FUNCIONAMENTO REGULAR DO DRAGÃO DO MAR

 

// Geral: de segunda a quinta, das 8h às 22h; e de sexta a domingo e feriados, das 8h às 23h. // Bilheterias: de terça a domingo, das 14h às 20h.
// Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco: de terça a domingo, das 14h às 22h.
// Museus e Multigaleria: terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

Atenção: às segundas-feiras, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura não abre cinema, cafés, museus, Multigaleria e bilheterias.

 

Acompanhe nossa programação também pelas redes sociais:
Facebook: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
Instagram: @dragaodomar
Periscope e Twitter: @_dragaodomar

 

Orientação:  É obrigatória a apresentação de documento que comprove o parentesco do responsável com a criança menor de 10 (dez) anos de idade no ato de compra do ingresso de qualquer evento/espetáculo do Centro Dragão do Mar. Esta é uma determinação da Justiça do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


PROGRAMAÇÃO DE MAIO DE 2016

 

 

Debate com Ginga
Realização: Grupo Capoeira Brasil

 

 

Uma vez ao mês, o Debate com Ginga proporciona discussões de temáticas relacionadas à capoeira. O Debate com Ginga é realizado uma vez por mês no Auditório do Dragão do Mar, proporcionando discussões de temáticas que se relacionam com a capoeira. Realizado pelo Grupo Capoeira Brasil, promove ainda oficinas e vivências de manifestações afro-brasileiras. O debate promove a troca de saberes ao convidar pessoas oriundas de diversos setores da sociedade e de campos do saber.

 

“O Debate com Ginga é uma proposta de ir além dos espaços mais tradicionais da capoeira, instigando os capoeiristas a ampliarem suas fontes de conhecimento e suas visões das temáticas que atravessam nossa arte”, afirma Luciano Hebert, corda marrom do Grupo Capoeira Brasil e coordenador do projeto.

 

Com o tema Salvaguarda da Roda e do Ofício do Mestre de Capoeira, o debate contará com a presença de Byanca Morais da Silva (Chefe da Divisão Técnica do Iphan-Ce) que compartilhará suas vivências sobre a temática. O evento é aberto para todos que se interessam pelo tema.

 

A Capoeira e o Grupo Capoeira Brasil
A origem da Capoeira ainda hoje é discutida por diversos estudiosos da área, mas acredita-se que ela remonta aos tempos da escravidão e provavelmente foi criada pelos escravos negros do Brasil, na ânsia de se libertarem. A capoeira atravessou diversas fases e inúmeras adversidades, sendo até considerada uma prática ilegal e proibida.

 

Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Capoeira encontra-se presente em todo o território nacional e em mais de 150 países, tornando-se inviável contabilizar o número de praticantes. A Capoeira hoje é incentivada e amparada por Lei federal e em 2008 foi reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, sendo candidata a tornar-se patrimônio da humanidade.

 

O Grupo Capoeira Brasil, fundado em 1988 (ano de comemoração de 100 anos da abolição da escravatura), na cidade de Niterói, pelos mestres Paulinho Sabiá (Niterói – RJ), Boneco (Barra – RJ) e Paulão Ceará (Fortaleza – CE), surgiu com o objetivo de incentivar, divulgar e resgatar a cultura e a arte da Capoeira, valendo-se desse instrumento como meio de transformação e incentivando os praticantes a se tornarem cidadãos críticos.

 

Dia 4 de maio, às 19h, no Auditório. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Histórias Compartilhadas [Mostra ObsCena]
 Outro Grupo de Teatro

 

 

Corpo, Mídia, Gênero, Pênis, Mulher, Vagina, Homem, "Disforia". Fragmentos do Cotidiano e vozes misturadas. O eu como uma construção. O Gênero não como meritocracia das genitálias. Corpos que, na tentativa de coexistir, rompem os limites da resistência e fazem da presença um símbolo de luta. Para não se afogar em silêncio todos os dias e cada dia mais um pouco, a gente tem que gritar: todos os corpos são certos. Um documentário cênico sobre Transexualidade Masculina.

 

Dia 4 de maio de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação 18 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quinta Dança Experimental [Temporada de Arte Cearense]
A Matança do Porco

No Barraco da Constância Tem!

 

 

Pele. Osso. Cabelo. Sangue. Dente. Olho. Carne. Suor. Um ritual lutuoso, selecionado de harmônicos progressivos e psicodélicos sons de guitarra e vocalizes fúnebres. Um elegia ao sacrificado. Quente e fria. De luz e sombra. De amor. Destroçada e curvilínea, assimétrica. Feita de conjuntos e de pedaços; um catálogo de sensações. Em repetição, em acumulação. À espreita. Um acontecimento de passagem, de encontro, de jornada, de derramamento. Corte fino. Corte aleatório. Corte variado. Corte específico. Corte aqui. Corte selecionado. Uma composição a partir da música A matança do porco, da banda Som Imaginário. Uma celebração. Ao diferente. Sobre pontos de fuga. Ao abate. Ao contraponto e ao contraste. Uma matança. Um grito no escuro. Uma incelença. Um rock. Polifônico. Sanguinário. Apocalíptico. Ostinato. Baixo contínuo.

 

+

 

Quinta com Dança [Temporada de Arte Cearense]
Sagração ao Fast-food

Felipe Damasceno

 

 

Um corpo situado no tempo do excesso, afetado pela multiplicidade de informações e imagens. Um “corpo-vídeo” bombardeado, que grava, acelera e retrocede as imagens impressas nele para comunicar-se em um mundo onde a imagem funciona cada vez mais como linguagem e o eu torna-se cada vez mais multifacetado.

 

Dias 5, 12, 19 e 26 de maio de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia). Classificação 18 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficina Relevos Policromáticos
Mediação: Joellen Galvão e Igor Gonçalves // Público: Pessoas com deficiência visual
Tomando como referência a obra de Rian Fontenele, dos traçados grosseiros de linha em lona e da delicadeza da curva narrada. Utilizaremos relevos para experimentar um novo modo de desenhar a figura humana.

 

Dia 6 de maio, às 10h, no MAC-CE. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dragão Instrumental [Temporada de Arte Cearense]
30 cordas – Quarteto de Violões

Show Espiral Sonora

 

 

O concerto “Espiral Sonora” busca apresentar um repertório musical que transita por tons eruditos e populares da música ocidental, passando por diferentes períodos da música europeia e popular brasileira.

 

Dias 6 e 13 de maio de 2016, às 19h, no Auditório. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Travessia [dança]
Corpo Mudança

 

 

O espetáculo Travessia é uma reflexão sobre a vida urbana de periferia. É uma leitura do mundo sob a ótica de que está à margem, sem obrigatoriamente ser “marginal”, é um jornal do dia. Isso porque traz ao palco as contradições do sistema que faz sofrer o preto pobre, o branco pobre, o amarelo pobre, o multicolorido pobre.

 

A Travessia se faz todo dia, da periferia para o centro, do centro para a periferia. Urgente mesmo é atravessar com gosto de gás as mazelas sociais e deixá-las longe, “nas área” do passado, deixá-las para trás. Aliás, por que ainda há fome se o mundo digitalmente globalizado lançou uma espaçonave Hi-Tech para uma galáxia após a Via Láctea? Esqueceram do Haiti? O Haiti também é por aqui? Valha! E agora José? E aí? Você não tem nada a ver com isso? Talvez os zumbis se importem mais.

 

Aqui no bairro, há muita gente fazendo travessia do trabalho para casa. Há muita gente cruzando o espaço nas  ruas e ruelas. Há muita gente cozinhando em travessa, há muita gente fazendo travessura e muita gente produzindo cultura. Há vida. Há gente. A vida da gente é uma trama, uma tragicomédia... um drama... negro-drama que roga aos santos para sair da lama e atravessar a dor de perder onze amigos vítimas da letalidade juvenil.

 

Em Travessia, a dança é arte da mudança, nosso movimento é por mudança, nosso corpo é mudança. Nosso salto é para olhar o mundo mais a fundo e nosso giro é para organizar o planeta, de modo que, como canta Milton Nascimento, ao saltar, “solto a voz na estrada, já não quero parar... meu caminho é de pedra... como posso sonhar?”. E ainda assim sonhamos como uma insistência do “avesso, do avesso do avesso do avesso”que através do meu verso traduz o real que dói, afaga e regozija a vida.

 

Dia 6 de maio de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia). Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Teatro Infantil [Temporada de Arte Cearense]
Turma do Chaves Num Sonho de Criança

Realização Pensart – Produção Executiva: Tatiana Soares

 

 

Um espetáculo para despertar sonhos de crianças e adultos: um musical adaptado que mostra as peripécias de um grupo muito divertido e conhecido por várias gerações. Chaves é um menino órfão de oito anos, atrapalhado, de coração puro e que acredita num futuro sempre brilhante. Seus melhores amigos são: Kiko e Chiquinha. Chiquinha é uma personagem levada que se considera a dona da rua por ser a única menina inserida na roda de amigos e que adora malinar. Kiko é um garoto de bochechas rosadas, mimado, e que possui os melhores brinquedos da vila. Essas três crianças apresentam o universo mágico infantil, no qual a criatividade brilha na inocência. Com produção de Tatiana Soares, texto adaptado de Bruno Braga e direção Francinice Campos. Uma homenagem ao Roberto  Bolaños, mais conhecido como Chespirito, que faleceu em 28/ 11/ 2014.

 

Dias 7, 14, 21 e 28 de maio de 2016, às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia). Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficina Desenhos Sonoros
Mediação: Beatriz Benitez e Igor Gonçalves


Vozes e sons da cidade sendo impressos a mão livre no papel é a proposta da oficina que toma como ponto de partida a instalação sonora de Henrique Gomes onde ele oferece a possibilidade de distorcer e remodelar o som captado por ele mesmo. Os participantes devem trazer consigo algum dispositivo gravador de áudio(celular, gravador, mp4, etc) e a partir dos sons gravados por eles mesmos nos arredores do MAC, os participantes irão imprimir no papel os sons captados utilizando-se de diversas técnicas.

 

Dia 7 de maio de 2016, às 17h, no MAC-CE. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

Pôr do Som – Música de Câmara no Dragão


A cada sábado, um grupo destacado da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará (Osuece) apresenta-se no Dragão do Mar. Confira a programação deste mês:

 

07/05 – Siará Quarteto
14/05 – Jéias Silvestre
21/05 – Ceará Brass Quinteto
28/05 – Giltácio Santos


Dia 7 de maio de 2016, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recital BSB Musical

 

 

Prestes a comemorar o primeiro ano de atividades em Fortaleza, a BSB Musical promove recital de seus alunos no Auditório do Dragão do Mar. O Recital BSB reúne apresentações de estudantes de canto, violão, guitarra, baixo, bateria, violino, piano e teclado de todas as idades.

 

Dia 7 de maio de 2016, às 16h, no Auditório. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dança Popular [Temporada de Arte Cearense]
Dança do Coco de Lagoa do Trairi

Apresentação “No Embalo da Dança do Coco”

 

 

A Dança Coco de Lagoa existe, e resiste, há mais de um século na comunidade de Alagadiço, no distrito de Canaã, na região de Trairi, Litoral Oeste do Estado do Ceará. O grupo é coordenado pelo Mestre Tesouro Vivo da Cultura, Moisés Cardozo. Este, que aprendeu com seu pai e avô, hoje desenvolve um trabalho de preservação e transmissão desse folguedo junto à comunidade. A dança se faz a partir das cantigas de embolada, que refletem o cotidiano da lavoura, casas de farinha, o sagrado e o profano. Ao toque dos instrumentos os brincantes põem-se a sapatear, lançando rasteiras, floreios e umbigadas num desafio de banhar os olhos.


Dias 7 e 14 de maio de 2016, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Censura-Dos
Cia Viv’arte

 

 

Recorre a textos de vários autores sobre o tema que dá título à peça, entremeados por números musicais. Doze atores interpretam 37 personagens e se revezam na interpretação de textos de Sócrates, Marco Antônio, Platão, Abraham Lincoln, Martin Luther King, Castro Alves, Anne Frank, Danton, Winston Churchill, Vinícius de Moraes, Cecília Meireles, Geraldo Vandré, Jesus Cristo, William Shakespeare, Moreira da Silva e Carlos Drummond de Andrade, entre outros. O tom varia do dramático ao cômico, do discurso político mais explícito ao lirismo da poesia.

 

Elenco: Bruna Cunha, Felipe Aires, Igor Mota, Jorge Felix, Ingrid Mendes, Kalleo Brito, Kleunny Alves, Jennifer Albuquerque, Lucas Vasconcelos, Márcia Carneiro, Sabrina Oliveira, Sâmylla Costa, Robinson Aragão, Wilbert Santos e Weyne Almeida.
Fotos: Robinson Aragão
Sonoplastia: Felipe Aires
Produção: Wilbert Santos & Jorge Felix
Realização: Cia Viv'arte
Apoio Cultural: Centro Cultural Bom Jardim, CRAS - Bom Jardim

 

Dias 7, 13 e 14 de maio de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3. Classificação 12 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fuxico no Dragão
Especial Vinil
Neste domingo, tem mais um Especial Vinil, sob o comando do DJ Alan Morais. A feira reúne além dos vinis, objetos relacionados, como equipamentos de som, artesanato e vestuário.

 

Dia 8 de maio de 2016, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ogroleto
Pavilhão da Magnólia

 

 

Um menino se percebe muito diferente das demais crianças e lidar com essa diferença, para ser aceito, parece não ser fácil. Nessa árdua tarefa da aceitação, ele conta com a ajuda da sua mãe. A peça da autora canadense Suzanne Lebeau, trata de temas muito presentes na infância, como: medos, dúvidas e diferenças.

 

Dias 8, 15, 22 e 29 de maio de 2016, com sessões às 17h e às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação 7 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abertura da exposição Cococi, de Rubens Venâncio e Fernando Jorge

 


Essa primeira edição da exposição mostra a proximidade dos fotógrafos com os últimos moradores de Cococi, evidenciando suas formas de habitar o espaço, seus percursos diários, seus imaginários sobre o local. “Achada, Cococi perde-se nela mesma. Constitui-se como um quase-lugar que entrou em estado de latência, dormente, que parecer não esperar mais nada, a não ser a passagem do tempo”, reflete Rubens.


Cococi (que significa “coco pequeno” em tupi-guarani) já foi vila, distrito e cidade extinta na década de 1960. Está localizada no sertão dos Inhamuns, no estado do Ceará. Hoje, noticiada como abandonada, é um distrito da pequena Parambu e fica a 50 quilômetros da sede do município. Hoje, apenas sete moradores residem ali, divididos em duas famílias que vivem da agricultura de subsistência.


Dia 10 de maio, às 19h, na Multigaleria. Em cartaz até dia 10 de junho. Visitação: de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Teatro da Terça [Temporada de Arte Cearense]
Obrigado, Senhores

George Hudson

 


É impossível ouvir Maria Bethânia e não sentir sua força e energia. É impossível ver Maria Bethânia e não enxergar sua alma, não sair diferente. O espetáculo traça a trajetória dessa artista, através de música, poesia e amor. Amor de fã que virou arte. A ideia surgiu de um trabalho acadêmico e pretende atingir todo tipo de público.

 

George Hudson (ator) e Ruan Rodrigues (músico) formam o elenco. Uma viagem do ator em suas pesquisas no universo ''Bethânico''. Santo Amaro, Mar, Iemanjá, Infância, Fé, Opinião, Romances, Nossa Senhora, Oxum, Músicas, Caetano, Iansã, Dona Canô, tudo costurado com poesias de Fernando Pessoa, Antônio Bivar, José Régio entre outros. Uma homenagem Bethânica aos 50 anos de carreira da Dona da Voz.

 

Dias 10, 17, 24 e 31 de maio de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Golpe de Vista #18

 

Ciclo mensal de conversas sobre fotografia traz um tema a cada edição e convidados do meio para palestras, além de oficinas gratuitas no sábado seguinte ao encontro.

 

Dia 11 de maio, às 19h, no Auditório. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Final de Tarde [Mostra ObsCena]
Teatro de Caretas

 

 

O Grupo Teatro de Caretas atua em espaços abertos, não convencionais, desde 1998. Investiga formas contemporâneas teatrais à luz dos mestres do teatro, reconhecendo o valor simbólico dos mitos que estão presentes nas artes populares. Esse espetáculo resulta da pesquisa A Cidade como dramaturgia realizada dentro do Laboratório de Criação em Pesquisa Teatral, de 2014, na Escola Porto Iracema das Artes. Baseia-se numa experiência diferente de teatro de rua, tanto na relação entre ator e público, como na relação com a cidade. Esta é, além de cenário, a própria dramaturgia. Final da Tarde propõe uma experiência de atuação cênica baseada no detalhe da interpretação, onde proximidade e intimidade entre transeuntes e atores são os elementos centrais. Um aspecto importante é que os transeuntes não serão previamente informados da peça.

 

Dia 11 de maio, às 17h, na Praça Almirante Saldanha. Gratuito. Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Putos [Mostra ObsCena]
Coletivo Garotos de Programa

 

 

Quem nunca se sentiu Puto que atire a primeira pedra! Quem nunca esteve em uma situação, recorrente na vida, que lhe levou a fazer o que não queria? Um espetáculo sobre Meninos que se expõem como produtos em prateleira, prontos pra serem consumidos. Uma relação intrínseca entre cena e plateia, juntas em um ambiente de revelações e constatações envoltas num frenesi de sensações. Através da pesquisa, experimentos, intervenções e interlocuções, discutem a partir da prostituição viril, a prostituição das relações humanas.

 

Dia 11 de maio, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). 18 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Feira da Fotografia Fortaleza

 


A mais tradicional feira de artigos fotográficos da cidade apresenta mais uma edição neste mês. Além da venda, há ainda palestras e oficinas sobre fotografia.

 

Dia 14 de maio, das 14h às 18h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fuxico no Dragão – Especial Encontros Indígenas

 

 


Como dizem os troncos velhos: ser indígena não é somente andar pintado ou falar uma língua tradicional. Ser indígena é reverenciar a natureza se sentindo parte dela. É respeitar os encantos e os ensinamentos dos nossos sábios e valorizar a nossa cultura, nossas crenças e tradições, fortalecendo e respeitando a nossa memória e a nossa identidade como patrimônio cultural deixado pelos nossos ancestrais.

 

É nessa perspectiva que o CDPDH em parceria com o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, apoiando o fortalecimento e revitalização da arte indígena por meio do artesanato, convida a população de Fortaleza a se fazerem presentes na Feira de Artesanato Indígena dos Povos Tapeba, Pitaguary, Jenipapo-Kanindé e Kanindé, que ocorrerá no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, no dia 15 de maio, a partir das 16 horas.  Na feira, serão vendidos os artesanatos frutos dos trabalhos desenvolvidos pelas comunidades e serão realizadas ainda apresentações culturais pelos indígenas e um mostra de documentários indígenas.

 

Dia 15 de maio, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Noite das Estrelas

 


Todos os meses, sempre nas noites de Quarto Crescente Lunar, o planetário disponibiliza telescópios ao público em geral para observação astronômica de Crateras da Lua, Planetas, Nebulosas etc.

 

Dias 17 e 18 de maio de 2016, às 19h, em frente ao Planetário. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cabaré das Travestidas [Mostra ObsCena]
Coletivo Artístico As Travestidas

 

 

Trabalho de teatro festa do Coletivo As Travestidas que tem como princípio o transformismo, Talk Show, improviso e atualidades. Um espetáculo composto por interação com público, Músicas ao vivo e dublagens, recheado e humor e glamour. Teatro-festa que desde 2010 acontece com destaque na cena cearense e nacional. O projeto questiona o papel da arte transformista nas artes cênicas, sua saída dos guetos para palcos de teatro, lançando luz e valorizando essa expressão. Dublagem, humor, talk show e improviso em miscelânea de diversão e sensibilidade crítica. O espetáculo tem passagem por temporada no CCBNB Fortaleza, Teatro Carlos Câmara, Theatro José de Alencar e a Virada Cultural Paulista 2015, onde foi sucesso de público.

 

Dia 18 de maio, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). 18 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dub no Dragão
Realização: Dragão do Mar e Dub Foundation Sound System

 


Projeto mensal retorna, trazendo o sistema de som The Brasilian Roots Reality Sound com Caio DF, Bandit Dubwise, Bruno Fever, Victor Message e Dubroots.

 

Dia 20 de maio, às 18h, na Praça Almirante Saldanha. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Humberto Gessinger [Dragão Pop Music]
Turnê Louco pra Ficar Legal

 

 

Após três anos viajando por todo Brasil com a turnê inSULar, que marcou o lançamento da carreira solo de Humberto Gessinger, além de gerar ao artista o DVD de ouro em apenas dois meses e indicação ao Grammy Latino, o cantor lança sua nova turnê “Louco Pra Ficar Legal”. O novo trabalho chega a Fortaleza dia 21 de maio, em mais uma edição do Dragão Pop Music, que acontece tradicionalmente na Praça Verde do Dragão do Mar, a partir das 20h30.  O show contará ainda com apresentações da Banda Reite e do Dj Julinho Lemos.

 

Na nova turnê, o compositor, cantor, multi-instrumentista e escritor Humberto Gessinger assume, além dos vocais, o baixo, teclados, acordeon, guitarra e harmônica, acompanhado por Rafa Bisogno (bateria e percussão) e Nando Peters (guitarra e violão). No repertório, músicas de todas as fases de sua carreira.

 

SOBRE HUMBERTO GESSINGER



Do primeiro show dos Engenheiros do Hawaii, no terraço da Faculdade de Arquitetura da UFRGS, (11/01/1985), a 21 CDs e 7 DVDs, oito Discos de Ouro, um Disco de Platina, quatro DVDs de Ouro e milhares de fãs apaixonados por sua música.
Humberto Gessinger nasceu em 24 de dezembro de 1963, em Porto Alegre/RS. Em 1985, com colegas da Escola de Arquitetura da UFRGS, montou a banda Engenheiros do Hawaii. O nome fazia uma brincadeira com estudantes de engenharia e surfistas que frequentavam o bar da faculdade.

 

Apesar de se considerar, principalmente, um compositor, Humberto é músico autodidata, e, nas várias fases de sua carreira, tocou diversos instrumentos como baixo, guitarra, viola caipira, violão, teclados, bandolim, harmônicas e acordeon.
Ao final da turnê do disco “Novos Horizontes”, em 2008, foi anunciado uma pausa por tempo indeterminando nos Engenheiros do Hawaii e Humberto foi para a estrada com o projeto “Pouca Vogal”, um power duo em parceria com Duca Leindecker. Em quatro anos, foram mais de 220 shows em mais de 150 cidades e um CD/DVD gravado ao vivo em Porto Alegre. No final de 2012, o “Pouca Vogal” encerrou a turnê e Humberto passou a se dedicar a carreira solo.

 

Em 2013, lançou seu 20º álbum, "inSULar" (STR/Stereophonica), o primeiro como artista solo e em 2014, o DVD inSULar ao Vivo, que recebeu DVD de Ouro em apenas dois meses e foi indicado ao Grammy Latino de melhor álbum de rock. Paralelamente a seu trabalho como músico, Humberto Gessinger lançou 5 livros: "Meu pequeno gremista” fala de sua paixão pelo Grêmio. "Pra ser sincero” reúne autobiografia, 123 letras comentadas e um ensaio escrito pelo professor Luís Augusto Fischer. "Mapas do acaso”, ao lado de memórias e reflexões divididas em "Notas mentais para uma próxima vida", traz 45 letras comentadas. "Nas entrelinhas do horizonte”, que teve origem nos textos postados semanalmente no  seu blog: www.blogessinger.blogspot.com. E "Seis segundos de atenção” lançado em 2013.

 

Ingressos
- Quiosques da Bilheteria Virtual nos shoppings Iguatemi e Del Paseo
- Bilheteria Dragão do Mar – (terça a domingo, das 14h às 20h)
- Site www.BilheteriaVirtual.com
Informações: 85 3033.1010

 

Dia 21 de maio, às 20h30, na Praça Verde. Ingressos Pista: R$ 100 e R$ 50 (meia) | Ingressos Frontstage: R$ 160 e R$ 80 (meia).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recital e Feira Cordel com a Corda Toda
Realização: Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará

 


Tão característica da cultura nordestina, a literatura de cordel tem lugar no Dragão do Mar. Venha conhecer clássicos e novos escritores, em recitais e feira.

 

Dia 22 de maio, às 17h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quarteto Cearense [Circuito de Música Erudita]

 


O Quarteto é um dos grupos da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e apresentará repertório que vai do barroco ao contemporâneo.

 

Dia 22 de maio, às 18h, no Auditório. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tango na Praça

 


Venha trocar ideias e dançar junto de admiradores do tango argentino. O projeto mensal traz a prática do tango ao alcance de todos.

 

Dia 25 de maio, das 19h às 21h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comer Querer Ver [Mostra ObsCena]
Outro Grupo de Teatro

 

 

Em Comer Querer Ver, o público é jogado de um lado para o outro por um homem estático em seus minutos de elucubrações, é esmagado pelo peso de um casal na iminência do fim de relacionamento, é surpreendido por entender o ‘não dizer nada com nada’ de um poeta apaixonado e, por fim, é despido peça por peça pela visão, a paixão e o tesão que ateiam fogo em qualquer um entre o primeiro olhar e a primeira noite. Quatro histórias, dois atores, um banco e uma luminária. Uma comédia sobre a instabilidade das relações humanas.

 

Dia 25 de maio, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). 16 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dragão Blues
Pioneiros do Blues Ceará


O projeto mensal Dragão Blues retorna à programação do Dragão do Mar, com a edição “Pioneiros do Blues Ceará”. Apresentam-se Gang da Cidade e Blues Label.

 

Gang da Cidade

 

 

Com 22 anos de estrada, sempre focada no Blues de raiz e no rock clássico, a banda foi uma das pioneiras no estilo em Fortaleza, resgatando canções e recriando clássicos de músicos brasileiros e internacionais. Apresentou-se junto a grupos já consagrados, como o Blues Etílicos, Mundo Livre, cantores de blues americanos como Lemuel Sheppard, que veio a Fortaleza trazido pelo IBEU, gravou junto com outras três bandas cearenses o lendário CD Blues Ceará com composições próprias, agora participa do primeiro DVD ao vivo produzido pela Casa do Blues, projeto que vem divulgando o Blues e fortalecendo a cena musical de Fortaleza, patrocinado pela Prefeitura Municipal. A Gang da Cidade possui um show eclético e muito vibrante. No repertório, constam covers do Dire Straits, Creedence, Eric Clapton, B.B. King, Robert Johnson, Muddy Waters, Led Zeppelin, Rolling Stones, Beatles, Fleetwood Mac, Roberto Carlos, Raul Seixas, Eagles, Ray Charles, Louis Armstrong, além de composições próprias e clássicos do rock mundial.

 

Participam da banda os músicos:
Laerte Duarte - vocal e gaitas
Marco Aurélio Holanda - contra baixo e vocal
Celso Antoni – guitarra e violões
Ricardo Pinheiro - bateria e vocal (membro da consagrada Renegados).

 

 

+

 


Blues Label

 

 

Roberto Lessa (guitarra e voz), Leonardo Vasconcelos (teclado e voz), Marcelo Holanda (bateria) e Victor Fontenele (baixo) são a Blues Label, banda que nasceu da paixão de Roberto pelo blues. Movido por esse sentimento, o guitarrista reuniu alguns amigos músicos para formar uma banda com a proposta de pesquisar e executar as várias vertentes dessa popular música centenária nascida dos lamentos, festejos e labores de afrodescendentes norte-americanos, expressada e apreciada hoje em vários países sem restrições de classe ou raça.

 

Com referências que vão do soul, passando pelo rock, funk, e claro, o blues, a Blues Label funde tudo em um blend feito com os melhores ingredientes musicais. Com 14 anos de estrada, a Blues Label já está consolidada como uma das principais bandas da festejada cena do blues do Ceará que é destaque no cenário nacional.

 

Nesse tempo, o quarteto lançou dois CDs. O primeiro lançamento foi o CD/DVD “Blacksploitation”, gravado em janeiro de 2008, ao vivo, no Café Teatro das Marias em Fortaleza. Esse disco mostrou a grande influência da black music no som da banda.
No ano de 2014, foi lançado o CD intitulado “12”, disco em que a Blues Label alia inovação e tradição, abrindo-se para novas linguagens musicais, sem desprezar as raízes e ramificações do blues nem as influências de cada integrante.

 

Destaca-se também a participação da Blues Label no CD “Belchior Blues”, registro fonográfico de várias bandas e artistas de blues de todo Brasil, interpretando sucessos do cantor e compositor cearense; e as participações da banda nos DVDs: “Blues no Parque(2012)”, registo de encerramento do Circuito Casa do Blues de 2011/2012; “Casa do Blues no Estoril (2014)” e “Gaitas Brasil” esse ainda a ser lançado.

 

Dia 27 de maio, às 19h30, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Malasombro
Cia Cearense de Molecagem – Direção: Carri Costa

 


Anoitece na mansão dos Vampetas. A penumbra vem acompanhada de um toró sem proporções. Tábata e Cunha funcionários da obscura casa se desdobram em satisfazer as necessidades malucas de seu morador ilustre, em meio a falcatruas e revelações todos vão convivendo da pior forma possivel até que em meio a uma manifestação  da elite do bairro, um casal de Black bloc`s Waldisney e Britiney invadem o velho casarão. A esculhambação come de esmola. Em meio ao clima de sustos e malassombros os jovens se entregam às delícias obscuras  do terror, sem saber que rumam para um fatídico destino nos dentes do coxinha Vampeta.

 

Dias 27 e 28 de maio, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia).  16 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Praça do Rock
O projeto mensal Praça do Rock retorna à programação do Dragão do Mar, com shows de Os Intrusivos e Ankerkeria.

 

Os Intrusivos

 

 


É uma banda com o propósito de resgatar o bom e velho punk rock bubblegum dos anos 70. Com quase oito anos de estrada, a banda faz um som limpo e seco, com vertentes do brega. A inspiração vem da agressividade dos Ramones, admiração e técnica dos Expulsados, a música sensível e bem trabalhada dos grandes artistas brasileiros, como Odair José, Sergio Reis, Reginaldo Rossi, entre outros. Após a banda ter lançado neste período três EPs, se prepara para o lançamento do seu primeiro disco, intitulado 'Psicose e Depressão'. https://intrusivos.bandcamp.com/


+


Ankerkeria

 

 

A banda de Death Metal foi formada em meados de 2010 na cidade de Fortaleza, por Joice Lopes (vocalista) e Deivide Souza (baterista). Atualmente, a banda conta com os membros Joice Lopes no vocal, Artur Tenório na bateria, Icaro Cavalcante no baixo e Mateus Martins na guitarra.

 

Com influência de bandas como Behemoth, Cannibal Corpse, Morbid Angel, Blood Red Throne, Bloodbath, entre outras, o grupo mostra em suas letras um tema religioso.

 

Em março de 2016, lançou o videoclipe “Blessed by the shame”, que chamou bastante atenção pela sua produção e simbologia.  Atualmente, a banda Ankerkeria está em pé de produção do EP, fazendo show para divulgação do seu clipe.

 

Dia 28 de maio, às 18h, na Praça Almirante Saldanha. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Kitanda no Dragão – Feira de Economia da Negritude

 

Artesanato, moda, beleza, instrumentos musicais, comidas, afoxés, tambor de crioula, hip hop, capoeira, maracatu, formação de empreendedores e apresentações culturais celebram, nesta edição, os 73 anos da abolição da escravidão em Fortaleza, completados dia 24 de maio.

 

Dia 29 de maio, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CantArte


Projeto que tem o objetivo de oferecer música de vários estilos diferentes e aproximar a população da arte de cantar. Os artistas são os alunos profissionais e amadores da Escola de Canto Maninha Motta. O CanArte faz interseção também com o Projeto Vivência, ao levar ao palco as crianças atendidas pelo programa social. O projeto solidário acolhe crianças de 4 a 12 anos do bairro Vicente Pinzon, as quais recebem orientação gratuita na Escola de Canto Maninha Motta, uma vez por semana. Desde a sua criação, em 2014, o projeto já atendeu cerca de 500 crianças carentes.

 

Dia 29 de maio, às 18h, no Auditório. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TODA SEMANA NO DRAGÃO

 

 

Feira Dragão Arte
Feira de artesanato fruto da parceria com Sebrae-CE e Siara-CE.
Sempre de sexta a domingo, das 17h às 22h, ao lado do Espelho D'Água. Acesso gratuito.

 

 

Planeta Hip Hop
Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.
Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

Fuxico no Dragão
Atrações artísticas e uma feirinha com vinte expositores de produtos criativos agitam as tardes de domingo. Ao longo deste mês de março, a feirinha ganha reforços entre as atrações. Confira a cada domingo, na programação geral.
Todos os domingos, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

Brincando e Pintando no Dragão do Mar
Brincadeiras e atividades infantis orientadas por monitores animam a criançada na Praça Verde. Especialmente neste mês, por ocasião do Mês do Circo e do Teatro no Dragão, o projeto terá uma série de atrações extras. Confira a cada domingo, na programação geral.
Todos os domingos, das 16h às 20h, na Praça Verde. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO



Foto: Marina Cavalcante

 

O Planetário Rubens de Azevedo é um espaço de entretenimento e formação pedagógica através de caráter transdisciplinar em Astronomia. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia).

 

 

Sessões

O ABC do Sistema Solar
Três crianças estão observando as estrelas quando percebem uma "estrela cadente" e logo uma delas faz um pedido: o desejo de fazer uma viagem até a Lua. De repente, as crianças são teletransportadas para uma nave espacial chamada "Observador". Após superar o medo inicial, elas fazem uma rica viagem pelo Sistema Solar visitando os planetas. Durante a viagem, elas são teletransportadas para Marte e também Vênus, e passam por dentro dos anéis de Saturno. No final, fazem uma perigosa aproximação do Sol.

 

Origens da Vida
Apresenta as recentes descobertas sobre os princípios químicos da origem do Universo através do Big Bang. Trata das questões biológicas da origem da vida na Terra e das pesquisas sobre vida extraterrestre. Com linguagem simples e fantásticas imagens, a sessão apresenta os novos conhecimentos sobre o nascimento, vida e morte das estrelas e dos sistemas planetários. Traz um olhar sobre o início da vida na Terra e a extinção dos dinossauros. "Origens da Vida" é uma viagem fantástica através do tempo, mostrando muitas descobertas feitas no passado recente e faz uma alerta para nossa consciência planetária.

 

Sessões às sextas-feiras, aos sábados e domingos:
18h - O ABC do Sistema Solar - sessão infanto-juvenil
19h - Origens da Vida - sessão juvenil-adulto

 

Atenção:  É obrigatória a apresentação de documento que comprove o parentesco do responsável com a criança menor de 10 (dez) anos de idade no ato de compra do ingresso de qualquer evento/espetáculo do Centro Dragão do Mar. Esta é uma determinação da Justiça do Estado.

 

 

 

 

 

 


CINEMA DO DRAGÃO - FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO

 

A programação regular do Cinema do Dragão - Fundação é definida semanalmente, numa parceria entre a Fundação Joaquim Nabuco e a curadoria adjunta (Salomão Santana e Pedro Azevedo) e pode ser consultada na página www.dragaodomar.org.br.

 

Informações: 3219.5899
www.dragaodomar.org.br
programacaocinema@dragaodomar.org.br
Twitter: @cinemadodragao
Facebook: Cinema do Dragão-Fundação


Ingressos na Bilheteria do Cinema do Dragão -Fundação R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). A bilheteria funciona de terça a domingo, das 14 às 22h.

 

 

Agilize a sua entrada! Ao comprar ingresso através do site ingresso.com, imprima o comprovante/ingresso de compra e dirija-se diretamente à entrada do Cinema do Dragão, sem necessitar fazer a troca na bilheteria. É mais prático e rápido. Experimente.

 

 

Também têm direito à meia da meia-entrada, no valor de R$ 3,00, estudantes da Escola Porto Iracema das Artes e da Escola de Artes Thomaz Pompeu Sobrinho e alunos de audiovisual do Centro Cultural Bom Jardim, da UFC, UNIFOR e da Vila das Artes, mediante apresentação de comprovante de matrícula.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DA CULTURA CEARENSE – MCC

 


O Museu da Cultura Cearense é um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão, a fruição e a apropriação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, aplicando ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando à inclusão e ao desenvolvimento sociocultural.

 

 

 

Exposição Vaqueiros

 

Foto: Marina Cavalcante

 

 

Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.

 

Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

Agendamento de grupos para visitas às exposições

 

Núcleo de Ação Educativa

 

Partindo das especificidades de um museu etnográfico, o Núcleo de Ação Educativa do MCC objetiva formar educadores para atender ao público agendado e espontâneo. Composto por uma equipe multidisciplinar, realiza mediações com as mais variadas temáticas relacionadas à cultura popular trazidas pelas suas exposições.

 

Mediações
Os educadores do MCC proporcionam três tipos de mediações aos seus visitantes:

 

  • Mediação simples: mediação rápida, mais orientadora, destinada ao público não agendado e espontâneo. Duração de até 20 min.
  • Mediação ampliada: mediação problematizadora, formadora, que instiga o visitante a refletir de forma crítica sobre a exposição. Duração de até 01h30min.
  • Mediação com oficina: mediação mais prolongada, pois além de ter como ponto central a reflexão, nesta visita atividades de arte-educação são vivenciadas. Por exemplo: teatro de fantoche, desenho, contação de história, roda de conversa e oficinas de acordo com a exposição em cartaz. Duração de até 2 horas.

 

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Contato: (85)3488.8621
E-mail: agendamentomuseus@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Proposta de Acessibilidade para a exposição A Palavra e o Traço

 

A proposta de acessibilidade da exposição "A palavra e o traço" apresenta ao público experiências de percepção e exploração das narrativas e dimensão multissensorial da obra de Fausto Nilo (palavras, traços, volumes, formas, imagens, cores, áudios, sons, melodias), com a utilização dos seguintes recursos metodológicos: mediações acessíveis, oficinas de sensibilidade, intérprete de Libras nos dias de terça-feira e quarta-feira (14h às 17h), maquete tátil, mapas táteis, desenhos táteis, textos em Braille, audiodescrição, vídeos com janelas de Libras, dentre outros.

 


// Programação Educativa

As oficinas educativas são realizadas mediante prévio agendamento e apresentadas após a mediação com equipe do projeto Acesso na exposição.

 

Oficina "Praça do Ferreira: Você se Lembra?"
A oficina suscita reflexões sobre as principais mudanças e fatos históricos relacionados com o surgimento da Praça do Ferreira até os dias atuais, com destaque para o desenho arquitetônico do arquiteto Fausto Nilo.
Público: Alunos da Sociedade de Assistência aos Cegos (SAC) e Associação dos Cegos do Estado do Ceará (ACEC) e grupos agendados
Quando: de acordo com agendamento de grupos

 

Museu em suas mãos: Rimas e Retas
As atividades envolvem o professor e acontecem no ambiente escolar antes, durante e depois da visita à exposição, com o intuito de provocar a descoberta simbólica e afetiva que Fausto Nilo expressa na sua lírica e nos desenhos arquitetônicos.
Quando: Mensalmente
Público: alunos da Educação de Jovens e Adultos da ACEC

 

Agendamento para visita de grupos: de segunda à sexta, das 9h às 17h. Contatos: (85) 3488-8621 ou agendamento@dragaodomar.org.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CEARÁ – MAC

 

 

 

Mostra do 67º Salão de Abril

 

 

Sob o tema “Salão Fortaleza Afetos”, que homenageia os 290 da cidade, a exposição reúne os 30 artistas selecionados e nomes consagrados que já participaram ou foram premiados em edições passadas do Salão de Abril.

 

Confira lista dos selecionados e das obras, por ordem de inscrição:
Sabyne Cavalcante Leitão - Sem título - Série móvel
Haroldo Bezerra Sabóia Filho - Bardô est la coupable I
Maíra Gouveia Ortins - Kohra-judith: somos todos iguais perante a lei. Judith com refugiados sírios
Filipe Acácio Normando - Detrito
José Alves Pimenta Junior - Potente (o que junta as vezes separa)
Ivna Guedes Lundgren Maia - Ballbot
Silas José de Paula - Anônimos
Rian Fontenele Cunha - Despiu de todo o ruído
Virgínia Paula Pinto Freitas - A saída da fábrica Instalação
Francimara Nogueira Teixeira - Brutus
Francisco Herbert Rolim de Sousa - Nota de arribação
Luis Henrique Viudez Diniz - Vaca estrela, vaca profana
Henrique Gomes - Subida à pedra do cruzeiro
Ivo Lopes Araújo Humanidade - Inanimal
Ícaro Nunes Garcia Lira - Campo geral
José Bruno Silva Lima - Aos pulos de olhos fechados nas piscinas
Célio Celestino Almeida Cavalcante - Série Cotejo
Simone Barreto de Andrade - Atlas-02
Leonardo Ferreira - Janela em abismo
Thomas Lopes Saunders - Faloexibicionismo
Gelirton Almeida Siqueira - Corpo-território
Marcos Paulo Martins de Freitas - Amplexo
Fernanda de Carvalho Porto - Formação Estelar
Nicolas Gondim Oliveira - Arrumação
Júlia Franco Braga - Hipótese para indícios de partículas fundamentais
Patrícia Araújo Vasconcelos - Resposta selvagem
Jared José Barbosa Domício - Vendo o sol do Ceará
Jean Souza dos Anjos - Ela é bonita, Ela é mulher
Ana Aline Furtado Soares - Monumento ao Homem Branco
Naiana Magalhães Soares de Sousa - Gris

 

O 67º Salão de Abril é uma realização da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, com o apoio da Secretaria da Cultura do Estado, do Instituto de Arte e Cultura do Ceará e do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

 

 

Sobre a acessibilidade no 67º Salão de Abril

 

O Projeto Acesso do Núcleo de Mediação Sociocultural dos Museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura oferecerá ao público do 67º Salão de Abril com necessidade de atendimento especializado a oportunidade de vivenciar experiências multissensoriais.

 

Com o intuito de suscitar o conhecimento e fruição, serão oferecidos recursos expositivos acessíveis, tais como desenhos táteis de obras, textos e legendas em braille, audiodescrição, mediação em LIBRAS, além de ações que propiciarão ao público-alvo vivências artísticas e mediações educativas com artistas e educadores do Museu de Arte Contemporânea e do Projeto Acesso.

 

 

Sobre o Salão de Abril

 

Lançado em 1943, como iniciativa da União Estadual dos Estudantes (UEE), o Salão de Abril foi encampado por artistas que atuavam na cidade. Foi assim que, a partir de sua segunda edição, em 1946, a Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP) assumiu sua realização, tornando-se a entidade responsável por sua continuidade, até 1958.

 

As exposições do Salão de Abril, contudo, não tiveram uma constância. Houve um hiato nesta periodicidade logo depois de suas primeiras edições. Somente em 1964, quando a administração municipal ratificou publicamente a importância do Salão e tomou para si a responsabilidade da realização anual do evento, o mesmo assumiu um papel de eixo da vida cultural da capital cearense.

 

Nas sete décadas de existência e em 66 edições, nomes importantes participaram de suas mostras. Em 2016, foram mais de 600 inscritos, o que coloca o Salão de Abril entre os mais bem-sucedidos e disputados Salões do País.

 

Em cartaz até o dia 5 de junho. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

Ações Educativas

Mediação a partir dos conteúdos das exposições para público espontâneo e agendado. A equipe é formada por Arte Educadores - universitários multidisciplinares - que desenvolvem ações de mediação com Escolas, Projetos, Universidades, ONGs e demais instituições interessadas em visitar o Museu e conhecer mais sobre Arte Contemporânea.

 

O agendamento dos museus do CDMAC pode ser feito de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Contato: (85)3488.8621
E-mail: agendamentomuseus@gmail.com

 

 

 

 

 

 

Biblioteca de Artes Visuais Leonilson

Espaço especializado em artes visuais com cerca de dois mil livros nas áreas de Fotografia, Design, Museologia, História da Arte, Arquitetura e Urbanismo, Moda e Arte Contemporânea.

Serviço gratuito, de terça a sexta, das 9h às 18h.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema - CEP: 60060-390 - Fortaleza/CE - CNPJ: 02.455.125/0001-31
Informações gerais: 55 (85) 3488 8600 / 55 (85) 3488 8608