FUNCIONAMENTO DO CENTRO DRAGÃO DO MAR

 

Geral: de segunda a quinta, das 8h às 22h; e de sexta a domingo e feriados, das 8h às 23h. Bilheteria: de terça a domingo, a partir das 14h.
Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco: de terça a domingo, das 14h às 22h.
Museus: de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); sábado, domingo e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.
Multigaleria: de terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

OBS.: Às segundas-feiras, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura não abre cinema, cafés, museus, Multigaleria e Bilheterias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   PROGRAMAÇÃO

 

 

 

Festival Cearense de Hip Hop

 

 


O Festival Cearense de Hip Hop, que acontece de 02 a 04 de dezembro no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, está com inscrições abertas até o dia 30 de novembro, para as mostras Livre e Competitiva. O festival, que está em sua 6ª edição, é uma realização do Instituto de Dança, Arte, Cultura e Educação – IDANCE com o apoio institucional da ENEL e do Governo do Estado através da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.

 

O regulamento do festival está disponível no site www.fch2.org. Haverá uma mostra livre, com inscrições gratuitas, e uma mostra competitiva. Esta última se divide nas categorias Freestile Dance Competitions (junior, sênior e avançado), Battle Crews, Popping Battles, Breaking 1 x 1 e FCH2 Experimental.

 

Lembrando que os grupos e dançarinos da mostra competitiva devem realizar o pagamento da taxa de inscrição até essa data. Os grupos e dançarinos também podem participar de intervenções urbanas em diversos cartões postais da cidade, basta informar o interesse na inscrição.

 

Considerado o maior evento de Danças Urbanas do Nordeste, além de valorizar a dança e os artistas através de sua atuação com diversos grupos, o Festival Cearense de Hip Hop promove um encontro regional com ampla participação popular, que permite um importante intercâmbio cultural, contribuindo com as políticas de incentivo à cultura, democratização do conhecimento, universalizando o acesso à cultura e o desenvolvimento de uma sensibilidade estética crítica, comprometida com a diversidade cultural do país.

 

Por isso, a programação, que estará disponível no site do evento logo após a divulgação dos selecionados, contemplará além das apresentações de grupos locais e de vários estados brasileiros, workshops abertos ao público em geral, shows, hip hop dance competitions, mostra livre e intervenções urbanas.

 

Serão três dias de ocupação dos espaços do Dragão do Mar.

 

 

De 2 a 4 de dezembro de 2016, em espaços diversos do Dragão do Mar. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

II Noites Brasileiras 
Festival Multicultural do Brasil promove encontro das culturas de Minas Gerais, Distrito Federal e Ceará

 


 

Teatro, Dança, Música, Performance e encontros marcam o II Noites Brasileiras - Festival Multicultural do Brasil, que acontecerá nos dias 02 e 03 de dezembro em Fortaleza. Será um final de semana de expressões e manifestações de diferentes lugares do país. A programação ocupará o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Praça Verde) e equipamentos culturais no entorno: Estoril, Teatro SESC Iracema e Teatro da Praia.

 

Além de apresentações artísticas, o festival promove os Territórios Criativos, com atividades formativas e rodadas de negócios abertas à participação de profissionais das artes, em especial, dança, música e teatro. A proposta do Noites Brasileiras é a cada edição gerar novos encontros, trocas e intercâmbios para a construção de novas possibilidade de relação com as culturas e os produtos culturais.

 

Entre os destaques desta edição o festival apresenta duas coproduções da WM Cultural que atua com a proposta de agregar uma ferramenta empreendedora atrelada à assinatura conceitual de cada artista. Uma delas é Démodé?!, segundo álbum da cantora e compositora cearense Mel Mattos, que imprimiu referências pessoais e afetivas, longe de rótulos, com um som híbrido e sem preconceitos e pré-conceitos. Um trabalho enriquecido pela mixagem e masterização de Vitor Farias, premiadíssimo  em Grammys.

 

A outra coprodução é o espetáculo Hadaratte, meu coração está aqui, uma obra de dança afroAncestral performática, resultado de uma imersão criativa proposta pelo Noites Brasileiras à Cia. Balé Baião, de Itapipoca, uma das principais referências da dança do Ceará, com uma trajetória de 22 anos com um vasto repertório, e o coreógrafo mineiro Benjamim Abras, um artista múltiplo, que comunga das buscas e achados da Cia Balé Baião, especificamente com a investigação em torno das semióticas do Corpo Negro na cena contemporânea.

 

A WM Cultural é a empresa responsável pela realização do festival junto ao Espaço Frei Tito de Alencar (ESCUTA), em parceria com a Enel Geração Fortaleza, apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), apoio Ypióca Fogo Santo e apoio institucional do Sesc Ceará, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secretaria Municipal da Cultura (Secultfor).

 

A primeira edição, realizada em dezembro de 2013 no Estoril foi dedicada às artes do Ceará, Pará e Pernambuco. Agora, o festival multicultural promove o encontro do Ceará com o Distrito Federal e Minas Gerais. São 15 atrações entre música, teatro, dança e performance, além dos convidados para os Territórios Criativos.

 

"Nossa maior proposta é promover e incentivar encontros. Acreditamos que uma panorâmica da pluralidade do nosso país a cada edição contribuirá para o desenvolvimento do mercado cultural cearense e nacional e a perpetuação da história de cada povo e de cada lugar", diz William Mendonça, diretor geral do Noites Brasileiras.

 

 


AS ATRAÇÕES

 

A programação do II Noites Brasileiras é diversa e busca o diálogo sobre as possibilidades de artistas de cada estado convidado. O público terá a oportunidade de conferir as apresentações de artistas do Distrito Federal, Minas Gerais e Ceará, com trabalhos de destaque em suas linguagens.

 

As atrações do II Noites Brasileiras:

 


Música: Mel Mattos - Démodé?! (CE), Ellen Oléria - Afrofuturista (DF), Eliane - A Rainha do Forró (CE), Flávio Renegado - Outono Selvagem (MG), Fabíola Liper - Minha Cara (CE), Lídia Maria - Por Inteiro (CE), DJ Guga de Castro (CE/MG) e Coletivo As Travestidas - Três Travestis (CE).

 

Dança: Cia Balé Baião - Hadaratte: meu coração está aqui (CE), Cris Oliveira - Para todas as Marias (MG);Silvia Moura - Interações Urbanas (CE).

 

Teatro: Cia Cearense de Molecagem - Malasombro (CE), Coletivo Instrumento de ver - Meu chapéu é o céu(DF), Pavilhão da Magnólia e Cia Prisma de Artes - Urubus (CE),Grupo Teatro Andante - Olympia (MG).

 

 

 

Territórios Criativos

 

Como parte do II Noites Brasileiras acontece o projeto Territórios Criativos: Da Criação ao Empreendedorismo, que compreende as ações formativas do festival e rodada de negócios, pensadas como um espaço de troca de saberes e fazeres, direcionado a produtores, mobilizadores e agitadores culturais que atuam nas linguagens do teatro, da dança, do circo e da música.

 

Voltados para a sustentabilidade e comunicação na área cultural, os Territórios Criativos acontecem com a proposta de ser um grande encontro de produtores para que além das trocas de experiências, sejam conhecidos modos de operação, atuação e manutenção desses produtores no mercado cultural cearense e nacional.

 

Participam dos Territórios Criativos: Mirella De Luca (RJ), conceituada profissional de marketing na área musical, tendo como clientes informantes gravadoras, selos e artistas independentes; Marcelo Bones (MG), programador, consultor e assessor de importantes festivais teatrais brasileiros; Eron Quintiliano (RS), manager, diretor artístico, agente e produtor de shows e festivais, no Brasil e no exterior; Paulo Victor Feitosa (CE), ex-secretário de Cultura do Estado do Ceará, diretor da Quitanda das Artes, com grande atuação na área de realização e consultoria de projetos culturais nos campos da artes cênicas, música e capacitação; Pedro Domingues (CE), ator, diretor, gestor cultural, foi Secretário de Cultura de Barbalha, Coordenador de Ação Cultural da Secult/CE, Coordenador Geral da Secretaria da Cidadania e da Diversidade, no Ministério da Cultura e atualmente é diretor do Teatro Municipal São José, da Prefeitura Municipal de Fortaleza; Antoniel Ribeiro (PI), produtor e gerente comercial de uma das maiores casas de espetáculo do Norte e Nordeste, o Theresina Hall; e o cabo-verdiano Dorival Ramos, profissional com expressiva atuação na área da comunicação, tendo fundado a comunidade virtual "Binókulu Pulitiku", o jornal online "Binókulu, e assessorado o ex-ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa.

 

 


PROGRAMAÇÃO

 

 

Dia 2 de dezembro de 2016

 


14h às 18h – Territórios Criativos / Sala Estoril

20h - Teatro – DF: Meu Chapéu é o Céu - Coletivo Instrumento de Ver / Praça Verde

21h - Música – CE: Fabíola Liper / Praça Verde

21h - Dança – CE: Hadaratte, meu coração está aqui - Cia Balé Baião / Teatro Sesc Iracema

22h – Performances Interativas/Dança/Teatro - CE: Interações Urbanas - Silvia Moura / Praça Verde

23h - Música – DF: Ellen Oléria / Praça Verde

00h30min - Teatro – CE: (Horário Maldito) - Malasombro - Cia Cearense de Molecagem / Teatro da Praia

00h30min - Música – CE: Mel Mattos / Praça Verde

01h40min - Música – CE: Eliane - A Rainha do Forró / Praça Verde

 


Dia 3 de dezembro de 2016

 


14h às 18h – Territórios Criativos / Sala Estoril

19h - Teatro – MG: Olympia - Grupo Teatro Andante / Sesc Iracema

20h - Dança – MG: Para Todas as Marias – Cris Oliveira / Teatro da Praia

21h - Música – CE: Lídia Maria / Praça Verde

22h - Teatro – CE: UrubusGrupo Pavilhão da Magnólia e Cia Prisma de Artes / Praça Verde

22h - Música – CE/MG: DJ Guga de Castro / Teatro da Praia

23h30min - Música – MG: Flávio Renegado / Praça Verde

00h40min – Música e Performances - CE: Três Travestis – Coletivo As Travestidas / Praça Verde

 


Dias 2 e 3 de dezembro de 2016, na Praça Verde do Dragão do Mar. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ceará Jazz

 

 

A segunda obra-prima de DAVE BRUBECK, o disco "TIME FURTHER OUT", de 1961, será recriado na íntegra, no palco do TEATRO DRAGÃO DO MAR, sexta-feira, 2 de dezembro, às 20h, encerrando a temporada 2016 do festival CEARÁ JAZZ SERIES.

 

No show, os mestres THIAGO ALMEIDA (piano), MARCIO RESENDE (saxofone), NÉLIO COSTA (contrabaixo acústico) e DAVID KREBS (bateria) reinterpretam os temas do disco que sucedeu o clássico "Time Out", com o Dave Brubeck Quarteto mergulhando ainda mais fundo na experimentação rítmica, em tempos diferenciados, desafiadores para os músicos e para os ouvintes.

 

ENTRADA FRANCA, com ingressos distribuídos nas bilheterias do Dragão a partir das 17h. Como é característico no CEARÁ JAZZ SERIES, às 18h30 o público participa de um bate-papo com os músicos, sobre Dave Brubeck, o disco "Time Further Out" e a preparação do show.

 


Dia 2 de dezembro de 2016, às 18h30, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fuxico no Dragão - edição especial
Com Los Gringos

 

 

Atrações artísticas e uma feirinha com vinte jovens expositores de produtos criativos agitam as tardes de domingo, no Dragão. Excepcionalmente nesta sexta-feira (2), o Fuxico no Dragão será antecipado. Nesta semana, a agitação do encontro ficará por conta da dupla Los Gringos. Os Djs Carol Estrada (COL) e Billy Gringo (EUA) trazem aquela vibe californiana com tempero latino, reunindo o melhor do Reggaeton - Música Latina - Dancehall - Hip Hop - Black  - Trap & Twerk e Future Bass, em uma performance envolvente e animada com seus dançarinos.

 

Dia 2 de dezembro de 2016, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficina Aquarela e Aridez [Educativo MAC]
Mediadores: Lucas Cavalcante e Cristiano Câmara

 

Na obra Flora do Sertão, a carioca Brígida Baltar alia Botânica e Arte após vivenciar uma experiência de imersão na realidade geográfica do Nordeste brasileiro. A pesquisa inclui, entre outras coisas, a produção de desenhos feitos com o pó do barro colhido em cada região visitada. A oficina buscará refazer os passos da artista a partir da realidade de cada participante. 

 

Dia 3 de dezembro de 2016, às 17h, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará. 15 vagas. Gratuito. Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pôr do Som – Música de Câmara no Dragão

 

 


O projeto semanal Pôr do Som – Música de Câmara no Dragão 2016 segue pelos dias 3 e 10 de dezembro, retomando a programação depois em 2017. O programa apresenta todos os sábados, às 17h, show gratuito de um grupo de instrumentistas da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará (Osuece), na Arena Dragão do Mar. Nele, os grupos de câmaras (música erudita composta para um pequeno grupo de instrumentos ou vozes), com formações variadas, mostram um repertório variado de música de concerto de câmara de vários compositores cearenses, brasileiros e de outras nacionalidades.

 

Sobre a Osuece
A Orquestra Sinfônica da Uece é um laboratório de desenvolvimento de repertório, de formação de plateia e formação de músicos de orquestra apoiado pela Pró Reitoria de Extensão da Uece. Teve início em 2009 e atende a pelo menos 110 jovens músicos distribuídos dentro de três ações principais: a Orquestra de Base, a Orquestra Principal e o Núcleo do Composição, o qual agrega jovens compositores no Fórum de Composição da UECE.

 

 

10/12 - Quarteto Lumière - Criado em 2014, tem como formação quarteto de cordas clássico (dois violinos, viola, e violoncelo). Atualmente é composto por Higor Monteiro, Yanna Torres, Awa Blayne, e Renata Freitas. Formado por alunos do curso de extensão da Universidade Estadual do Ceará (UECE), o quarteto tem sob orientação o professor-maestro Alfredo Barros. O grupo se propõe a apresentar arranjos e adaptações de trilhas sonoras de grandes sucessos do cinema mundial. O grupo traz em seu repertório diversos gêneros musicais, abrangendo músicas populares e eruditas.

 


  
Dias 3 e 10 de dezembro de 2016, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espetáculo “Todos Seremos Mãe”

 

A montagem é fruto do programa PREAMAR, da Escola Porto Iracema das Artes. Conta com a participação de alunos que passaram pelos percursos de formação ofertados pela coordenação dos Cursos Básicos em Artes Cênicas, direção de Murillo Ramos e parte do texto dramático "Cactos" do dramaturgo cearense Emanuel Nogueira. O espetáculo enfoca a violência institucional/estatal e sua interferência nas relações familiares perdidas, notadamente a relação mãe-filho. Traz para a cena o contexto da ditadura militar de 1964, a partir do texto "Cactos", mas também o contexto atual de violência institucionalizada/ estatizada.

 

 Dias 3 e 4 de dezembro de 2016, com sessões às 18h e 20h, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

I Mostra Cultural Acessível

 

Em alusão ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, celebrado em 3 de dezembro, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), através do Grupo de Trabalho de Acessibilidade, formado por várias instituições da sociedade civil e do governo, realiza a I Mostra Cultural Acessível. Durante a mostra, o público poderá acompanhar apresentações musicais de Ítalo Gutierrez e do grupo pé-de-serra Elite Musical, da Associação de Cegos do Estado do Ceará, e da banda Cadesp de alunos da Casa da Esperança.

 

A programação conta também com duas peças de teatro, sendo uma apresentada pelos alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), e a outra do Abrigo Desembargador Olívio Câmara (Adoc). Já o show de humor de Eliezer da Silva, da Associação dos Cegos do Estado do Ceará, apresentará o melhor da arte de fazer rir cearense.

 

Paralelamente às apresentações artísticas, o público poderá conferir uma exposição de produtos artesanais feitas pelo deficiente visual Celso Florêncio e exposição de telas com Fernanda, ambos da Sociedade de Assistência aos Cegos, e mostra de cinema acessível, com os curtas “Em seu lugar”, de Curtis Hanson e “Hoje eu quero voltar sozinho,” de Daniel Ribeiro.

 

 Dia 4 de dezembro de 2016, às 17h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito. Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Noite das Estrelas

 

 

Todos os meses, sempre nas noites de Quarto Crescente Lunar, o planetário disponibiliza telescópios ao público em geral para observação astronômica de Crateras da Lua, Planetas, Nebulosas etc. 

 

  Dias 6 e 7 de dezembro de 2016, às 19h, em frente ao Planetário. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espetáculo Orlando
Grupo Expressões Humanas

 

 

Um espetáculo que nasce a partir do livro “ORLANDO” de Virgínia Woolf e que envereda pelas aventuras e desventuras do personagem e do ser humano através dos tempos. A peça se distancia do realismo para enveredar no fluxo da consciência humana explorando e resignificando as imagens propostas por Virginia Woolf e a atmosfera atemporal sugerida pela musicalidade, figurino, cenário e adereços que não respeitam as convenções das épocas.

 

Para ressaltar as imagens metafóricas e epifânicas propostas por Virginia Woolf e na tentativa de refletir o fluxo de consciência e dos acontecimentos, optamos pela transversalidade da encenação pontuando poesia, fantasia e memória, com música ao vivo, projeções e intervenção de artes plástica. Apresentando um panorama das transformações sofridas pelo ser diante da vida, o espetáculo traça divertidas comparações entre os gêneros e desenha Orlando como um ser humano independente do sexo, um personagem imaginário, um ideal andrógino de ser, que se apresenta primeiramente como um nobre e belo rapaz e depois como uma linda mulher aos trinta e seis anos. Em seu percurso de 300 anos busca entender a vida, a arte e o amor.

 

  Dias 6, 13 e 20 de dezembro de 2016, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Classificação 16 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Debate com Ginga

 

 

 

O Debate com Ginga é realizado uma vez por mês no Auditório do Dragão do Mar, proporcionando discussões de temáticas que se relacionam com a capoeira. Realizado pelo Grupo Capoeira Brasil, promove ainda oficinas e vivências de manifestações afro-brasileiras ou relacionadas com a capoeira. O debate promove a troca de saberes ao convidar pessoas oriundas de diversos setores da sociedade e de campos do saber. Nesta semana, O educador físico especialista em Avaliação e Prescrição do Treinamento Personalizado Paulo Camelo falara sobre “Prevalência de Lesões Muscolosqueléticas em Praticantes de Capoeira”.

 

“O Debate com Ginga é uma proposta de ir além dos espaços mais tradicionais da capoeira, instigando os capoeiristas a buscarem ampliar suas fontes de conhecimento e suas visões das temáticas que atravessam nossa arte”, afirma Luciano Hebert, corda marrom do Grupo Capoeira Brasil e coordenador do projeto.

 

A Capoeira e o Grupo Capoeira Brasil

A origem da Capoeira ainda hoje é discutida por diversos estudiosos da área, mas acredita-se que ela remonta aos tempos da escravidão, sendo criada provavelmente pelos negros escravos aqui no Brasil, na ânsia de se libertarem. A capoeira atravessou diversas fases e inúmeras adversidades, sendo até considerada uma prática ilegal e proibida.

 

Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Capoeira encontra-se presente em todo o território nacional e em mais de 150 países, tornando-se inviável contabilizar o número de praticantes. A Capoeira hoje é incentivada e amparada por Lei Federal e em 2008 foi reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, sendo candidata a tornar-se patrimônio da humanidade.

 

O Grupo Capoeira Brasil, fundado em 1988 (ano de comemoração dos 100 anos da Abolição da Escravatura), na cidade de Niterói, pelos mestres Paulinho Sabiá (Niterói – RJ), Boneco (Barra - RJ) e Paulão Ceará (Fortaleza - CE), surgiu com o objetivo de incentivar, divulgar e resgatar a cultura e a arte da Capoeira, valendo-se desse instrumento como um meio de transformação e incentivando os praticantes a se tornarem cidadãos críticos.

 

  Dia 7 de dezembro de 2016, às 19h, no Auditório. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

I Semana Estadual de Direitos Humanos 

 



Com o objetivo de criar uma agenda fixa de eventos voltados aos Direitos Humanos, a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Direitos Humanos do Gabinete do Governador, a Secretaria da Justiça e Cidadania, a TV Ceará e o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, promovem, nos dias 08, 09 e 10 de dezembro, no Dragão do Mar, a Semana de Direitos Humanos.


Serão três dias de atividades voltadas para a consolidação da prática dos Direitos Humanos, serão elas: o I Encontro Estadual de Educação em Direitos Humanos, a apresentação e exibição da coleção de documentários do projeto “Memória e Verdade” e o show “Direitos Humanos: o Banquete continua...”.

 

O I Encontro Estadual de Educação em Direitos Humanos é aberto ao público e destina-se também a professores e estudantes da rede básica e superior de ensino, militantes de direitos humanos, educadores populares, jornalistas, comunicadores populares e servidores públicos.

 

Além de promover a troca de experiências exitosas já existentes nas áreas de educação básica, popular, superior, comunicação, servidores públicos e memória e verdade, o encontro tem o propósito de compor o Comitê de Educação em Direitos Humanos do Estado do Ceará. 

 

O Comitê de Educação em Direitos Humanos do Estado do Ceará será um órgão central e autônomo na formulação de políticas públicas para a promoção e difusão dos direitos humanos no Ceará. Será um espaço de ampla participação e controle social das ações e políticas de educação em Direitos Humanos, principalmente, na elaboração e revisão periódica dos planos estaduais de Educação em Direitos Humanos e construção de instrumentos de monitoramento.

 

Esse espaço de articulação permanente desenvolverá, em 2017, a elaboração do Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos que terá como base o Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos (PNDH3) com um diferencial: abordará o eixo memória e verdade que o Plano Nacional não possui. 

 

A Coleção de documentários Memória e Verdade, uma parceria do Gabinete do Governador, Casa Civil e TV Ceará foi idealizada como ferramenta pedagógica das Oficinas Memória e Verdade, para o uso de professores/as e alunos/as, nas salas de aulas das escolas públicas do ensino médio e profissionalizante do Estado do Ceará. Esses documentários foram exibidos em agosto de 2016, durante a ação temática “Agosto da Memória e Verdade”.

 

O projeto foi idealizado para revelar um passado recente da história do Brasil com destaque ao Ceará e, para dialogar com o presente, quando os índices de práticas de torturas no Brasil, superam as cometidas no período da ditadura civil militar de 1964-1985.

 

Os ex-presos/as políticos/as, Valter Pinheiro, Maria do Carmo Serra Azul, Beliza Guedes e Ruth Cavalcante, protagonistas dos documentários estarão presentes para debate no final da exibição.

 

 

A programação da semana encerra com o show “Direitos Humanos: O Banquete Continua…”, espetáculo cênico-musical que faz referência ao clássico disco “O Banquete dos Mendigos”, gravado ao vivo no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, há 43 anos, em comemoração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, com a participação de diversos artistas da música brasileira. O álbum, inicialmente duplo, ganhou uma remasterização, com o acréscimo de músicas que não haviam entrado na primeira edição, tornando-o um álbum triplo. 

 

Com esse material em mãos e com um sentimento de reafirmação da Carta Magna, que garante uma série de direitos básicos a todos os seres humanos, é construída uma releitura do disco/show, que conta com a participação de alguns músicos cearenses que possuem um histórico de luta e militância na defesa dos direitos humanos. Sob a direção geral de Gustavo Portela, os músicos Aldenor Paiva, Bruno Rafael, Rami Freitas, Samuel Furtado e Watson Nascimento recriam a atmosfera política-poética vivida em 1974, mas agora com as participações especiais de Ângela Linhares, Calé Alencar, Marta Aurélia, Mulher Barbada e Roberta Kaya. O espetáculo contará também com as intervenções cênicas da atriz e diretora Graça Freitas e com a poesia visual do cineasta Felipe Camilo.

 

 

Programação

 

08 de dezembro – Quinta-feira

08:00 – Credenciamento

09:00 – Composição da Mesa de Abertura – Auditório Dragão do Mar

10:00 – Palestra “Educação em Direitos Humanos: desafios e perspectivas”, Prof.ª Aida Monteiro (UFPE).

11:30 - Leitura de proposta da minuta de criação do Comitê de Educação em Direitos Humanos do Estado do Ceará.

12:00 – Intervalo para Almoço.

14:00 – Painel 1: SEDUC – Construindo identidade da escola e educação do campo: as experiências em andamento – resultados e desafios (Escola Família Agrícola Dom Fragoso e Escola do Campo localizadas em áreas de assentamento) 

UFC – Centros Rurais de Inclusão Digital CRID 

15:00 – Painel 2: “Estação Liberdade”, do Instituto de Arte e Cultura do Ceará (IACC).

16:00 – Painel 3: Memória e Verdade - Comitê Memória, Verdade e Justiça do Ceará e Coletivo Aparecidos Políticos.

 

 

09 de dezembro – Sexta-feira

8:30 – Painel 4: Mídia sem violações de Direitos - Intervozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social

9:30 –  Painel 5: SEJUS – Rádio Livre

10:30 - Intervalo

10:45 – Painel 6: Educação Superior 
Unichristus – Escritório de Direitos Humanos
Unifor  - Liberdade assistida com cidadania
Centro Universitário Estácio do Ceará - A prisão preventiva e seus efeitos. Alternativas.
UFC – Dialogar: núcleo de mediação e conciliação; 

Árvore-ser: grupo de estudos aplicados em direitos das pessoas com deficiência.

12:30 – Intervalo para almoço.

14:00 – Trabalho em grupos a partir dos eixos. 

16:00 – Plenária para composição do Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos 

10 de dezembro - Sábado

18:00 – Exibição da Coleção de documentários Memória e Verdade do Projeto “Memória e Verdade”, seguido de conversa com os protagonistas, na sala 01 do Cinema do Dragão – Fundação Joaquim Nabuco.

20:00 - Show “ Direitos Humanos: o Banquete Continua” no anfiteatro do Dragão do Mar. 

 

  De 8 a 10 de dezembro de 2016, a partir das 8h, em espaços diversos do Dragão do Mar. Gratuito, mediante inscrição na página da Coordenadoria de Direitos Humanos do Governo do Ceará. Inscrições: http://ow.ly/bmpy306LckR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Feira da Fotografia Fortaleza

 

 

 

No encontro, os amantes da fotografia discutem temas relacionados à linguagem, conferem exposições e adquirem produtos fotográficos. A última edição do ano terá a presença de Elton Gomes, falando sobre impressão Fine Art, às 15h, no Auditório do Dragão do Mar. A direção da feira receberá ainda no dia fotografias para compor uma exposição com o tema "Direitos Humanos". A melhor foto ganhará um livro. As fotos devem ser entregue às 14h, no evento.

 

  Dia 10 de dezembro de 2016, a partir das 14h, no Auditório e na Arena do Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficina Abstrações Simétricas [Educativo MAC]
Mediadores: Lorrine Sampaio e Igor Gonçalves

 

O artista José Rufino imprime figuras abstratas e simétricas, fazendo uma releitura expressiva do teste de Rorschach, recurso utilizado no campo da psicologia. Os participantes da oficina irão desenvolver experimentações pictóricas, desenhos fluidos e poéticos. Por fim, iremos analisar as produções e discutir sobre os limites da abstração e a capacidade de imaginação da mente humana.

 

  Dia 10 de dezembro de 2016, a partir das 17h, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará. Gratuito. São 15 vagas. Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fuxico no Dragão – edição especial Dia Nacional do Forró
Com Juruviara

 

 

Atrações artísticas e uma feirinha com expositores de produtos criativos agitam as tardes de domingo. Nesta semana, em comemoração ao Dia Nacional do Forró, a animação ficará por conta do grupo Juruviara. aprendeu a tocar violão na infância e desde então se encantou pelos acordes. Na adolescência participou de algumas bandas de rock que fizeram parte da cena musical de Fortaleza,com destaque para a banda Tora Bora formada em 1993 e integrada pelo músico em 2005. Ao despertar o interesse pelo trabalho feito à mão e inspirado por outros artistas tanto da família quanto ídolos da música, o músico inicia em 2005 o seu trabalho de composição com a música “Vento Rasteiro” e de lá pra cá dedica-se a canção como forma de expressão e liberdade.

 

Tem por influência artistas da terra como Raimundo Fagner, Ednardo, Rodger Rogério, Geraldo Azevedo, Elomar e Xangai entre outros violeiros nordestinos de canto forte além dos mineiros Milton Nascimento, Beto Guedes e Toninho Horta que sempre embalaram as tardes de sua infância. Em 2012 gravou seu primeiro trabalho autoral, “Me Perder Me Faz Andar”, que reúne canções de diversas épocas da sua trajetória e forte influência do baião e do rock. Ligado a sensibilidade e fluidez das palavras, o disco retrata a estrada de quem caminha. No mesmo ano, viajou a Portugal e por lá divulgou seu disco em casas de show pelo país.

 

Em 2013, formou o grupo ‘Os Cabra’ para lhe acompanhar na divulgação do CD. Em 2014, a música “Carreira de Caninana”, desse mesmo álbum, recebeu a 4ª colocação no Festival Nacional da Canção, na cidade de Paracatu, em Minas Gerais. Em 2015, a música “Vento Rasteiro”, também do disco, ficou em 2º lugar no festival de canções do CUCA Barra, onde o músico se consagrou também como melhor intérprete. Também esse ano, estreou o show Boi-Cidade ao lado do ator e compositor Daniel Medina.

 

  Dia 11 de dezembro de 2016, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espetáculo Patologias
Com Pato Mojado

 

 

Um espetáculo de humor para todo público, com música ao vivo, palhaços e acrobacia. Uma divertida comédia circense para crianças e adultos. Eulogio é um homenzinho desequilibrado que conduz uma engraçada história de amor com Rosaura, uma menina desalinhada. O romance se desenrolará com palhaçadas e palhaçadas.

 

O duo de delirantes andarilhos se soma o Maestro, que com suas músicas deixará o publico boquiaberto, utilizando-se de um repertório próprio e de musicas clássicas e populares. E  ainda tem: O grande número das bolas de fogo, a história do super-herói que nunca poderia ser um e a história lendária da Catalina. São apenas algumas das patologias que se apresentam em cada espetáculo.

 

Os patos se armaram do passaporte das máscaras, dos jogos, da perna de pau, da magia do circo e do teatro para tecer e desvendar cenas, para viajar com o público em divertido espetáculo para toda família.

 

  Dia 11 de dezembro de 2016, às 17h, na Praça Verde. Acesso gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Encontro Cearense de Malabares

 

 

Evento destinado à prática livre de malabarismo e outras modalidades circenses, com empréstimo gratuito de equipamentos e monitores para ensinarem, além de um show de malabarismo com fogo. Para os admiradores e aprendizes das artes circenses, é uma oportunidade de experimentação, aprendizagem e treino. Para os praticantes–amadores e profissionais, é uma oportunidade de prática coletiva, compartilhamento de técnicas e novos conhecimentos.

 

  Dia 11 de dezembro de 2016, das 17h às 20h, no Espaço Patativa do Assaré. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espetáculo Da Silva: O Filho das Américas
Dona Zefinha e Pato Mojado (Argentina)

 

 

Esta é a história de Juan Perez da Silva, herdeiro de pouco e nada, homem comum de futuro incerto. Da Silva, cansado de sua rotina de trabalhar como escravo pra “o dono do dinheiro” decide sair de seu emprego, deixar seu lugar de conforto que o aprisiona para tentar compreender o sentido da vida. Durante um sonho, Da Silva escuta uma voz que sugere uma viagem atemporal rumo ao desconhecido, seguindo um rio invisível em busca do filho das américas, de onde encontrará sua identidade.

 

No caminho, descobre vários personagens da cultura popular latino-americano, ícones, mártires e mitos que pouco a pouco vão mostrando a verdadeira história jamais contada, oferecendo conselhos e saberes que serão úteis em sua grande jornada. Da Silva conseguirá encontrar o que busca? Isso é o que veremos!

 

  Dia 11 de dezembro de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito mediante retirada de ingresso 1 hora antes, na bilheteria no Teatro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VII Fortaleza Liberta – Especial Encontro da Cena da Cultura Tradicional e Popular Negra de Fortaleza

 


O Projeto “Fortaleza Liberta” teve início em 2011, com o objetivo de valorizar, difundir e promover a cultura tradicional e popular de expressão afro-brasileira presente em Fortaleza, além de resgatar e preservar a memória com base na trajetória sócio-histórico-cultural da população negra em Fortaleza.


De forma inclusiva, esta sétima edição do Projeto, intitulada “Encontro da Cena da Cultura Tradicional e Popular Negra de Fortaleza”, caracteriza-se como uma convocatória, um convite que visa reunir e integrar o máximo possível de agentes culturais que compõem e fazem esta respectiva cena da cidade, sejam grupos/coletivos, mestres da cultura, artistas, músicos-percussionistas, luthiers, formadores/arte-educadores, pesquisadores, produtores, promotores e gestores culturais, em torno de uma movimentação que vai debater temas como as políticas públicas de fomento e questões relativas à valorização, promoção, ampliação e fortalecimento da mesma.


Viabiliza e oportuniza o acesso democrático à bens e produtos culturais, através de uma programação cultural gratuita, além de oferecer, como contrapartida sociocultural, uma oficina de música percussiva para a comunidade. Desse modo, contribui de forma relevante com o calendário e com a política cultural do município de Fortaleza e do Estado do Ceará.


A sétima edição do Projeto “Fortaleza Liberta” foi habilitada no EDITAL DE CONCESSÃO À APOIO FINANCEIRO À PRODUÇÃO E PUBLICAÇÃO EM ARTES 2016 Nº 01 /2016, SINDICATO DOS ARTESÃOS AUTÔNOMOS DO ESTADO DO CEARÁ - SIARA, EM COLABORAÇÃO COM A SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA DE FORTALEZA - SECULTFOR, EDITAL DE CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS NAS ÁREAS DE CULTURA TRADICIONAL E POPULAR E ARTESANATO - NA CIDADE DE FORTALEZA.



Programação

 

16h às 16h20 - Cerimonial de Abertura
Auditório

 

16h20 às 17h - Painel de Abertura - “As Manifestações da Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-Brasileira Presentes em Fortaleza”
Expositor: Marcello Santos - Etnomusicólogo, ritmista, pesquisador e arte-educador especializado em Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-brasileira, que vem disseminando seus conhecimentos e experiência de anos de estudo, pesquisa, trabalho e dedicação no Brasil e no exterior
Auditório

 

17h às 19h - Mesa Redonda - “Perspectivas de Fomento e Crescimento Para a Cena da Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-Brasileira de Fortaleza”
Convidados: Alênio Carlos - Coordenador da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural - COPAHC/SECULT/CE; Juliana Holanda - Assistente Técnico/Produtora da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural - COPAHC/SECULT/CE; Marcello Santos - Pesquisador e arte-educador especializado em Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-brasileira; e Rodrigo Damasceno - Presidente da Associação Cultural Maracatu Rei do Congo.
Auditório

 

19h às 22h - Programação Cultural
Apresentações artístico-culturais dos grupos/coletivos da Cena da Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-brasileira de Fortaleza: Na Quebrada do Coco, Batuqueiros da Caravana e D’ Passagem
Exposição de indumentárias e adereços da agremiação Associação Cultural Maracatu Rei do Congo
Lançamento da Bienal Percussiva/2016
Cerimonial de encerramento
Espaço Mix


 Dia 13 de dezembro de 2016, às 16h às 22h, no Auditório e Espaço Mix do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Golpe de Vista #26
Tema: Alma do Negócio - Fotografia e Publicidade

 

 

Esta edição do Golpe de Vista trata sobre a relação da fotografia na publicidade desde sua implantação, no início do século passado até a presente data com a profusão de imagens em alta definição e manipulação digital de imagens. Os convidados desta edição conceituarão os meios de produção voltados para o mercado de fotografias publicitárias, o fluxo de trabalho produzido nos estúdios fotográficos, além das técnicas, linguagens e as formas que prendem os olhos dos consumidores nos anúncios que são realizados no produto final em peças publicitárias.

 

Com apenas uma imagem, pode-se dizer várias coisas. Mas, como diz Roland Barthes (1984 p.14) “a fotografia é um canto alternado de Olhem, Olhe, Eis aqui”. A fotografia por si só, carrega o seu imperativismo ao momento que nos deparamos com ela. Ou seja, as fotografias publicitárias estão dispostas por todo o tipo de material. Uma única imagem pode expressar muitas coisas ao mesmo tempo, comovendo, cativando, surpreendendo. Também deve chamar e prender a atenção das pessoas e buscar depois disso, uma forma imperativa na vida das pessoas, criando a necessidade do consumo. Para chegar neste nível de convencimento, a fotografia deve agir em vários pontos com as pessoas, como o subconsciente, criando desejos e buscando formas de os satisfazer. 

 

Quando falamos em fotografia publicitária devemos ter a consciência de que grande parte do trabalho de elaboração numa peça de marketing é a garantia para o sucesso através de uma imagem criativa e de excelente qualidade. Para apresentar produtos pela Internet a importância da fotografia é ainda maior, o cliente não consegue tocar o produto então as fotos devem permitir que o cliente tenha a experiência mais real possível. Essa experiência faz com que o cliente crie empatia por sua empresa e produtos.

 

Sobre os convidados

 

Chico Neto

Chico Neto é publicitário, especialista em Design Gráfico, Coordenador Adjunto de Comunicação Social e Marketing Institucional da Universidade Federal do Ceará e professor do Curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda nas áreas de comunicação visual e processos criativos. Traz em sua história a participação em vários projetos para empresas e organizações como Instituto Itaú Cultural, Startup Weekend, Campus Party Recife, Instituto A Gente Transforma e TEDx Fortaleza.

 

Leo Andrade

Leo Andrade é comunicador institucional e relações públicas, trabalha como fotógrafo comercial nos segmentos editorial e publicitário para clientes como Mercedes Benz, Petrobrás, Hidracor, Cimento Apodi, Revista Caras e Revista da Mulher Cheirosa. Também é dedicado à educação profissional e artística, tendo tido passagens por instituições como: SENAC-CE, Cuca, CCBNB e Porto Iracema das Artes. 

 

Fernando Maia

Fernando Maia é mestre em comunicação pela UFC, especialista em em Fotografia e Vídeo pela NORDIC FOLKHIGHSCHOOL BISKOPS ARNÖ, pós-graduado em Fotografia, Imagem e Comunicação pela Universidade Candido Mendes, graduado em Belas Artes com habilitação em Comunicação Visual pela PUC-RJ. É Fotografo publicitário e de moda, professor Universitário no Instituto de Cultura e Arte da UFC, Faculdade Maurício de Nassau e Cisne Quixadá, diretor de Fotografia da Associação Brasileira de Cinematografia, coordenador do grupo de estudos Gaeic - analise da Imagem contemporânea vinculado ao Laboratório Imago na UFC, do Grupo de Pesquisa Aby Warburg na UFC e do Grupo de Pesquisa Do visível ao inapresentável: apontamentos sobre a nova fotografia brasileira na UFC.


  Dia 14 de dezembro de 2016, às 19h, no Auditório. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Show Massa & Positivo

 

O mês de dezembro é marcado todos os anos por ações ao redor do mundo que celebram o Dia Mundial de Combate à Aids, definido desde o final da década de 1980 pela ONU como o dia 1° de dezembro. Em 2016, Fortaleza se prepara para receber um grande encontro de artistas cearenses no Show Massa & Positivo, cuja bilheteria será totalmente revertida para a Casa de Retaguarda Clínica (CRC), que faz parte da Associação de Voluntários do Hospital São José, localizada no bairro Parquelândia, e acolhe por mês em média 35 pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica, que fazem tratamento contra a doença.

 

Comenta a artista cearense Lorena Nunes sobre sua participação na campanha: “Esse show é extremamente importante porque, além de um momento de confraternização, apresenta para sociedade em geral, esse trabalho forte e bonito realizado pela Associação de Voluntários do Hospital São José, em todas as etapas da doença, desde a prevenção até cuidado e o dia a dia de quem vive e convive com o vírus do HIV. É um trabalho que acontece durante todo o ano, não só em dezembro. E é importante que mais pessoas se interessem em ajudar”. O valor do ingresso do evento será R$ 20 reais (inteira) e R$ 10 reais (meia) + 1kg de alimento.

 

Casa de Retaguarda Clínica

 

O imóvel do abrigo foi adquirido pela Associação dos Voluntários do Hospital São José, em 2004, após o projeto ter sido contemplado internacionalmente pela Fundação Bill & Melinda Gates. Com a doação de R$ 65 mil reais, os voluntários da AVHSJ passaram também a acolher pacientes em tratamento fora do Hospital São José. Desde sua criação, a CRC conta com a ajuda de doações, mas nos últimos anos enfrenta dificuldades que a obrigaram, recentemente, a parar de funcionar nos fins de semana. 

 

Na casa, que conta com cinco quartos, 12 leitos, quatro banheiros grandes adaptados, um salão de estar e uma minibiblioteca, já foram atendidas milhares de pessoas, que passam por lá diariamente, seja para ficar por um período de 10 dias, ou apenas tomar um banho, fazer uma refeição ou pernoitar. De acordo com a coordenadora da CRC, Regina Célis, a Casa de Retaguarda Clínica promove ainda oficinas duas vezes na semana para trabalhar a autoestima dos pacientes e esclarecer os familiares sobre os efeitos e o tratamento da doença.

 

  Dia 15 de dezembro de 2016, às 20h, no Anfiteatro do Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) + 1kg de alimento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lançamento do livro "A Lei Rouanet, Muito Além dos Fatos"
De Henilton Menezes

 

Acontece na quinta-feira (15) o lançamento do livro "A Lei Rouanet, Muito Além dos Fatos", de Henilton Menezes, seguido de debate com Fabiano Piúba (Secretário da Cultura do Estado do Ceará) e Paulo Linhares (Presidente do Instituto Dragão do Mar).



O livro, que trata de um dos mais completos estudos brasileiros sobre a Lei Rouanet, reúne um cabedal de informações acerca dos procedimentos relativos ao incentivo fiscal federal no âmbito da Cultura. Através de uma linguagem acessível a todos os públicos, o autor propõe colaborar com o debate que se desenrola acerca da Lei, de forma positiva, reforçando o entendimento de que se deve manter as boas conquistas da mesma, possibilitar correção de distorções e proporcionar formas de distribuição de recursos mais justas.



O debate que se segue ao lançamento discutirá sobre a Lei Rouanet, propostas de mudanças, CPI que investiga irregularidades no uso da Lei e também outros mecanismos de financiamento da cultura.

 

Sobre o autor

Henilton Menezes é jornalista, gestor cultural, produtor musical e produtor cinematográfico. Gestor de cultura do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) entre 2003 a 2009, foi responsável pela concepção e gestão de editais de cultura e pela instalação e gestão dos centros culturais do BNB em Souza (PB), Juazeiro do Norte (CE) e Fortaleza (CE). Entre os anos 2010 e 2013, exerceu a função de Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, sendo atualmente sócio-diretor da Grimpa Consultoria e Gestão Cultural.

 

  Dia 15 de dezembro de 2016, às 19h, no Auditório do Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dragão das Letras
O que se foi o que será - 2016/2017 na Literatura

 

O Dragão das Letras é um programa voltado para o debate entre as/os fazedores/as do universo do livro, leitura e literatura, e também para a divulgação da cena literária cearense. Nesta edição, faremos uma retrospectiva dos acontecimentos mais importantes do Cenário Literário no ano de 2016 e faremos uma projeção do que deve acontecer no ano de 2017, no mundo da Literatura, do Livro e da Leitura. Para traçar esses cenários e comentar as notícias mais importantes teremos as convidadas:

Lilian Martins
Lílian Martins é jornalista, professora, intérprete, pesquisadora e militante em Literatura Cearense. Responsável pelo programa literário semanal “Autores e Ideias” da Rádio FM Assembleia (96,7 MHz). Mestre em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Ceará com a dissertação: "Com Saudades do verde-marinho: O Ceará como território de Pertencimento e Infância em Ana Miranda", vencedora do Prêmio Bolsa de Fomento à Literatura da Fundação Biblioteca Nacional e Ministério da Cultura (2015) e do Edital de Incentivo às Artes da Secretaria de Cultura de Fortaleza (SECULFOR) deste ano. Foi curadora do I Simpósio sobre Literatura Cearense da Universidade Federal do Ceará em 2013. Tem experiência na área de Letras, Comunicação, Literatura e Língua Espanhola.

 

Nina Rizzi

 

 


Nina Rizzi (Campinas, 1983), uma historiadora, poeta e tradutora brasileira. Graduou-se em Artes Dramáticas pela ECA/ USP e em História pela Unesp. Desenvolveu pesquisas em história, cultura e educação junto ao MST. Publicou poemas em diversas antologias e nas revistas VacaTussa(Recife), O Acrobata (Piauí), Bólide (Curitiba) LaPapaRuchada (Argentina) Literatas (Moçambique) e Nova Águia (Portugual) Poemas do seu livro Tambores para n'zinga serviram de base para o curta-metragem Noturnos, de Carito Cavalcanti e Joca Soares.

 

Na mediação Talles Azigon, Poeta, Contador de Histórias, Mediador de Leituras, Editor e Produtor Cultural. Fundador da Página Poesia Brasileira, com quase 100 mil seguidores, escreve para os portais de literatura LiteraturaBR, Vem-Vértebras e assina o blog Eu nunca entendi. Talles Azigon é um dos criadores da Editora Substânsia, pela qual publicou seus dois primeiro livros, Três Golpes D’água e MarOriginal. É integrante do Coletivo Poetas do Templo da Poesia, produtor e criador de alguns Saraus e Programas de Literatura em Fortaleza, como o Sarau Substânsial e o Leituras Públicas.

  Dia 16 de dezembro de 2016, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

XIX VIRTUOSI
Com Ronan Khalil e Rodrigo Ferreira

 

O Ministério da Cultura e o BNDES apresentam o XIX VIRTUOSI – Festival Internacional de Música de Pernambuco que ocorre de 10 a 18 de dezembro. Pelo sétimo ano consecutivo, o VIRTUOSI acontece em diferentes localidades além do Recife, indo neste ano a Olinda, João Pessoa, Natal, Salvador e Fortaleza. O festival desta vez acontece não apenas no Nordeste brasileiro, mas ainda na Argentina, Uruguai e Chile com uma programação que se caracteriza pela excelência de seu repertório e de sua execução em peças clássicas e contemporâneas.

 

O duo Rodrigo Ferreira & Ronan Khalil, contratenor e cravista, serão as atrações. O brasileiro Rodrigo Ferreira tem uma vida muito ativa participando de várias óperas com papéis principais e junto com o cravista Ronan Khalil realizam numerosos concertos e recitais na França e recentemente em Cuba. O duo participa do Virtuosi com apoio do Consulado Geral da França.

 

  Dia 16 de dezembro de 2016, às 20h, no Auditório do Dragão do Mar. Gratuito. Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dragão Blues
Com Felipe Cazaux e Jardim de Ferro

 

Realizado pelo Dragão do Mar e pela Casa do Blues, o programa mensal apresenta, nesta edição, shows gratuitos de Felipe Cazaux e o do grupo Jardim de Ferro.

 

Felipe Cazaux

 

 


Felipe Cazaux nasceu em 1983 e iniciou seus estudos musicais ainda criança. Aos 13, com sua primeira guitarra, procurou aprender com suas bandas favoritas, ingressando na cena Rock de Fortaleza aos 16 anos em bandas de Metal até os 18, quando se encantou pelo Blues e se aprofundou no estudo de seus mestres. Nesse tempo, começou a participar de grandes Festivais de música no Ceará como o Festival Jazz & Blues em Guaramiranga, Ceará Music, I Feira da Música de Fortaleza com sua primeira banda de Blues - Double Blues Band. Com a mesma banda, lançou em 2004 o álbum “Looking for Trouble?!”, que rendeu sua primeira matéria de destaque na revista mais consagrada entre os amantes da guitarra, a Guitar Player.

 

Em meados de 2005, Felipe partiu para uma temporada em Chicago, onde buscou aprendizado com os mestres do Blues. Voltou para Fortaleza em 2006 e, com a entrada do baterista Netto de Souza, Felipe deu inicio ao seu novo ciclo, acompanhado pelo baixista remanescente da Double Blues, Klaus Sena, formou o seu trio Felipe Cazaux e Dupla K. Essa formação lançou, em 2007, o primeiro CD, “Help the Dog!”. O álbum gerou excelentes resenhas em revistas e sites especializados como a Blues N’ Jazz, e mais uma vez na revista Guitar Player. Abrindo portas para a banda tocar pela primeira vez em locais de destaque e reconhecimento como o tradicional e renomado Bourbon Street e o SESC Vila Mariana.

 

Em 2010, lançou o segundo álbum, “Good Days Have Come”. O álbum tem uma pegada mais rockeira, foi gravado ao vivo em três dias no Estúdio Totem em São Paulo, procurando trazer a energia dos palcos para o álbum, com diversos solos gravados de improviso na hora da execução. Dessa vez, a Guitar Player publicou uma matéria especial com 2 páginas para destacar o trabalho da banda e, na revista Backstage, uma matéria sobre o selo Blues Time Records destacou Felipe Cazaux como “um dos mais promissores do Blues Nacional”.

 

Durante a composição de “Good Days Have Come”, o grupo passou por diversas mudanças. O álbum foi gravado com o baterista Beto Gibbs e contando com o baterista da Dupla K, Netto de Souza em 3 faixas apenas. Klaus Sena, amigo de longa data, foi baixista durante as gravações e participou das mixagens. Em 2013 lançou o álbum “Never Go Down”, produzido, mixado e masterizado por Klaus Sena, gravado em 5 dias no estúdio Magnólia Produções em Fortaleza. O álbum mais pesado e rockeiro do grupo de Felipe Cazaux conta com 9 canções. Lançado de forma independente em 5/10/2013 no SESC Belenzinho - São Paulo - SP e, depois em várias cidades do Nordeste. Dentre as faixas de excelente repercussão, uma delas - “Feel Alright” - entrou para a coletânea especial de Blues da Guitar Player. Atualmente a Banda Felipe Cazaux continua participando como destaque em diversos festivais e fazendo shows divulgando seu último trabalho, Never Go Down.

 

+

 

Jardim de Ferro

 

 

Jardim de Ferro é uma banda de blues-rock fortalezense fundada em 2004. O grupo busca inspiração nos grandes mestres do Blues e do Rock n’ Roll, mas sempre com olho na atualidade, fazendo um som que flerta com o clássico e o moderno. O Jardim de Ferro se destaca, além disso, pelo conteúdo poético de suas letras, pelas performances espontâneas e envolventes, sempre com muita irreverência e energia. A banda recebeu o Prêmio Melhor Banda, Júri Popular no Festival Nóia. Formação: Gabriel Yang – Guitarra, voz e gaita; Lindemberg Saldanha – Baixo; Argeu Gurgel – Teclados.

 

  Dia 16 de dezembro de 2016, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito. Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bienal de Percussão
Homenagem a Naná Vasconcelos

 

 

A Caravana Cultural é uma associação civil de direito privado, sem fins lucrativos ou econômicos, constituída por tempo indeterminado, com sede em Fortaleza-CE. Iniciou suas atividades em 24 de agosto de 2003, com o objetivo de divulgar e preservar a memória da cultura brasileira através da música percussiva. A Caravana Cultural é uma escola de ritmos e tem como prerrogativas essenciais a promoção da educação, da cultura, defesa e conservação do patrimônio histórico cultural, artístico e de Direitos Humanos, apoia incentiva e promove a Cultura Popular, em especial através da música percussiva, e na produção de instrumentos. Funciona regularmente com sua escola de formação, um projeto com aulas de música e percussão para formação de jovens e adultos. Dentro das conquistas a Associação conta com a parceria com Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secretaria de Cultura – SECULTFOR a utilização do Estoril como espaço para as aulas e ensaios, que possibilita as rodas de conversa sobre a importância histórica da Praia de Iracema e do próprio Estoril que é um histórico e de resistência para a cidade de Fortaleza.

 

Programação

 

16 de dezembro | Sexta-feira

18h - Cortejo Cultural: Caravana, Maracatu Solar e Maracatu Vozes da África.

22h - Show Batuque Orquestra Solar de Tambores e Descartes Gadelha.

23h - Show Caravana Cultural

18h às 00h > Espaço Rogaciano Leite Filho > Livre



17 de dezembro | Sábado

9h - Café com Afoxé Acabaca > Arena Dragão do Mar

10h - Oficina/ Workshop - Orquestração Percussiva com Gilú Amaral (PE) > Arena Dragão do Mar

15h - Masterclass com Salvio Melo - Percussividade da Capoeira e Musicalidade Afro-brasileira > Auditório Porto Iracema das Artes

17h - Feira/Expositores/Budega Cultural > Espaço Rogaciano Leite Filho

21h - Apresentações Culturais da Budega Cultural > Espaço Rogaciano Leite Filho

23h - Show Gilú Amaral (PE) > Espaço Rogaciano Leite filho



18 de dezembro | Domingo

13h - Exibição do filme “Diário de Naná” > Auditório Porto Iracema das Artes

15h - Mesa redonda: Naná Vasconcelos/Música/Cinema/Maracatus com Patrícia Vasconcelos. Moderador: Prof. Dr. Maurílio Machado (UNILAB) > Auditório do Dragão do Mar

17h - Encontro Percussivo: Moderador: Catherine Furtado (UFC). Mesa: Marcello Santos, descartes Gadelha e Salvio Melo > Auditório do Dragão do Mar

17h - Feira/Exposições/Fuxico no Dragão > Arena Dragão do Mar

19h - Show Grupo Uirapuru Orquestra de Barro > Espaço Rogaciano Leite Filho

21h - Encerramento: Tambor de Crioula Filhos do Sol / Tambor das Marias da Casa de Mestre Felipe > Espaço Rogaciano Leite Filho


  De 16 a 18 de dezembro de 2016, às 18h, em espaços diversos do Dragão do Mar. Gratuito. Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Praça do Rock
Com Seminário e Shows das bandas Até Tudo Desmoronar e In No Sense


Nesta última edição de 2016, o Praça do Rock traz, além de shows gratuitos das bandas Até Tudo Desmoronar e In No Sense, seminário sobre curadoria em eventos culturais e festivais em Fortaleza.

 

A cidade de Fortaleza é hoje uma das referências em eventos culturais e festivais independentes, realizados com apoio do poder público (municipal, estadual ou federal), de leis de incentivo, ou de forma independente. Tais eventos são concebidos através de coletivos, entidades sem fins econômicos, casas de shows, empresas culturais ou pelo próprio poder público. Cada um desses eventos possui critérios diferenciados para escolha dos grupos e artistas participantes.

 

O projeto Praça do Rock promove, nesta sua última edição, seminário sobre o tema “Curadoria em Eventos Culturais e Festivais em Fortaleza”. Entre os convidados estão: Dado Pinheiro, produtor cultural, DJ, Gerente da Casa de shows Berlinda; Aline Rodrigues, jornalista, sócia e diretora criativa no estúdio de gravação e complexo criativo MOCKER Música e Comunicação; e Valéria Cordeiro, produtora cultural, gestora e atualmente Coordenadora de Ação Cultural da Secretaria de Cultura do Estado.

 

Depois do seminário, acontecem apresentações gratuitas das bandas Até Tudo Desmoronar e In No Sense.


  Dia 17 de dezembro de 2016. Seminário a partir das 16h, no Auditório; e shows no Espaço Rogaciano Leite Filho, a partir das 18h. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficina O último ano [Educativo MAC]

 

Baseado na obra Romance Policial #2 de Vitor César, que cria peças publicitários para ilustrar operações realizadas pela polícia federal, iremos desenvolver cartazes utilizando diversas formas expressivas de arte (colagem, pintura ou desenhos), com a  temática “2016”, atribuindo uma perspectiva pessoal aos acontecimentos.

 

Classificação Indicativa: Livre
15 Vagas
Mediadores: Tharles Cavalcante e Marcos Filho

 

  Dia 17 de dezembro de 2016, a partir das 17h, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Reggae em Pauta
Lançamento do documentário: POW !!! Sound System Brasil e bate-papo sobre o processo de produção

 

O documentário POW !!! Sound System Brasil é fruto do curso Documentário Musical, realizado em julho de 2016, no evento REGGART - VI Mostra da Cultura Reggae no Ceará, cujo tema foi o "Sound System: Cultura de Rua". O documentário, produzido por alunos e professores, traz um panorama do movimento Sound System no país, surgimento, mercado e o empoderamento feminino no movimento.

 

  Dia 18 de dezembro de 2016, a partir das 14h, no Auditório Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

Recital e Feira Cordel com a Corda Toda

 

 

Há mais de dois anos, o Projeto Cordel com a Corda Toda canta e encanta no Centro Dragão do Mar. Projeto criado pelo cordelista e ilustrador Klévisson Viana, com a realização da AESTROFE – Associação de Escritores Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará em parceria com o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, já apresentou muitos dos melhores poetas cordelistas, declamadores, cantadores repentistas e músicos tradicionais daqui e de muitos outros estados.


  Dia 18 de dezembro de 2016, a partir das 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Orquestra Sinfônica Arte Viva – Regência Amilson Godoy convida Diogo Nogueira

 


A Série Rede Sinfônica apresenta “100 Anos de Samba”, concerto gratuito da Orquestra Sinfônica Arte Viva que homenageia o centenário de um dos mais representativos gêneros musicais brasileiros. Sob a regência do Maestro Amilson Godoy, a Orquestra recebe como convidado o sambista Diogo Nogueira, às 19h, na Praça Verde do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

 

Criada há 20 anos pelo Maestro Amilson Godoy, a proposta da Orquestra Sinfônica Arte Viva é levar música erudita para o público de um jeito bem diferente. “O que eu busquei foi trazer para a música popular essa riqueza sinfônica que acontece normalmente dentro da chamada música erudita”, explica. “Aquele rigor, aquela austeridade musical acontece no tratamento à música, mas não na convivência”, complementa, falando da descontração típica deste tipo de espetáculo.

 

Para fazer essa combinação do clássico com a MPB, a Orquestra Sinfônica Arte Viva já fez parcerias com grandes nomes como Gilberto Gil, Toquinho, Elba Ramalho, Alceu Valença, Milton Nascimento, Maria Rita, Arnaldo Antunes, Mariana Aydar, entre muitos outros. Dessa vez o convidado Diogo Nogueira completa o repertório da Orquestra com seus sucessos.

 

“Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso, “Asa Branca/Assum Preto”, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, um medley com canções da Legião Urbana, “Chega de Saudade”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, são alguns dos títulos que fazem parte do repertório do concerto.

 

A REDE, uma das empresas líderes no mercado de meios de pagamento eletrônicos, é parceira na realização deste projeto, por entender que a cultura é uma ferramenta essencial para a construção da nossa identidade e promoção da cidadania.

 

 

Sobre a Orquestra Sinfônica Arte Viva

 

A Orquestra Sinfônica Arte Viva, criada em 1996 pelo Maestro Amilson Godoy, tem como objetivo dar um tratamento mais elaborado à música popular, com o intuito de formar um público mais exigente. “Quando falamos de uma Orquestra Sinfônica temos o hábito de relacionar esta manifestação musical à música clássica. O requinte musical, com raras exceções, privilégio da música erudita, deve estar presente também na música popular”, define o maestro, resumindo o conceito pilar da criação de sua orquestra. A Orquestra Sinfônica Arte Viva transita entre estes dois gêneros musicais e já se apresentou com os mais representativos músicos do Brasil e do exterior. Entre os quais: Arthur Moreira Lima, Yamandu Costa, Milton Nascimento, Ivan Lins, Zimbo Trio, Elba Ramalho, Dominguinhos, Maria Rita, Lulu Santos, Rita Lee, Skank, Jota Quest, Gilberto Gil, Gal Costa, Daniela Mercury, Zélia Duncan, Stanley Jordan e George Benson e John Pizzarelli.

 

Sobre o Maestro Amilson Godoy

 

Pianista, compositor, maestro, arranjador e professor Amilson Godoy atuou como solista, integrante de prestigiados grupos, e atuou frente à diversas orquestras sinfônicas do país. Venceu vários concursos antes de receber o prêmio de melhor arranjador no 26º Festival Internacional da Canção de Viña Del Mar – feito até então inédito para um brasileiro. A partir de 1964, ganhou projeção com o grupo Bossa Jazz Trio, com o qual excursionou por diversos países das Américas e da Europa. Com Elis Regina participou de varias destas turnês, além de seu lançamento na Europa no Festival Midem de Cannes e em sua primeira temporada no consagrado Teatro Olimpya de Paris. Posteriormente, à frente do Quinteto Amilson Godoy, buscou levar a música popular a diversas cidades brasileiras. Em 1981, cria o Grupo Medusa, um dos ícones da nossa música instrumental. Com ele, Amilson tocou em Paris, no principal festival de jazz dos franceses.

 

Amilson também tem grande atuação no campo da educação musical. Como coordenador da Escola de Música da Fundação das Artes de São Caetano do Sul (1970-80) criou o modelo de ensino que é seguido até hoje pelas escolas especializadas. Defendeu os interesses dos músicos à frente de entidades como a UBM e a ASSIM, conquistando os Direitos Conexos e o Direito do Arranjador. Foi, também, responsável pela direção musical de inúmeras peças, shows e programas de TV. Dentre suas muitas parcerias, destacam-se Toquinho, Fafá de Belém, Dominguinhos, Ray Connif, Gilberto Gil, Elba Ramalho, Arthur Moreira Lima, Alceu Valença, Gilberto Gil.

 

 

Sobre Diogo Nogueira

 

Diogo Nogueira nasceu em berço de ouro musical. E herdou de seu pai, João Nogueira, o gene da voz de timbre bonito e o jeito malandreado, inventivo de cantar e de compor, principalmente samba. Herdou, mais do que isso, uma história no meio do samba e da música popular. Poderia, se assim quisesse, jamais levantar de berço tão esplêndido.

 

Com quase 10 anos de carreira, o carioca Diogo Nogueira é, sem dúvida, um dos principais nomes da nova geração do samba brasileiro. Artista multifacetado, Diogo é cantor, compositor, instrumentista e apresentador. Com cerca de um milhão de cópias vendidas de seus CD e DVD, Diogo foi indicado ao Grammy Latino por todos os seus álbuns, prêmio que venceu por duas vezes. Sua discografia (sete CDs e três DVDs) renderam ao cantor seis discos de ouro, três DVD de ouro, dois de platina e um de platina dupla.

 

 

Sobre a REDE

Empresa do conglomerado Itaú Unibanco, a Rede (www.userede.com.br) é responsável pela captura e processamento de transações de crédito e débito das maiores bandeiras nacionais e internacionais. Oferece para seus clientes uma gama de produtos e serviços para aumentar o desempenho de seus negócios, como solução de meios de pagamento online, antecipação de recebíveis, disponibilização de terminais, relatórios de gestão, entre outros. Para isso, trabalha em rede, conectada ao futuro e a tudo que interessa para mover o consumo. Esta é a força da Rede, que desenvolve o comércio, a economia e o Brasil.



  Dia 18 de dezembro de 2016, a partir das 19h, na Praça Verde do Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fuxico no Dragão - Especial Vinil (Rock)

 

 


O Fuxico no Dragão terá uma edição especial de vinil, no dia 18 de dezembro. A feirinha dominical apresenta, neste dia, uma série de discos, artes e equipamentos relacionados à cultura do vinil. A programação terá ainda o som do DJ Alan Morais e DJ Naftalina.

 

  Dia 18 de dezembro de 2016, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Frequência Beatles

 

 


A tradicional Festa do Frequência Beatles, com a banda Rubber Soul e convidados, será realizada no dia 23 de dezembro de 2016, a partir das 20 horas, na Praça Verde do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A Festa do programa Frequência Beatles, programa da Rádio Universitária FM 107,9 Mhz, começou em 1993, na Concha Acústica da Universidade Federal do Ceará (UFC) e também já foi realizada em outros locais como o Anfiteatro da Volta da Jurema, Parque Adail Barreto e casa de shows Kukukaya, sempre com grandes públicos. Agora a expectativa é imensa, pois pela segunda vez irá para o centro cultural mais importante do Ceará e no seu maior espaço, a Praça Verde. O evento ganhou um lastro muito valioso pois desde 2014 tem o apoio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE).

 


O convite se estende para todos os amigos ouvintes do Frequência e os admiradores dos Fab Four para repetirem as emoções de todos os finais de ano ao som da Rubber Soul e convidados, intérpretes que sempre nos envolvem com as imortais canções dos Beatles.
A Banda Rubber Soul é formada por Kildare Rios (baixo, teclados e voz principal), Eduardo Neves e Bruno Nogueira (guitarras solos e vocais), Daniel Kobaya (Guitarra base e vocais) e Armando Gaspar (bateria). Uma das mais conceituadas bandas cover dos Beatles no Brasil, os músicos utilizam instrumentos idênticos aos que os Beatles usavam nos palcos e nos estúdios, além de reproduzirem fielmente os arranjos dos quatro artistas de Liverpool.

 

No repertório, o foco será a comemoração dos 50 anos do clássico LP “Revolver” que será tocado na íntegra, além, é claro, de outros clássicos dos Beatles e também das carreiras solos de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr. Além da Banda Rubber Soul, já estão confirmados os amigos músicos convidados do Projeto Tri Beatles que dão tratamento acústico para a obra dos Fab Four com Cláudio Escudero (voz e violão), Augusto Milagro (voz e violão) e Cynthia Fortuna (voz e percussão); Fets Domino e Claudine Albuquerque, intérpretes ligados ao cenário rock e blues e Khalil Gibran, cantor e compositor que tem um CD lançado com atmosfera de pop e MPB.

 


  Dia 23 de dezembro de 2016, às 20h, na Praça Verde. Ingressos 1º lote: R$ 20 e R$ 10 (meia) (primeiro lote) | Ingressos 2º lote: R$ 30 e R$ 15 (meia). Classificação 18 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tango na Praça

 

 

Venha trocar ideias e dançar junto de admiradores do tango argentino. O projeto mensal traz a prática do tango ao alcance de todos.

 

Dia 21 de dezembro de 2016, das 19h às 21h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TODA SEMANA NO DRAGÃO

 

 

Feira Dragão Arte
Feira de artesanato fruto da parceria com Sebrae-CE e Siara-CE.
Sempre de sexta a domingo, das 17h às 22h, ao lado do Espelho D'Água. Acesso gratuito.

 

 

Planeta Hip Hop
Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.
Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

Pôr do Som – Música de Câmara no Dragão
A cada sábado, um grupo destacado da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará (Osuece) apresenta-se no Dragão do Mar.
Dias 3 e 10 de dezembro, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

Fuxico no Dragão
Atrações artísticas e uma feirinha com vinte expositores de produtos criativos agitam as tardes de domingo.
Dias 4, 11 e 18 de dezembro de 2016, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito

 

 

Brincando e Pintando no Dragão do Mar
Brincadeiras e atividades infantis orientadas por monitores animam a criançada na Praça Verde.
Dias 4, 11 e 18 de dezembro de 2016, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.

 

*Excepcionalmente no dia 18/12, a programação será no Pavilhão Atlântico (Poço da Draga)

 

 

 

 

 

 

 

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO



Foto: Marina Cavalcante

 

 

O Planetário Rubens de Azevedo é um espaço de entretenimento e formação pedagógica através de caráter transdisciplinar em Astronomia. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia).

 

 

Sessões

 

O ABC do Sistema Solar
Três crianças estão observando as estrelas quando percebem uma "estrela cadente" e logo uma delas faz um pedido: o desejo de fazer uma viagem até a Lua. De repente, as crianças são teletransportadas para uma nave espacial chamada "Observador". Após superar o medo inicial, elas fazem uma rica viagem pelo Sistema Solar visitando os planetas. Durante a viagem, elas são teletransportadas para Marte e também Vênus, e passam por dentro dos anéis de Saturno. No final, fazem uma perigosa aproximação do Sol.

 

Explorando o Universo
Com uma linguagem simples, a sessão apresenta fundamentos de astronomia através de uma história de suspense: O "fantasma" de Galileu aparece e leva o público a uma fascinante viagem no tempo e espaço.   As observações de Galileu deram início a novas pesquisas que finalmente comprovaram as ideias de Copérnico e Kepler sobre o Universo.  Além dos fatos históricos, a sessão mostra o conhecimento atual sobre a estrutura do Universo e do nosso Sistema Solar. Uma perfeita combinação de projeção clássica de planetário com imagens digitais.

 

Nos Limites do Oceano Cósmico
Usando o poder da nossa imaginação, viajaremos pelo espaço a uma velocidade próxima a da luz até o limite do universo visível, e com a ajuda do planetário, veremos de perto a nossa galáxia e grupos de galáxias muito distantes de nós. Será que o universo tem fim? O que vemos no céu é uma ilusão? Você verá que o universo está em expansão e novas estrelas estão surgindo a todo instante.

 

 

De 1º a 18/12, sessões às sextas-feiras, aos sábados e domingos:
18h - O ABC do Sistema Solar - sessão infanto-juvenil
19h - Explorando o Universo - sessão juvenil-adulto

 

 

A partir do dia 21/12 até janeiro de 2017, sessões às quintas e às sextas-feiras e aos sábados e domingos:
18h - O ABC do Sistema Solar - sessão infanto-juvenil
19h - Nos Limites do Oceano Cósmico - sessão juvenil-adulto

 

 

Aviso: devido aos feriados de Natal e Ano Novo, o Planetário não funcionará nos dias 24 e 31/12.

 

 

Atenção:  É obrigatória a apresentação de documento que comprove o parentesco do responsável com a criança menor de 10 (dez) anos de idade no ato de compra do ingresso de qualquer evento/espetáculo do Centro Dragão do Mar. Esta é uma determinação da Justiça do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CINEMA DO DRAGÃO - FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO

 

A programação regular do Cinema do Dragão - Fundação é definida semanalmente, numa parceria entre a Fundação Joaquim Nabuco e a curadoria adjunta (Salomão Santana e Pedro Azevedo) e pode ser consultada na página www.dragaodomar.org.br.

 

Informações: 3219.5899
www.dragaodomar.org.br
programacaocinema@dragaodomar.org.br
Twitter: @cinemadodragao
Facebook: Cinema do Dragão-Fundação


Ingressos na Bilheteria do Cinema do Dragão -Fundação R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). A bilheteria funciona de terça a domingo, das 14 às 22h.

 

 

Também têm direito à meia da meia-entrada, no valor de R$ 3,00, estudantes da Escola Porto Iracema das Artes e da Escola de Artes Thomaz Pompeu Sobrinho e alunos de audiovisual do Centro Cultural Bom Jardim, da UFC, UNIFOR e da Vila das Artes, mediante apresentação de comprovante de matrícula.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MULTIGALERIA

 

 

Exposição Bestiário Nordestino

 

 

O fantástico, o absurdo, o delirante. Esse imaginário, de bases medievais, que constrói identidades e encanta até hoje. A exposição "Bestiário Nordestino" propõe lançar uma olhar sobre o universo fantástico pela ótica do cordel e da gravura (tradicionais e contemporâneos), que conta, entalha e imprime o grotesco do mundo. Com a curadoria dos artistas Rafael Limaverde e Marquinhos Abu, a abertura acontece no dia 25 de novembro (sexta-feira), às 19h, na Multigaleria do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e conta com acervo de mais de 40 obras de 19 artistas do Nordeste. Além de apreciar a arte e os encontros, a programação, gratuita e aberta ao público, conta ainda com apresentação, às 22h, de "Totonho e Os Cabra" com o show "Coco Ostentação" e outras canções. A exposição, contemplada no Edital Temporada de Arte Cearense 2016, segue em cartaz até o dia 30 de dezembro, de terça-feira a domingo, de 14h às 21h.

 

A exposição, resultado da pesquisa-viagem "Oco do Mundo", apresenta obras dos gravadores: Abraão Batista (Juazeiro/CE), Adriano Brito (Crato/CE), Guto Bitu (Crato/CE), Carlos Henrique (Crato/CE), Carlus Campos (Fortaleza/CE), Francisco de Almeida (Fortaleza/CE), J.Borges (Bezerros/PE), José Costa Leite (Condado/PB), Lourenço Gouveia (Recife/PE), Maurício Castro (Recife/PE), Nilo (Juazeiro do Norte/CE), Roberto Galvão (Fortaleza/CE), Rafael Limaverde (Fortaleza/CE), Sebastião de Paula (Fortaleza/CE), Stênio Diniz (Juazeiro/CE), Damásio Paulo (Juazeiro/CE), Antônio Lino (Juazeiro/CE), Walderêdo Gonçalves (Juazeiro/CE) e Justino P. Bandeira (Juazeiro/CE).

 

O acervo da exposição é fruto, em sua maioria, do projeto Oco do Mundo. Durante 14 dias, Rafael e Marquinhos caíram na estrada em uma pesquisa sobre a gravura e um tanto de encantamento no encontro com esses artistas nordestinos. Essa saga foi vivida e desenhada entre os dias 30 de agosto e 12 de setembro de 2016, percorrendo quatro estados, dez cidades visitadas, 2300 quilômetros. Os curadores do tiveram encontros com os artistas: Adriano Brito, Guto Bitu, Carlos Henrique (Crato/CE), Nilo, Abraão Batista, Stênio Diniz (Juazeiro/CE), J.Borges (Caruaru/PE), Maurício Castro e Lourenço Gouveia (Recife/PE), José Costa Leite (Condado/PB). E o resultado desse imaginário fantástico pode ser conferido em cada obra, agora, exposta.

 

"O grotesco é um espaço onde se aniquila o ordenamento do universo. O subterrâneo de nossa realidade. Haverá sempre um lugar em nós para uma animalidade particular, para o fantástico, o absurdo, o delirante que desafia o real, perpetuam monstruosidades que permeiam medos e pesadelos. Os animais impossíveis, nascidos de uma imaginação enlouquecida, tornam-se a natureza secreta dos homens. É ele agora que vai espreitá-lo e revelar-lhe sua própria verdade. Não se sabe muito bem sua origem, mas nos chegam pelas oralidades medievas, indígenas e africanas. Desse residual o nordeste então cria e recria seu próprio bestiário", afirma Rafael Limaverde.

 

 

Curadoria da exposição Bestiário Nordestino

 

 

Rafael Limaverde - Nascido em Belém e naturalizado cearense, começou sua carreira como cartunista e ilustrador editorial. Paralelo a carreira como ilustrador, passa a trabalhar de forma autodidata como xilogravurista onde, no ano 2000 fez sua primeira exposição de gravura intitulada “Xilofagia” e que contava com 14 impressões cujo o tema eram figuras e manifestações do universo sertanejo. Em 2004 entrou para o IFCE onde formou-se no ano de 2009 em Artes visuais. Curador da exposição Eco Barroco em 2011, participou de várias exposições no Ceará, incluindo Salão de Abril, Salão dos Novos, Salão de Sobral, Bienal Internacional de Gravura do Ceará e Unifor Plástica. Trabalha com design, xilogravura, intervenção urbana e ilustração de livros infantis.

 

Marquinhos Abu - Nascido em Fortaleza, grafiteiro, pesquisador, facilitador de oficinas de intervenção urbana, graduando em Licenciatura em Artes Visuais IFCE, membro do Coletivo Aparecidos Políticos, Participou de várias exposições como no Salão de Abril, Na coletiva Heteróclito na Fa7, Conter – Sobrado José Lourenço e CCBNB.

 

Em cartaz até dia 6 de janeiro de 2017. Visitação: de terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DA CULTURA CEARENSE – MCC

 


O Museu da Cultura Cearense é um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão, a fruição e a apropriação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, aplicando ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando à inclusão e ao desenvolvimento sociocultural.

 

 

 

 

Exposição "Miolo de Pote: a cerâmica cearense primitiva e atual" [Salas 3 e 4]

 

 

Reúne uma série de peças feitas de barro, a mostra apresenta o dinamismo e vivacidade desta arte ancestral e milenar, no Ceará, além de trazer ainda a contribuição de artistas plásticos e visuais como Bosco Lisboa, Gentil Barreira e Tiago Santana.

 

Potes, panelas, alguidar, caco de torrar café, brinquedos. A exposição Miolo de Pote revela um Ceará uno e múltiplo, similar e diverso, em dia com as heranças indígenas, africanas, ibéricas. “Primitiva e atual, a arte no barro mantém características próprias em cada localidade ou região, seja no tipo de material, no desenho, nas técnicas, seja no resultado final”, define a curadora Dodora Guimarães. Além dela, a mostra tem ainda a contribuição curatorial da historiadora e diretora de museus do Centro Dragão do Mar, Valéria Laena.

 

Miolo de Pote reúne, sobretudo, duas coleções públicas: a do Museu da Cultura Cearense (Instituto Dragão do Mar), feita entre 1997 e 1998, que cobriu a Região do Cariri, Saboeiro e Iguatu; e a da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Governo do Estado do Ceará), adquirida em 2005 e 2006, durante o Projeto Secult Itinerante, que percorreu todo o Estado. Algumas peças advindas do Projeto Comida e da exposição O Fabuloso Mundo do Barro, ambos do MCC, enriquecem a mostra que conta ainda com a participação dos artistas plásticos e visuais Bosco Lisboa, Gentil Barreira, Liara Leite, Sabyne Cavalcanti, Tiago Santana, Tércio Araripe, Terry Araújo e Túlio Paracampos.

 

 

Instalação de Bosco Lisboa
Em julho, o MCC e o artista Bosco Lisboa desenvolveram uma oficina gratuita, aberta ao público, cujas peças produzidas agora são parte de uma instalação inédita, nesta exposição. Nas aulas ministradas de 19 a 22 de julho, no ateliê da Praça Verde do Dragão do Mar, o artista ensinou as técnicas para se trabalhar com argila.

 

 

Natural de Juazeiro do Norte (CE), Bosco desenvolveu, por mais de dez anos, uma pesquisa com artesãos do Sítio Touro e do bairro Tiradentes, tradicionais redutos da cerâmica de sua cidade natal. Em 1994, passou a moldar o barro tendo em vista sua relação com o cotidiano. Por seu trabalho, recebeu menção honrosa no Salão dos Novos em 1993, em Fortaleza. Entre as exposições coletivas de que participou, destacam-se 1ª Bienal do Cariri (Juazeiro do Norte, 2001), Bienal Naif’s (Sesc Piracicaba, 2004) e Projeto Abolição Tudo É de Barro, no Centro Cultural do Abolição (Fortaleza, 2005).

 

Em cartaz até dezembro de 2016, no Piso Intermediário do MCC. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exposição “Narrativas e Alteridade – O Outro de Nós” [Encontros de Agosto]

 


Foto: Chico Gomes

 

 

A partir do tema “Narrativas e Alteridade”, o festival Encontros de Agosto 2016 propôs que fotógrafos dos nove estados do Nordeste fossem além das próprias fronteiras, trazendo e potencializando imagens de lugares e sujeitos imaginados. O público poderá contemplar na exposição questões universais a partir das realidades locais, percebendo aproximações e diferenças. 

 

Esta exposição é composta de mostras coletivas de fotógrafos cearenses e dos demais estados do Nordeste. “As narrativas visuais têm como fundamento a alteridade, traduzida e discutida pelo olhar de 54 fotógrafos, sendo 23 deles cearenses. É uma oportunidade única dos espectadores verem essa rica produção nordestina em um só local. São mais de 300 fotos”, explica a coordenadora geral do evento, Patricia Veloso.

 

Os intercâmbios abrem canais de comunicação para circuitos nacionais e internacionais. Após a exibição no Ceará, as mostras serão adequadas para uma exposição itinerante. Mais sobre o festival Encontros de Agosto: www.encontrosdeagosto.com.

 

Em cartaz até dezembro de 2016, no Piso Superior do MCC. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exposição Vaqueiros [Exposição de Longa Duração]

 

Foto: Marina Cavalcante

 

 

Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.

 

Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.

 

 

 

 

 

 

Agendamento de grupos para visitas às exposições

 

Núcleo de Ação Educativa

 

Partindo das especificidades de um museu etnográfico, o Núcleo de Ação Educativa do MCC objetiva formar educadores para atender ao público agendado e espontâneo. Composto por uma equipe multidisciplinar, realiza mediações com as mais variadas temáticas relacionadas à cultura popular trazidas pelas suas exposições.

 

Mediações
Os educadores do MCC proporcionam três tipos de mediações aos seus visitantes:

 

  • Mediação simples: mediação rápida, mais orientadora, destinada ao público não agendado e espontâneo. Duração de até 20 min.
  • Mediação ampliada: mediação problematizadora, formadora, que instiga o visitante a refletir de forma crítica sobre a exposição. Duração de até 01h30min.
  • Mediação com oficina: mediação mais prolongada, pois além de ter como ponto central a reflexão, nesta visita atividades de arte-educação são vivenciadas. Por exemplo: teatro de fantoche, desenho, contação de história, roda de conversa e oficinas de acordo com a exposição em cartaz. Duração de até 2 horas.

 

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Contato: (85)3488.8621
E-mail: agendamentomuseus@gmail.com

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CEARÁ – MAC

 

 

O Museu de Arte Contemporânea do Ceará recebe obras de grandes artistas locais, nacionais e internacionais.

 

 

Exposição Distantes Mundos/ Próximos Lugares

 

 

Com curadoria de Bitu Cassundé (MAC-CE) e Jacqueline Medeiros (Centro Cultural BNB), a mostra reúne um conjunto de trabalhos que lidam com questões que discutem o lugar, a permanência ou o desejo pelo outro lugar, entre trânsitos que conduziram artistas a pensar o seu mundo, a sua porta, as suas entradas e saídas, as suas reinvenções dessas passagens/pairagens.

 

O recorte é composto por uma pulsante aproximação entre os acervos do Centro Cultural Banco do Nordeste e o Acervo do Museu de Arte Contemporânea do Ceará/Governo do Estado do Ceará e conta com a presença dos seguintes artistas: Antônio Bandeira, Brígida Baltar, Burle Marx, Carlos Mélo, Carybé, Chabloz, Chico da Silva, Daniel Murgel, Efrain Almeida, Gilberto Cardoso, José Rufino, José Tarcísio, Heloísa Juaçaba, Leonilson, Luiz Hermano, Nelson Leirner, Renato Bezerra de Mello, Rodrigo Mogiz, Rosana Ricalde, Siegbert Franklin, Vitor César, Waléria Américo.

 

Em cartaz até o dia 1º de janeiro de 2017, no Piso Superior do Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE). Visitação: de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

► Ações Educativas

Mediação a partir dos conteúdos das exposições para público espontâneo e agendado. A equipe é formada por Arte Educadores - universitários multidisciplinares - que desenvolvem ações de mediação com Escolas, Projetos, Universidades, ONGs e demais instituições interessadas em visitar o Museu e conhecer mais sobre Arte Contemporânea.

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Contato: (85)3488.8621
E-mail: agendamentomuseus@gmail.com

 

 

 

 

► Biblioteca de Artes Visuais Leonilson

Espaço especializado em artes visuais com cerca de dois mil livros nas áreas de Fotografia, Design, Museologia, História da Arte, Arquitetura e Urbanismo, Moda e Arte Contemporânea.

Serviço gratuito, de terça a sexta, das 9h às 18h.

 

 

 

 

 

 

 

 

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema - CEP: 60060-390 - Fortaleza/CE - CNPJ: 02.455.125/0001-31
Informações gerais: 55 (85) 3488 8600 / 55 (85) 3488 8608