Selva".

 

É reconhecido como um grande hitmaker, emplacando sucessos na sua própria voz e nas de inúmeros outros artistas tais como Caetano Veloso, Maria Bethânia, Nando Reis, Elis Regina, Roberto Carlos, Belchior, Gal Costa e MPB4. Entre as canções de sucesso "Êxtase", "Meu Mundo e Nada Mais" e "Planeta Água".

 

Banda Vitrolla

 

Formada em janeiro de 2017, a Banda Vitrolla surgiu do desejo dos seus integrantes de realizar um projeto musical onde visitassem grandes canções da música brasileira, principalmente das décadas de 70 e 80, com uma sonoridade própria. A ideia era tocar as canções que tocam nas vitrolas. Tendo feito sua estreia para um público de 3 mil pessoas no XI Festival da Lagosta, em Icapuí, o grupo fez um passeio pelos rocks brasileiros, levando o público presente para uma viagem pelas décadas.

 

Tendo como vocalista o cantor e compositor Khalil Gibran (voz e guitarra), atuante como artista solo na cena musical do Ceará; na bateria, o músico e artista plástico Talvanes Moura; Felipe Portela nos teclados; o multi-instrumentista Alan Kardec, no contrabaixo; e na guitarra o músico e produtor musical Alex Ramon, a Vitrolla promete para o show de hoje um verdadeiro passeio pela música brasileira.

 

Dia 5 de agosto de 2017, às 21h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 70,00 (inteira) e R$ 35,00 (meia). Classificação etária: Livre. À venda na bilheteria do Dragão do Mar (das 14h às 20h), Restaurante Cantinho do Frango e nas lojas Casa dos Relojoeiros (North Shopping, Centro, Iguatemi, Shopping Benfica).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[FEIRA] KITANDA NO DRAGÃO

 

A Kitanda no Dragão é uma feira de produtos e serviços dos empreendedores que compõem a Rede Kilofé de Economia de Negras e Negros do Ceará, uma organização para a formação, articulação e promoção de empreendimentos para a interação com o mercado. A programação é composta por palestras, feira e atrações artísticas, que, nesta edição, atendem ao tema “Do ventre da Mãe África, nasce Benguela”, alusivo ao 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Afro-Latino-Americana e Afro-Caribenha e da Diáspora.

 

Programação

 

9h > Auditório
Roda de Conversa "A mulher negra contemporânea", com a prof Rebeca de Alcântara Meijer

 

Das 15h às 20h > Arena Dragão do Mar
Feira de Empreendedoras e Empreendedores da Rede Kilofé

 

18h > Arena Dragão do Mar
Show "Do ventre da África, nasce Benguela"

 

Dia 6 de agosto de 2017, das 9h às 20h, no Auditório, Espaço Mix e Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[RECITAL E FEIRA] CORDEL COM A CORDA TODA

 

 

Realizado em parceria com a Associação de Escritores Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará (AESTROFE), este projeto já apresentou os melhores poetas cordelistas, declamadores, cantadores repentistas e músicos tradicionais do Ceará e de outros estados brasileiros, além de trazer cordéis numa feira de clássicos e novos autores.

 

Dia 6 de agosto de 2017, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEATRO INFANTIL] Espetáculo "A Viagem de Felipe"
Panelinha de Teatro

 

 

Um menino da cidade, engomadinho e fascinado na internet. Esse é Felipe, personagem central do espetáculo que conta a história deste garoto ao passar as férias na casa da vó, no interior. Lá não tem internet e ainda tem um prefeito muito malvado. E agora? Quais aventuras poderão acontecer nesse lugar tão misterioso? Como irá se divertir? Prontos para embarcar nessa viagem?

 

Dias 6, 12, 13, 19, 20, 26 e 27 de agosto de 2017, às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
Entre Plumas e Penas”

Bete Pacheco

 

 

Uma visita aos terreiros imaginários das casas dos sítios onde encontramos bichos de penas e histórias para serem escutadas e deliciadas. “Entre Plumas e Penas” é uma contação de histórias que favorece aos participantes um contato com as narrativas de diversos autores: Silvia Orthof, Martina, Schlossmacher, Clarice Lispector, Chistina Dias, Helme Heine e Erilson Santiago, sendo estas apresentadas ao público através da arte narrativa. Os contos estão repletos de textos convidativos à reflexão sobre os temas abordados como as diferenças entre os seres que devem ser respeitadas.

 

Dia 6 de agosto de 2017, às 17h, na Praça Verde. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre. Duração: 60 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

[PALESTRA] DEBATE COM GINGA
Com a palestra “A Capoeira na proteção e no caminho da sustentabilidade ambiental”

 

 

O Debate com Ginga é realizado uma vez por mês no Auditório do Dragão do Mar, proporcionando discussões de temáticas que se relacionam com a capoeira. Realizado pelo Grupo Capoeira Brasil, promove ainda oficinas e vivências de manifestações afro-brasileiras ou relacionadas com a capoeira. O debate promove a troca de saberes ao convidar pessoas oriundas de diversos setores da sociedade e de campos do saber. Nesta edição, confira a palestra “A Capoeira na proteção e no caminho da sustentabilidade ambiental”, com o educador e ambientalista Juaci Araújo de Oliveira.

 

“O Debate com Ginga é uma proposta de ir além dos espaços mais tradicionais da capoeira, instigando os capoeiristas a buscarem ampliar suas fontes de conhecimento e suas visões das temáticas que atravessam nossa arte”, afirma Luciano Hebert, corda marrom do Grupo Capoeira Brasil e coordenador do projeto.

 

O projeto Debate com Ginga tornou-se Projeto de Extensão da Universidade Federal do Ceará-UFC, pelo Instituto de Educação Física e Esportes – IEFES, desde novembro de 2016. Isto significa que passou a ser reconhecido, conservado e apoiado pela Universidade, como capaz de desenvolver atividades de caráter educativo, social, cultural, científico e tecnológico, envolvendo a Capoeira, cujas diretrizes e escopo de integração com a sociedade, agregam-se às linhas de pesquisa desenvolvidas pelo IEFES-UFC. Deste modo, o projeto será ainda capaz de provocar a investigação científica para alunos da graduação em Educação Física e outras áreas do conhecimento, bem como a socialização destes para quem não tem acesso direto à Universidade, com certificação a todos que dele participarem.


A Capoeira e o Grupo Capoeira Brasil


A origem da Capoeira ainda hoje é discutida por diversos estudiosos da área, mas acredita-se que ela remonta aos tempos da escravidão, sendo criada provavelmente pelos negros escravos aqui no Brasil, na ânsia de se libertarem. A capoeira atravessou diversas fases e inúmeras adversidades, sendo até considerada uma prática ilegal e proibida.


Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Capoeira encontra-se presente em todo o território nacional e em mais de 150 países, tornando-se inviável contabilizar o número de praticantes. A Capoeira hoje é incentivada e amparada por Lei Federal e em 2008 foi reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, sendo candidata a tornar-se patrimônio da humanidade.


O Grupo Capoeira Brasil, fundado em 1988 (ano de comemoração dos 100 anos da Abolição da Escravatura), na cidade de Niterói, pelos mestres Paulinho Sabiá (Niterói – RJ), Boneco (Barra – RJ) e Paulão Ceará (Fortaleza – CE), surgiu com o objetivo de incentivar, divulgar e resgatar a cultura e a arte da Capoeira, valendo-se desse instrumento como um meio de transformação e incentivando os praticantes a se tornarem cidadãos críticos.


Dia 9 de agosto de 2017, às 19h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA NOVA CENA
Espetáculo “Criadas”

Criadagem

 

 

O trabalho é uma adaptação do texto “As Criadas”, do dramaturgo francês Jean Genet, e aborda as relações de poder e o jogo instável entre as figuras de uma madame que exerce autoridade e as criadas que executam os desejos de sua senhora, sempre friccionando suas ações em pequenos atos de rebelião grotesca. “Criadas” nasceu de um processo colaborativo coordenado pela diretora Angela Deyva, durante a disciplina Práticas de Encenação, conduzida pelo professor Ricardo Guilherme, no curso de Teatro-Licenciatura da Universidade Federal do Ceará.

 

O espetáculo fala sobre duas irmãs, Claire e Solange, ambas empregadas domésticas que encenam ritualisticamente o assassinato da patroa. Durante a encenação, sentimentos e desejos são aflorados de forma contraditória. Sentem culpa e desejo, medo e coragem, em um jogo de poder coercitivo de submissão e ódio, justamente para pôr fim à dominação e opressão de suas vidas.

 

Dia 9 de agosto de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre. Duração: 60 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[DANÇA] Espetáculo “KKKK”
Bu! Criações de Calabouço

 

 

O trabalhador em massa e suas outras possibilidades de estar. Com uniformes, os corpos se perdem no todo, e ao mesmo tempo se encontram ao criarem pontes de identificação com o público. O riso como reflexão sobre as condições e relações estabelecidas nos espaços de trabalho. Da cozinha para o quarto, do jardim para a garagem. Bater o ponto. Rir para não chorar. Constrangimento? Reação? É tão engraçado. É? Um convite para uma possível diversão. Possível.

 

Dias 11, 18 e 25 de agosto de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[MÚSICA] BATALHA DO DRAGÃO

 


A Batalha do Dragão é um projeto mensal do Centro Dragão do Mar em parceria com o rapper Erivan Produtos do Morro. Na Batalha, MCs de várias comunidades de Fortaleza e Região Metropolitana se encontram para duelar através de rimas de improviso. Aquele que demonstrar mais intimidade com as palavras, maior conhecimento sobre os temas sorteados e destreza no pensamento é consagrado o vencedor da competição.


Em sua segunda edição, a Batalha do Dragão se consolida como mais um espaço para o desenvolvimento e fortalecimento da cultura Hip Hop, incentivando o surgimento de novos MCs, a participação das mulheres e o engajamento de MCs veteranos. As batalhas acontecem toda segunda sexta-feira de cada mês, a partir das 18h, no espaço Patativa do Assaré, no Centro Dragão do Mar. A inscrição é gratuita, mas as vagas para competir são limitadas.


Nesta edição, a Batalha do Dragão terá a participação do rapper Mano Ála. Ele é pedagogo, compositor, cantor, produtor de conteúdo audiovisual da M.A.R. Produções, fundador e presidente da Original Rap Cearense e produtor do Corredor Sonoro. Lançou seu primeiro disco em 2008, um resumo do seu trabalho de 1991 até 2007, intitulado "Crítica Construtiva".


Em 2010, lançou o segundo disco, "Pedagogia no Rap", no qual trouxe uma variedade de histórias literárias, brasileiras e mundiais. Já o terceiro CD da carreira, "Na Correria", foi lançado em 2014. Atualmente, Mano Ála trabalha o pré-lançamento do quarto álbum, denominado "Cada Cabeça Um Mundo Diferente", com previsão de finalização para o segundo semestre de 2017. Todos os trabalhos de Mano Ála contam com a produção de Erivan e foram gravados no estúdio Produtos do Morro – Produções de Rap.


Programação

18h - Abertura das inscrições

18h30 - Apresentação Mano Ála

19h - Início da Batalha

21h - Intervalo com microfone aberto

21h20 - Retorno da Batalha

21h30 - Anúncio do vencedor da Batalha do Dragão


Premiação

1º lugar – 2 beats e 2 gravações no estúdio Produtos do Morro – Produções de Rap + 2 camisas da Ogro Louco + 2 ingressos para o show do Cacife Clandestino

2º lugar – 1 beat e 1 gravação no estúdio Produtos do Morro – Produções de Rap + 1 camisa da Ogro Louco

3º lugar – 1 beat ou 1 gravação no estúdio Produtos do Morro - Produções de Rap


Dia 11 de agosto de 2017, a partir das 18h, no Espaço Patativa do Assaré. Acesso gratuito.


 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] MOSTRAS ENTRE PERFORMANCES E VIDEOGRAFIAS PERFORMATIVAS

 

 

Uma das maiores expressões da arte contemporânea, a performance cearense tem uma rica produção que se encontra na segunda edição das mostras Entre Performances e Videografias Performativas, em vários espaços do Dragão.

 

De 11 a 13 de agosto, a Mostra Entre Performances apresenta oito atrações que fazem aproximações diversas e experimentações estéticas que dialogam com os espaços do Dragão do Mar e que combinam elementos do teatro, das artes visuais e da música. Compõem a programação: "Vendedor de Amor", do Grupo As 10 Graças de Palhaçaria; "Pajeú", da Inquieta Cia.; "Aceita", do Coletivo Transeuntes; "Nascimento do Homem", do Grupo Panelinha de Teatro; "Dicotomia", de Thomas Saunders; "Azul", de Ítalo Campos; "Entre: Dragão do Mar", do Entre: Núcleo de Investigação Cênica; e "Carvão para seus olhos tocarem", de RC Campos.


Já a Mostra Videografias Performativas, sob a curadoria de Júnior Pimenta, traz a exuberância prática e reflexiva sobre os campos da performance, de 11 a 30 de agosto, na Multigaleria. Serão exibidos "Bela, recatada e do lar", do Comedores de Abacaxi S/A; "Centauro", de Marina de Botas; "O batedor de bolsa", de Dalton Paula; "Café Colônial", de Naiana Magalhães; "Zeitgeist", de Paul Setúbal; "Malacon", de Marcos Martins; "Performance magia política e ativismo psíquico", de Marcelo Gandhi; "marxha das cem tetas", de Marie Carangi; "Mamilo proibidão", de Raoni Shaira; "Desaba", da Inquieta Cia.


As mostras são parte da Temporada de Arte Cearense (TAC) 2016/2017, programação que reúne os projetos artísticos selecionados pelos Editais Culturais – os editais de ocupação do Dragão do Mar. A TAC renova mensalmente as atrações de sua programação, destacando sempre as novidades da produção artística do Ceará, nas mais diversas linguagens. Nesta terceira edição, que vai de agosto de 2016 a dezembro de 2017, a TAC realiza 536 apresentações artísticas dos 176 projetos selecionados pelos Editais Culturais 2016/2017.


Parceria


As mostras Entre Performances e Videografias Performativas serão realizadas em parceria com o Dança em Foco – Festival Internacional de Vídeo & Dança, realizado tradicionalmente no Rio de Janeiro. Neste ano, pela primeira vez, o festival, já na 15ª edição, migra para a capital cearense. De 11 a 30 de agosto, no Dragão do Mar, o Dança em Foco apresenta a Mostra Internacional de Videodança, Masterclasses e Palestras (MIV), com programação ainda nos dias 16, 17 e 18 deste mês, na Escola Porto Iracema das Artes, que terá participação de Alexandre Veras (Brasil), Andres D. Abreu (Cuba), Brisa MP (Chile), Gilles Jobin (Suíça) e Ximena Monroy (México).


O Dança em Foco é um projeto de difusão, experimentação, formação e produção das diferentes possibilidades de relação entre o vídeo e a dança. Criado em 2003 no Rio de Janeiro, é o primeiro evento brasileiro dedicado à interface vídeo/ dança. Em breve, toda a programação estará disponível no site www.dancaemfoco.com.br.

 

 

PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA ENTRE PERFORMANCES

 

 

Dia 11 | Sexta

 

 

Vendedor de amor | Grupo As 10 Graças de Palhaçaria
18h > Começa no Dragão e segue para o Poço da Draga ou Praia de Iracema

 

Pajeú | Inquieta Cia.
18h30 > O grupo parte do Dragão, vai até um trecho do Rio Pajeú e retorna ao centro cultural

 

Aceita | Coletivo Transeuntes
19h > Início sob a cúpula do Planetário e depois itinerância

 

Nascimento do Homem | Grupo Panelinha de Teatro
19h30 > Itinerância pela Arena do Dragão do Mar

 

SEPASSANDO rec - Performance Sonora Experimental
20h > Arena Dragão do Mar

 

 

 

 

Dia 12 | Sábado

 

 

Dicotomia | Thomas Saunders
16h > Multigaleria

 

Pajeú | Inquieta Cia.
17h > O grupo parte do Dragão, vai até um trecho do Rio Pajeú e retorna ao centro cultural

 

Azul | Ítalo Campos
17h10 > Multigaleria > 18 anos

 

ENTRE: Dragão do Mar | Entre: Núcleo de investigação cênica
18h50 > Foyer Teatro e Multigaleria > 14 anos



Carvão para seus olhos tocarem | RC Campos
20h > Multigaleria

 

 

 

 

Dia 13 | Domingo

 

 

Carvão para seus olhos tocarem | RC Campos
17h > Multigaleria

 

Azul | Ítalo Campos
17h10 > Multigaleria > 18 anos

 

Vendedor de Amor | Grupo As 10 Graças de Palhaçaria
18h30 > Começa no Dragão e segue para o Poço da Draga ou Praia de Iracema

 

Aceita | Coletivo Transeuntes
19h > Início sob a cúpula do Planetário e depois itinerância

 

Dicotomia | Thomas Saunders
19h30 > Multigaleria > 18 anos

 

ENTRE: Dragão do Mar | Entre: Núcleo de investigação cênica
20h30 > Foyer Teatro e Multigaleria > 14 anos

 

 


Mostra Entre Performances, de 11 a 13 de agosto de 2017, em vários espaços do Dragão do Mar. Acesso gratuito.
Mostra Videografias Performativas, de 11 a 30 de agosto de 2017, na Multigaleria. Acesso gratuito. Visitação de terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA POLIFONIAS

 

Caio Castelo | Show “Dois Olhos”

 

 

O cantor e compositor Caio Castelo apresenta seu segundo trabalho, “Dois Olhos”, produzido por Alê Siqueira. O álbum foi concebido na Escola Porto Iracema das Artes e gravado durante uma imersão numa fazenda. O show traz a atmosfera deste disco, que combina rock, MPB e psicodelia mescladas com canções de seu trabalho anterior.

 

+

 

Pedro Frota | Show “Influência”

 

 

O compositor, cantor e violonista Pedro Frota apresenta o show “Influência”, baseado em composições próprias junto a um trio formado por piano, baixo e bateria, sob a direção musical do pianista Thiago Almeida. Essa formação permite explorar o sincretismo da música popular brasileira dentro de uma linguagem que se pode chamar de jazzística. O resultado é uma sonoridade ao mesmo tempo brasileira e universal.

 

Dia 12 de agosto de 2017, às 20h, no Anfiteatro. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[CIRCUITO DE MÚSICA ERUDITA] SAX IN CENA

 

 

Primeiro quarteto de saxofones profissional do Ceará, o grupo Sax in Cena apresenta obras de compositores franceses e peças de Alberto Nepomuceno.

 

Dia 13 de agosto de 2017, às 18h, no Auditório. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA LEITURAS NO DRAGÃO
Espetáculo “Poesia de Quinta”

Versos e Canções

 

 

A intervenção lítero-musical “Poesia de Quinta” é uma gentileza urbana promovida pelo grupo Versos & Canções e nasceu do desejo de espalhar cotidianamente arte pelas ruas da cidade. Encontrando assim, por meio da poesia e da música este caminho. Objetivando a promoção da leitura, bem como a disseminação e a acessibilidade da arte, através da distribuição de balões e poemas escritos à mão, e apresentações musicais.

 

Com poesias autorais, e algumas homenagens a poetas cearenses consagrados como Patativa do Assaré, Juvenal Galeno, Cego Aderaldo, Rodolfo Teófilo e outros escritores de renome como Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Mario Quintana, trechos de poemas são escritos à mão e distribuídos como forma de despertar a sensibilidade e a curiosidade para a obra dos autores citados.

 

Dias 13 e 20 de agosto de 2017, às 20h, no Espaço Rogaciano Leite. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[CINEMA] CINE CAOLHO

 

O Cine Caolho se propõe a ser um espaço de exibição e reflexão sobre as produções audiovisuais cearenses. Acontecendo mensalmente, sempre na primeira segunda-feira do mês no Cinema do Dragão, o Cineclube exibe filmes cearenses, sempre com a presença de seus realizadores para um debate com o público após as sessões.

 

Nesta edição, serão exibidos os filmes " Rua Rio Pardo", de Luciana Rodrigues, e "Topofilia", de Amanda Pontes e Michelline Helena. Este filme é inédito na cidade e participou da última mostra competitiva do Festival Guranicê no Maranhão, recebendo prêmio de montagem. Após a exibição, haverá debate com as realizadoras mediado por Rúbia Mércia, uma das curadoras do Cine Caolho.

 

Dia 14 de agosto de 2017, às 19h30, na Sala 2 do Cinema do Dragão. Acesso gratuito, com retirada de ingressos 1h antes da sessão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA NOVA CENA
Espetáculo “Agulha Fina”

Cia. Pulsar de Teatro

 

 

A Cia. Pulsar de Teatro, formada pelos alunos do Curso Princípios Básicos de Teatro (CPBT/TJA), em seu processo de formação desenvolveu o espetáculo “Agulha Fina”. Sob a direção da professora do Curso, Juliana Veras, a cena é rica em questionamentos sociais, utilizando-se de recursos do teatro de rua para propor um diálogo entre texto e música autorais. Na peça, jogos de cena celebram o aniversário de 400 anos de morte de Shakespeare e os 25 anos do CPBT, em meio à reflexão das complexidades do ser humano em busca da compreensão de sua identidade.

 

Dia 16 de agosto de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: livre. Duração: 50 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[FOTOGRAFIA] GOLPE DE VISTA

 

O Golpe de Vista é um programa vinculado à Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Ceará. A ação consolida, há dois anos, uma série de encontros mensais, em que convidados e público trocam experiências sobre imagem e artes visuais, com ênfase na fotografia e seus desdobramentos. A iniciativa aprimora os conhecimentos fotográficos de forma coletiva, fomenta estudos, intervenções e discussões, além de destacar os novos atores visuais através do formato fotoclubista.

 

Dia 16 de agosto de 2017, às 19h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.


 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA DRAGÃO INSTRUMENTAL
Duo Nonato Lima e Samuel Rocha

Show “Um toque cearense”

 

 

Da comum identificação musical entre o acordeonista Nonato Lima e o violonista Samuel Rocha, nasceu o Projeto “Um toque cearense”. Entre rodas de choro na noite fortalezense, shows e ensaios percebeu-se o gosto em comum por determinadas músicas e artistas da música instrumental brasileira.

 

Foi quando decidiram fazer apresentações em duo. Na medida em que essas apresentações aumentavam, a ideia de sistematizar um projeto que trouxesse para o palco suas características foi sendo consolidada em 2015. “Um toque cearense” trata-se de apresentar clássicos da música instrumental brasileira e composições destes jovens músicos enraizados no Ceará.

 

Dia 18 e 25 de agosto de 2017, às 19h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[MÚSICA] PRAÇA DO ROCK
Com as bandas Canil e Soul de Calçada

 

Realizado pelo Dragão do Mar em parceria com a Associação Cearense do Rock, o programa mensal Praça do Rock apresenta, a cada edição, as várias matizes do rock cearense. Em agosto, confira shows das bandas Canil e Soul de Calçada.

 

Canil
É uma banda de rock alternativo formada no final de 2012 em Fortaleza-CE, cujas músicas geralmente exploram a temática dos relacionamentos humanos. O rock simples e sincero da Canil dá vazão tanto à digressões de caráter coletivo quanto a reflexões de cunho emocional.

 

O grunge que caracteriza a banda Canil, sem, no entanto, restringi-la, é um subgênero estético que atualmente possui poucos representantes tanto no Ceará quanto no Brasil. Além disso, dentro deste universo de bandas já escasso, a Canil conta com o diferencial de que suas canções são todas compostas em língua portuguesa.

 

Desde seu início, a banda se apresenta sistematicamente em bares, casas de shows e festivais em Fortaleza, tais como Ponto.CE, Órbita Bar, Maria Bonita, Teatro da Boca Rica, Rota 66, Boop’s Pub, Batukaya , Beach Club, Berlinda Clube e Casarão do Benfica. Em setembro de 2014, a banda lançou seu primeiro EP e, atualmente, se encontra em fase de divulgação de seu novo single, finalizado em março de 2016. Além disso, a banda divulga seu primeiro clipe, enquanto trabalha na pré-produção de um novo clipe e de seu novo single.

 

+

 

Soul de Calçada
Traz um ar boêmio e músicas envolvendo histórias pessoais sobre o cotidiano em relatos da vida na capital cearense. Já participou de vários projetos como Rock Cordel, Musicativa, ProCultura, dentre outros, ao qual apresentava sua musicalidade. Em 2015, apresentou-se em um especial de natal promovido pelo Casarão do Benfica. Em 2016, no Bolacha Mágica e Labomar.

 

Atualmente, o grupo está produzindo um novo material, que será lançado ainda este ano, dando uma amostra de sua apresentação intitulada “Zine urbano”.

 

Dia 19 de agosto de 2017, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[CAPOEIRA] 9º CAMPEONATO MUNDIAL DE CAPOEIRA MUZENZA ABERTO

 

O Grupo Muzenza e a Superliga Brasileira de Capoeira promovem o maior evento da Capoeira Mundial: O 9º Campeonato Mundial de Capoeira Muzenza Aberto, Com a presença dos principais atletas capoeiristas do Brasil e do mundo. Competições por categorias e faixas etárias, cursos em artes, palestras e muita roda de capoeira compõem o evento que será realizado de 24 a 26 de agosto de 2017, em vários espaços da cidade.

 

Tem o objetivo de divulgar e promover a Capoeira em todo o mundo, como um esporte genuinamente brasileiro e responsável por inúmeros benefícios sociais, físicos, terapêuticos para quem a pratica. Bem como enaltecer os Mestres e profissionais que trabalham a capoeira.

 

Essa mistura de jogo, luta e dança não será somente praticada por atletas consolidados do meio, será uma oportunidade de discussão e troca de experiência para que melhor conduzam a evolução desse esporte que, mesmo sem dispor de grande destaque na mídia conquista milhares de novos atletas a cada ano.

 

Programação | 9h
RECEPÇÃO E CREDENCIAMENTO
CURSO DE FORMAÇÃO
CLÍNICA DE ARBITRAGEM
LANÇAMENTO DE LIVROS

 

Dia 24 de agosto de 2017, das 9h às 15h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[MÚSICA] Selvagens à Procura de Lei
Show “Aprendendo a mentir”

 

 

A banda Selvagens à Procura de Lei, que surgiu no Nordeste, e vem ganhando visibilidade em todo o Brasil - tiveram, por exemplo, a música “Tarde Livre” eleita como a melhor de 2016 pelos leitores da revista Rolling Stone -, anuncia um show especial do primeiro álbum, o “Aprendendo a Mentir”, no dia 25 de agosto, em Fortaleza, no anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema).

 

O “Aprendendo a Mentir” reúne músicas como “Surpresas”, “Casona”, “Jamoga”, “Amigos Libertinos” e “Mucambo Cafundó”, que pode ser considerado um dos principais hits, responsável por projetar a banda em nível nacional.

 

A ideia do show surgiu como uma comemoração ao sucesso que vem atingindo, como a turnê em andamento por todo o país para apresentação do terceiro álbum, o “Praieiro” – até o momento a banda já soma 85 shows em 19 estados -, e em agradecimento aos fãs e amigos que a acompanham desde o início. Naturais de Fortaleza, os integrantes não poderiam escolher uma cidade melhor para tal.

 

Dia 25 de agosto de 2017, às 20h, no Anfiteatro. Classificação etária: Livre.
Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia). Vendas na bilheteria do Dragão do Mar (dinheiro e cartões de crédito e débito).
Ingressos promocionais: R$ 30,00 + 1kg de alimento (entregue no dia do evento). Vendas na Nordwest Camisetas (Shopping Benfica). Somente em dinheiro.
Vendas online: www.sympla.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

[TEMPORADA DE ARTE CEARENSE] PROGRAMA PAPO FOTOGRÁFICO
Fazer Coletivo: Percursos e Possibilidades na Fotografia Contemporânea

Descoletivo

 

 

O projeto pretende trazer para a discussão as demandas atuais de produção em fotografia no campo artístico. A partir da experiência com o Descoletivo, atuante há 3 anos na cena cearense, Marília Oliveira e Régis Amora abrirão espaço para a reflexão acerca do fazer colaborativo e suas ações, sempre à luz do que o coletivo vem realizando no campo da fotografia e seus desdobramentos. Durante o Papo, serão apresentados ensaios, ações e publicações do Descoletivo, exemplificando as possibilidades que o trabalho colaborativo permite e suas implicações para os trabalhos individuais dos fotógrafos.


Dia 26 de agosto de 2017, às 16h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre. Duração: 120 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[CIRCUITO DE MÚSICA ERUDITA] Quarteto Cearense

 

 

Grupo de cordas formado por músicos cearenses e que possui como proposta a difusão da música de concerto, formação de plateia e divulgação do trabalho de novos compositores. O repertório do Quarteto Cearense vai do Barroco ao Contemporâneo, passeando pelo Jazz, Forró, Rock, Tango e temas de filmes. O grupo procura sempre dar destaque a compositores brasileiros e, em especial, aos artistas cearenses.

 

Seus integrantes já foram membros de importantes orquestras sinfônicas do Brasil, como por exemplo: Orquestra Sinfônica do Recife, Orquestra Sinfônica da Paraíba, Orquestra Sinfônica de Goiânia e hoje atuam na Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho.

 

O Quarteto Cearense já se apresentou nas mais importantes salas de concerto do Ceará e do Nordeste Brasileiro e já foi premiado em festivais de música de câmara, com um destaque especial para o 1º Festival Internacional de Música de Câmara da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente o grupo apresenta-se mensalmente nos dois mais importantes equipamentos culturais do Estado do Ceará: Theatro José de Alencar e Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

 

Dia 27 de agosto de 2017, às 18h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÚSICA] CRIOLO CANTA "ESPIRAL DE ILUSÃO"
Abertura: Carlinhos Palhano com o show "Do Mucuripe à Fazenda Boa Vista", uma homenagem à
Dona Mocinha

 


Criolo apresenta ao público o novo disco, “Espiral de Ilusão”, seu primeiro álbum de sambas autorais. Esse projeto, sonho antigo de Criolo, mostra um universo ainda não conhecido do artista e tem como objetivo enaltecer o samba da maneira mais profunda e respeitosa.

 

O álbum passa pelo universo do samba com melodias que remetem a sambas antigos, porém com o texto atual de Criolo, tendo também duas canções feitas em parceria com compositores do bairro Grajaú, onde o artista nasceu, em São Paulo. O projeto conta com a direção musical de Daniel Ganjaman e Marcelo Cabral e o desenho de luz será de Guilherme Bonfanti.

 

Dia 27 de agosto de 2017, às 17h, na Praça Verde. Classificação etária: 16 anos. Ingressos: R$ 70 (inteira) | R$ 35 (meia-entrada) | R$ 45 (ingresso solidário – com doação de 1kg de alimento não perecível no dia do show). Os alimentos arrecadados irão para a Associação Peter Pan.
Locais de vendas de ingressos: Site da Ingressando | Loja Zefirelli no Shopping Aldeota - Piso L1 | Loja Zefirelli no North Shopping - Piso L2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[ASTRONOMIA] NOITE DAS ESTRELAS

 

 

Todos os meses, sempre nas noites de Quarto Crescente Lunar, o planetário disponibiliza telescópios ao público em geral para observação astronômica de Crateras da Lua, Planetas, Nebulosas etc.

 

Dias 29 e 30 de agosto de 2017, das 19h às 21h, em frente ao Planetário. Acesso gratuito. Em caso de céu nublado, a atividade poderá ser interrompida ou cancelada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[DANÇA] MOSTRA ENDANCE
Angélica Forte

 

 

O ENDANCE é uma mostra de trabalhos feitos por vários profissionais de dança com o objetivo de divulgar as várias vertentes e possibilidades que a dança traz para nossas vidas. Visa valorizar os profissionais envolvidos em um espetáculo cheio de emoção e criatividade.


Dias 29 e 30 de agosto de 2017, às 19h30, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

// TODA SEMANA NO DRAGÃO DO MAR

 

Feira Dragão Arte
Feira de artesanato fruto da parceria com Sebrae-CE e Siara-CE.
Sempre de sexta a domingo, das 17h às 22h, ao lado do Espelho d'Água. Acesso gratuito.

 

Pôr do Som
Grupos de instrumentistas apresentam formações variadas e repertório de compositores nacionais e internacionais.
Todos os sábados, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito.

 

Planeta Hip Hop
Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.
Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

Brincando e Pintando no Dragão do Mar
Brincadeiras e atividades infantis orientadas por monitores animam a criançada na Praça Verde.
Todos os domingos, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.

 

Fuxico no Dragão
Atrações artísticas e uma feirinha com vinte expositores de produtos criativos em design, moda e gastronomia agitam as tardes de domingo.
Todos os domingos, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO [FECHADO PARA MANUTENÇÃO]




Foto: Marina Cavalcante

 

 

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura informa que o Planetário Rubens de Azevedo passa por manutenção corretiva. Está, portanto, temporariamente fechado para atendimento ao público amplo, funcionando apenas para escolas agendadas. Informações: 3488.8639 ou aqui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CINEMA DO DRAGÃO


 

A programação regular do Cinema do Dragão é definida semanalmente, sob a curadoria de Pedro Azevedo.

 

Informações: 3219.5899 
www.dragaodomar.org.br
programacaocinema@dragaodomar.org.br
Twitter: @cinemadodragao
Facebook: Cinema do Dragão


 Ingressos na Bilheteria do Cinema do Dragão: R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia). A bilheteria funciona de terça a domingo, das 14h às 22h.

 

Atenção! Em cumprimento à orientação da Prefeitura de Fortaleza, foram encerradas as ações promocionais MEIA PARA TODOS e MEIA DA MEIA-ENTRADA, esta última direcionada para estudantes de audiovisual e dos demais equipamentos do Instituto Dragão do Mar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CEARÁ – MAC-CE

 

 

 

Exposição "O fotógrafo Chico Albuquerque, 100 anos"

 

 

A mais completa mostra sobre a obra de um dos grandes nomes da fotografia no Brasil pode ser visitada até agosto, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE) do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Realizada pelo Instituto Moreira Salles (IMS), do Rio de Janeiro, e a Terra da Luz Editorial, do Ceará, a exposição "O fotógrafo Chico Albuquerque, 100 anos", apresenta cerca de 400 fotografias, além de objetos, livros, recortes, exibição de filmes ("It's All True", "Cangaceiros"), documentários sobre ele, vídeo sobre o livro Mucuripe, entrevistas, entre outros.


Nascido há 100 anos (25 de abril de 1917) e falecido há 16 (26 de dezembro de 2000), "Seu Chico" como era chamado por tantos amigos, colegas e admiradores de sua obra, foi o precursor da fotografia na publicidade no Brasil e fez escola com sua arte que foi, é e será sempre uma grande referência. O pioneirismo, suas múltiplas habilidades e seu extremo domínio da luz e da técnica o levaram ao patamar de mestre de gerações de fotógrafos Brasil afora. "Essa exposição pretende apresentar ao público a maestria de Chico Albuquerque, que teve uma rica trajetória de mais de 65 anos na fotografia brasileira", diz Patricia Veloso, da Terra da Luz, que divide a curadoria com Sérgio Burgi, do IMS.


Muitas fotografias são expostas pela primeira vez no Ceará. Elas são parte do acervo de cerca de 75 mil imagens produzidas pelo fotógrafo cearense em São Paulo entre 1947 e 1975, que está preservado na Reserva Técnica Fotográfica do Instituto Moreira Salles por meio de convênio com o Museu da Imagem e do Som de São Paulo. Esse material foi digitalizado no IMS, que fez, em seguida, um minucioso trabalho de recuperação das imagens, boa parte delas bastante degradadas. Outra parte da exposição é composta por fotografias mantidas no Ceará, sendo, pois, um encontro de acervos, dando uma visão de toda a obra, resultando na mais completa mostra já realizada sobre ele.

 

 


"O fotógrafo Chico Albuquerque, 100 anos" apresenta as várias fases de sua vida e obra. Uma das salas lembra o período de 1934 a 1945, que são os primeiros anos da ABAFILM, fundada em Fortaleza por seu pai, Adhemar Bezerra de Albuquerque, e o início da carreira profissional de Chico, que esteve à frente do estúdio da empresa de fotografia do pai. É dessa época o trabalho de still do filme It's All True, do cineasta Orson Welles, do qual participou Chico Albuquerque, e os registros do cangaço feitos por Benjamim Abrahão, cujo serviço foi contratado pela ABAFILM.


Em 1945 Chico Albuquerque mudou-se para São Paulo, onde abriu seu estúdio e destacou-se como um dos melhores retratistas do país, tornando-se um ícone da fotografia publicitária no Brasil, atividade que iniciou em 1949 junto às maiores agências de publicidade nacionais e internacionais.


Do período que residiu em São Paulo datam a série de cerca de 50 retratos de artistas, políticos e outras personalidades, as fotografias de arquitetura, moda, indústria automobilística e as imagens urbanas da capital paulista, produzidas nas décadas de 1960 e 1970, nunca expostas em Fortaleza. Na mostra há também um espaço dedicado ao fotoclubismo, movimento que participou como membro do Foto Cine Clube Bandeirante e que projetou a fotografia brasileira no cenário internacional.


Mucuripe, Frutas e Jericoacoara - Do acervo que permanecem no Ceará, estão séries como Frutas, de 1978, Jericoacoara, sendo esteo último ensaio que realizou, em 1985, e Mucuripe, a famosa documentação sobre os jangadeiros na praia de Fortaleza registrada por Chico Albuquerque em duas épocas distintas. A primeira vez foi em 1952, gerando uma grande repercussão nacional, com exposição no MASP e divulgação em revista de circulação nacional. A segunda, 36 anos depois, em 1988, cujas fotografias compuseram a primeira publicação do livro Mucuripe, lançado no ano seguinte. Editora e curadora também dos livros sobre a obra de Chico Albuquerque, Patricia Veloso lembra que as duas primeiras edições de Mucuripe tiveram o acompanhamento do fotógrafo nos serviços de impressão em São Paulo.

 

 

Recortes e afetos - A exposição reserva um espaço que é chamado pelos curadores como Sala dos Afetos, com registros de pessoas que fotografaram Chico Albuquerque, fotos pessoais, da família e lugares onde morou.

 

 

 Em cartaz até o dia 31 de agosto de 2017, no MAC-CE. Visitação: terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DA CULTURA CEARENSE – MCC 


Museu da Cultura Cearense é um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão, a fruição e a apropriação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, aplicando ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando à inclusão e ao desenvolvimento sociocultural.

 

 

 

 

 

Exposição "Miolo de Pote: a cerâmica cearense primitiva e atual" [Salas 3 e 4]

 

 

Reunindo uma série de peças feitas de barro, a mostra apresenta o dinamismo e a vivacidade desta arte ancestral e milenar, no Ceará, além de trazer ainda a contribuição de artistas plásticos e visuais como Bosco Lisboa, Gentil Barreira e Tiago Santana.

 

Potes, panelas, alguidar, caco de torrar café, brinquedos. A exposição Miolo de Pote revela um Ceará uno e múltiplo, similar e diverso, em dia com as heranças indígenas, africanas, ibéricas. “Primitiva e atual, a arte no barro mantém características próprias em cada localidade ou região, seja no tipo de material, no desenho, nas técnicas, seja no resultado final”, define a curadora Dodora Guimarães. Além dela, a mostra tem ainda a contribuição curatorial da historiadora e diretora de museus do Centro Dragão do Mar, Valéria Laena.

 

Miolo de Pote reúne, sobretudo, duas coleções públicas: a do Museu da Cultura Cearense (Instituto Dragão do Mar), feita entre 1997 e 1998, que cobriu a Região do Cariri, Saboeiro e Iguatu; e a da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Governo do Estado do Ceará), adquirida em 2005 e 2006, durante o Projeto Secult Itinerante, que percorreu todo o Estado. Algumas peças advindas do Projeto Comida e da exposição O Fabuloso Mundo do Barro, ambos do MCC, enriquecem a mostra que conta ainda com a participação dos artistas plásticos e visuais Bosco Lisboa, Gentil Barreira, Liara Leite, Sabyne Cavalcanti, Tiago Santana, Tércio Araripe, Terry Araújo e Túlio Paracampos.

 

 

Instalação de Bosco Lisboa
Em julho de 2016, o MCC e o artista Bosco Lisboa desenvolveram uma oficina gratuita, aberta ao público, cujas peças produzidas agora são parte de uma instalação inédita, nesta exposição. Nas aulas ministradas de 19 a 22 de julho, no ateliê da Praça Verde do Dragão do Mar, o artista ensinou as técnicas para se trabalhar com argila.

 

 

Natural de Juazeiro do Norte (CE), Bosco desenvolveu, por mais de dez anos, uma pesquisa com artesãos do Sítio Touro e do bairro Tiradentes, tradicionais redutos da cerâmica de sua cidade natal. Em 1994, passou a moldar o barro tendo em vista sua relação com o cotidiano. Por seu trabalho, recebeu menção honrosa no Salão dos Novos em 1993, em Fortaleza. Entre as exposições coletivas de que participou, destacam-se 1ª Bienal do Cariri (Juazeiro do Norte, 2001), Bienal Naif’s (Sesc Piracicaba, 2004) e Projeto Abolição Tudo É de Barro, no Centro Cultural do Abolição (Fortaleza, 2005).

 

 Em cartaz no Piso Intermediário do MCC. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

Exposição Vaqueiros

 

Foto: Marina Cavalcante

 

 

Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.

 

No Piso Inferior do Museu da Cultura Cearense. Aberto somente para visitas agendadas. Contato: (85)3488.8621. E-mail: agendamentomuseus@gmail.com.

 

 

 

 

 

 

 

 

/// ATIVIDADES | Ações do Núcleo Educativo do MCC

 

 

[PROJETO ANUAL]AMPLIANDO OS OLHARES / DIALOGANDO COM A OBRA
Visitas mediadas para o público espontâneo, sem necessidade de agendamento prévio.

 

É imensurável a diversidade de experiências e aprendizados dos diferentes públicos quando visitam exposições. Os acervos expostos costumam suscitar inúmeras questões: de onde veio? Quem fez? Qual significado? Por que está neste lugar? Para alguns, o diálogo com o educador é essencial para significar o acervo exibido.

 

Todas e todos os (as) interessados (as) em “ampliar os olhares” para as exposições do MCC e “dialogar” com o acervo por meio de atividades diversas (oficinas, contações de história, cine clube, jogos, descoberta dirigida, etc) estão convidados a participar desta programação.

 

QUANDO: aos sábados e domingos de agosto, a partir das 17h
ONDE: Somente na exposição “Miolo de pote”
QUEM MEDIA: Educadores do MCC
PÚBLICO ALVO: Famílias, amigos, casais, crianças, estudantes. Público livre.
Informações: 85 3488.8621 ou educamcc@gmail.com

 

 

 

 

 

 

[PROJETO ANUAL] MUSEU VAI À ESCOLA
Projeto que leva o MCC e a educação patrimonial para dentro da sala de aula.

 

O “Museu vai à Escola” é uma ação voltada para jovens estudantes dos diferentes níveis de ensino. Sua proposta é contribuir, a partir de reflexões e atividades sobre o patrimônio cultural do Estado do Ceará, com uma educação que aponte para questões recorrentes na sociedade atual, suscitadas pelas exposições e acervo do MCC, estimulando os estudantes a pensar sobre o patrimônio cultural brasileiro e fazê-los reconhecer e respeitar a diversidade cultural dos povos e de sua própria localidade, através de ações interdisciplinares em parceria com professores.

 

A atividade é realizada em dois encontros: no primeiro, a equipe do Núcleo Educativo do MCC vai até a escola. Lá, com suporte de materiais didáticos como quadros, imagens ampliadas, réplicas de obras do acervo, fotografias, dentre outros, os educadores realizam discussões dirigidas, palestras e oficinas com a turma, com foco no conteúdo supracitado. Encerra-se esta etapa com a apresentação do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, do Museu da Cultura Cearense e de suas exposições.

 

O segundo encontro (não obrigatório) é realizado com a visita da turma às exposições do MCC. Os professores, coordenadores pedagógicos e demais interessados em realizar a ação com suas turmas, devem entrar em contato com o Núcleo Educativo do MCC pelo telefone 3488-8621 ou pelo e-mail educamcc@gmail.com para agendar a atividade.

 

DATA E HORÁRIO: mediante agendamento prévio.
CONTATOS PARA AGENDAMENTO E INFORMAÇÕES: 3488-8621 / educamcc@gmail.com

 

 

 

 

 

 NÚCLEO DE AÇÃO EDUCATIVA DO MCC

 

 

O Museu da Cultura Cearense se caracteriza por ser um museu etnográfico, cuja proposta educativa fundamenta-se nos princípios da Nova Museologia e numa mediação de base freireana, isto é, Ação-Reflexão como norteadores para o seu Projeto Pedagógico. O museu é compreendido como um lugar de reflexão e produção de conhecimento, ao mesmo tempo em que valoriza as vivências e particularidades de seu público.

 

Ancorado na tríade: pesquisa, conservação e comunicação, é um lugar de debate, sem contudo, perder o encanto e a ludicidade. O MCC valoriza a pluralidade, como elemento enriquecedor para a mediação no espaço expositivo. Essa é uma das razões pela qual o Núcleo Educativo é composto por uma equipe de profissionais e estagiários com formação multidisciplinar.

 

O Projeto Educativo do MCC fundamenta-se também na metodologia da Pesquisa-Ação, que segundo René Barbier, trata-se de uma atividade que compreende e elucida a práxis pelos próprios atores sociais que constituem o grupo, com ou sem especialistas em ciências humanas e sociais práticas, objetivando o avanço dessa práxis.

 

O Museu da Cultura Cearense buscará desenvolver, no decorrer de suas ações educativas, atividades pedagógicas que contemplem a diversidade de público e fomentem a construção e execução de um Projeto Pedagógico colaborativo, com o intuito de fortalecer a mediação cultural e social através da dialogicidade, bem como dos objetos-sígnos que compõem suas exposições.

 

 

Mediações

 

O termo mediação, no universo museal, define o conjunto de práticas que são realizadas, geralmente pela área pedagógica, para promover ações educativas a partir das coleções expostas. Uma visita mediada propõe metodologias nas quais o público possa contribuir com suas próprias experiências e referências sócio-culturais na “leitura” das obras e dos conjuntos que formam as mostras.

 

Classificando as visitas pelo tempo de duração, o Núcleo Educativo do MCC promove as seguintes mediações:

 

 Mediação simples: mediação rápida, mais orientadora, destinada ao público não agendado e espontâneo. Duração de até 15 a 20 min. O visitante deve solicitar aos educadores do museu esta mediação.

 

 Mediação ampliada: mediação problematizadora, formadora, que instiga o visitante a refletir de forma crítica sobre a exposição. Duração de até 01h30min. Direcionada principalmente a grupos previamente agendados, pois precisa de planejamento.

 

 Mediação com oficina: mediação mais prolongada, pois além de ter como ponto central a reflexão, nesta visita atividades de arte-educação são vivenciadas. Por exemplo: teatro de fantoche, desenho, contação de história, roda de conversa e oficinas de acordo com a exposição em cartaz. Duração de até 2hs. Deve ser agendada com mínimo de 15 dias de antecedência para preparação.

 


AGENDAMENTOS

 

Escolas, universidades, ONG’s, companhias de turismo e demais grupos devem agendar previamente a visita aos museus. O agendamento pode ser feito de segunda a sexta, das 9h às 17 h.
  Contato: (85) 3488-8621 E-mail: agendamentomuseus@gmail.com. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema - CEP: 60060-390 - Fortaleza/CE - CNPJ: 02.455.125/0001-31
Informações gerais: 55 (85) 3488 8600 / 55 (85) 3488 8608