FUNCIONAMENTO DO CENTRO DRAGÃO DO MAR

 

Geral: de segunda a quinta, das 8h às 22h; e de sexta a domingo e feriados, das 8h às 23h. Bilheteria: de terça a domingo, a partir das 14h.
Cinema do Dragão: de terça a domingo, das 14h às 22h.
Museus: de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); sábado, domingo e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.
Multigaleria: de terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 

 

OBS.: Às segundas-feiras, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura não abre cinema, cafés, museus, Multigaleria e bilheterias.

 

 

 

 

 

 

 

   PROGRAMAÇÃO

 

 

 

FENOMA – FESTIVAL NORDESTE DE MÁGICOS [circo]

 

 

Com organização do NUAMAC – Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará, Fortaleza sediará, de 1 a 3 de setembro, um dos maiores eventos de mágica do Brasil, o FENOMA – Festival Nordeste de Mágicos. Este é a décima quarta edição ininterrupta de um evento que já reuniu ao longo da sua história mais de 2 mil mágicos de diversas partes do mundo, e um público estimado de pelo menos 10.000 pessoas. Neste ano, além de ter o Teatro Dragão do Mar como sede oficial dos espetáculos, o FENOMA também estará no espaço da Casa de Juvenal Galeno.

 

Nesta edição, o FENOMA traz como principal atração o mágico brasileiro William Seven, artista premiado neste ano em Buenos Aires, Argentina, com o Grand Prix do FLASOMA – Festival Latino Americano de Sociedades Mágicas, na categoria Close-Up (Magia de perto). Além de dois Grands Prix em 2017, o Brasil foi eleito para sediar o próximo FLASOMA no ano de 2020 na cidade de Foz do Iguaçu.

 

Outras importantes atrações nacionais do FENOMA 2017 são os Mágicos Luiz Fosc (MG), premiado internacionalmente por sua técnica de ilusionismo; Montanha e Crispim (PE) dupla que reúne humor e a experiência de Roberto Montanha como hipnólogo e palestrante; e Ryan Rodrigues (PE), vice-campeão brasileiro de mágica e que já esteve nos palcos do FENOMA como diretor artístico e atração convidada em edições anteriores.

 

Em 2017, uma inovação do FENOMA será a realização das conferências exclusivas para mágicos, leilões e feira de produtos mágico na Casa de Juvenal Galeno, localizada no centro de Fortaleza, durante o período da tarde. De acordo com o presidente da NUAMAC, Fernando Dantas, o FENOMA é um dos maiores eventos da arte mágica no país, tendo o público a oportunidade de assistir a grandes espetáculos do ilusionismo nacional e internacional. Segundo ele, o FENOMA também abre oportunidade para que diversos mágicos possam se reciclar em seus conhecimentos, e se preparar para participar de competições nacionais e internacionais.

 

A mágica é um dos ramos das artes cênicas que depende do sigilo de suas técnicas. Para tanto, mágicos profissionais e amadores se reúnem em associações no mundo todo, promovendo eventos e difundindo o trabalho dos seus associados. Foi assim que surgiu o NUAMAC - Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará. Com a criação deste núcleo em 2003, o grupo lançou o FENOMA - Festival Nordeste de Mágicos, além de participar de eventos mágicos na América Latina”, explicou Dantas.

 

De 1º a 3 de setembro de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE / PROGRAMA DRAGÃO INSTRUMENTAL
POR UM TRIO [música]

Show “Fluxos e Variações”

 

 

"Fluxos e Variações" é um show inédito que inclui composições autorais, envolvendo uma sonoridade marcante do jazz contemporâneo, que dialoga com o pop, o funk, o rock, o jazz tradicional e a música brasileira. A montagem deste show é o reflexo de uma jornada iniciada pelo grupo Por Um Trio em 2013, quando os músicos Hermano Faltz, Iury Batista e André Benedecti começaram a tocar juntos em casas de show, bares e restaurantes de Fortaleza voltados ao jazz.

 

Em “Fluxos e Variações”, o trio continuará a divulgação do trabalho autoral que teve início com a gravação do EP disponível no SoundCloud do grupo. O show pretende enriquecer a música autoral instrumental cearense e chamar atenção para um novo caminho da música para o público jovem, que vai de encontro à música comercial ouvida nos grandes meios de comunicação.

 

Dias 1º e 8 de setembro de 2017, às 19h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE/ PROGRAMA TEATRO INFANTIL
A FÁBULA DO MONTURO VELHO [teatro]

Trupe 'Caba de Chegar

 

 

Com texto de Aldo Marcozzi, o espetáculo retrata, de forma lúdica e divertida, os conflitos gerados a partir das diferenças e da aceitação do próximo, tendo como pano de fundo o universo do reino animal. É neste cenário, onde os conflitos sobre aceitação e tolerância são apresentados, que o grupo propõe uma reflexão que estimule nas crianças a prática da tolerância em relação às diferenças verificadas em seus grupos sociais de convivência.

 

Dias 2, 3, 9 e 10 de setembro de 2017, às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: Livre. Duração: 60 min.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[MÚSICA] PÔR DO SOM

 

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura apresenta ao público uma programação para encher de boas vibrações o fim de tarde dos sábados, no centro cultural. É o projeto semanal Pôr do Som –que, todos os sábados, às 17h, traz em apresentação gratuita um grupo de instrumentistas em formações variadas, executando canções de compositores brasileiros e internacionais.

 

 

02/09 - Flor Amorosa

 

 

Formado por Letícia Martins (violão 7 cordas), Clarisse Aires (flauta transversal), Fabi Brogliato (pandeiro, flauta e percussão), Gigi Castro (violão 6 cordas), Mona Mendes (cavaquinho) e Yanna Torres (violino), o Flor Amorosa tem quatro anos de existência, passeando por sonoridades do Choro e outros gêneros da MPB, como sambas e afrosambas. As releituras passam por composições de artistas cearenses como Pedro Madeira, Tarcísio Sardinha, Marco Fukuda e Carlinhos Patriolino.

 

 

 

16/09 - Moacir Bedê Power Trio

 

 

Compositor, multinstrumentista autodidata, toca guitarra, guitarra baiana, bandolim, violão e flauta transversal. Nos anos 1970, seu pai e seu irmão, que toca sanfona, tinham uma escola de samba, cujos ensaios aconteciam no quintal de sua casa. Nesse periodo, teve acesso a vários instrumentos de percussão e a ritmos nordestinos e samba.

 

Já fez apresentações no eixo Rio-São Paulo e em países como Espanha, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos e Argentina. Em 2007 lançou seu primeiro CD com músicas autorais, que abriu as portas para que pudesse, em 2010 ter o perfil artístico publicado pela editora Global Choro Music Corporation e, também, pelo Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Já participou por duas vezes da Virada Cultural de São Paulo, três vezes do Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga (CE), e também do Festival Choro Jazz de Jericoacoara (CE).

 

Com mais de 30 anos de carreira, Moacir continua fazendo parte do cenário musical de Fortaleza através de vários projetos culturais como “Trio Mistura Brasileira – Música Instrumental explorando ritmos brasileiros”, “Projeto Jazzin – Quinteto que toca os clássicos do jazz”, “Projeto Canção do Exílio – Grupo musical que toca a geração de compositors cearenses das décadas de 70 e 80”, “As Gata Pira - Bloco de carnaval”, “Moacir Bedê Power Trio – Trabalho autoral que mescla com clássicos de jazz e da música brasileira” e também acompanhando artistas e grupos locais.

 

 

23/09 - Fabrício da Rocha
Após três anos de criação, Fabrício da Rocha sobe aos palcos para apresentar “Euphonia”. Em um projeto autoral, o artista mostra ao público a relação mais intrínseca, virtuosa e intuitiva com a sua arte. Nele, são apresentadas canções, peças instrumentais de violão, e instrumentais com vocalize, no qual traz à tona a busca pelo seu som mais íntimo, e expressão da sua alma.

 

Conta com poemas musicados do livro "Inventário de Segredos", da escritora cearense Socorro Acioli, além de canções que marcaram vários momentos de sua carreira, como “Teu Olhar”, sua primeira composição, e primeira parceria com Pedro Fonseca. Explorando de forma harmônica e percussiva, o violão em suas mãos se torna uma orquestra.

 

Natural de Fortaleza, Ceará, floresceu na música de forma totalmente autodidata. No baú das influências, carrega nomes como Tom Jobim, João Bosco, Villa-Lobos, Debussy e Tchaikovsky. Em suas composições, bem desenvolvidas e executadas, apresenta um violão limpo, um dedilhado singular e uma voz afinada que desperta a atenção dos ouvidos atentos e encanta os mais desavisados.

 

Firmou-se no cenário autoral cearense com o grupo Breculê, onde se destacou como compositor e violonista. O projeto foi criado em 2007 e com um duo de violões, baixo e trio percussivo desenvolveu-se um trabalho dedicado à música brasileira. Em 2013, criou, em parceria com o flautista pernambucano, Junior Crato, o espetáculo instrumental “Selestrial", que apresenta ao público a genialidade de Hermeto Pascoal, com releituras ousadas de suas composições mais expressivas. Em 2015, estreia no
Teatro com o espetáculo La Cantante ¿Por qué no?, em parceria com o ator Rodrigo Rocha.

 

 

30/09 - Quinteto Miúdo
É um grupo cearense de música instrumental criado em janeiro de 2017 com finalidade de interpretar composições de grandes ícones da música brasileira, dando ênfase aos ritmos: choro, baião, samba e maxixe, dentre outros. Sua formação tem Bernardino Mota no violão e bandolim, Ailton Santana na flauta e percussão, Ferreira Junior no saxofone, Luiz José no cavaquinho e Bruno Vasconcelos na percussão. Atualmente, o grupo trabalha a divulgação de suas músicas autorais com bastante irreverência e virtuosismo em seus arranjos.

 

Dias 2, 9, 16, 23 e 30 de setembro de 2017, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito. Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE / PROGRAMA DANÇA POPULAR
NORDESTE INCANDESCENTE [dança]

Cia. de Danças Estrelas da Rua

 

 

Um espetáculo atual e intenso onde, em cada passo, percorreremos diversos caminhos; em cada giro, viajaremos o mundo; em cada olhar, transmitiremos desejos; em cada toque, multiplicaremos sensações; em cada momento, transcenderemos a emoção; em cada dança, sonharemos com os pés no chão.

 

Dias 2, 9 e 23 de setembro de 2017, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.


 

 

 

 

 

 

 

 

CORDEL COM A CORDA TODA [recital e feira]

 

 

Realizado em parceria com a Associação de Escritores Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará (AESTROFE), este projeto já apresentou os melhores poetas cordelistas, declamadores, cantadores repentistas e músicos tradicionais do Ceará e de outros estados brasileiros, além de trazer cordéis numa feira de clássicos e novos autores.

 

Dia 3 de setembro de 2017, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROMETEMOS NÃO CHORAR [teatro]
Grupo Ás de Teatro

 

 

O Grupo Ás de Teatro comemora quatro anos da estreia da comédia musical PROMETEMOS NÃO CHORAR, com uma temporada de quatro apresentações no Teatro Dragão do Mar, em setembro. A peça, que tem grande engajamento nas redes sociais, já atraiu mais de 12.000 espectadores e participou de diversos festivais de teatro em Fortaleza.

 

O texto do espetáculo, escrito pelo diretor Glauver Souza em parceria com Vanessa Pinheiro e Bruno do Vale, passeia pelo universo brega, apresentando à plateia os sucessos e a estética do gênero. As canções foram escolhidas entre sucessos dos anos 1960 aos dias de hoje.

 

O elenco de dez atores transporta a plateia à Fortal City, na década de 1950, para conhecer as irmãs Perfídia, Carol e Diana, que são obrigadas a trabalhar e conviver no Irapuan Clube, um bar comandando por Charlie Brown, já que a madrasta delas, Lady Laura, e sua filha, Sandra Rosa, usufruem de toda a fortuna que restou do falecido pai banqueiro das três. Enquanto Perfídia sonha em ser descoberta por Conceição, a famosa estrela de rádio, Diana se aproxima de Fernando, namorado de Sandra Rosa e sobrinho de Charlie Brown, e Carol continua investigando o mistério da morte de seu pai. Tudo muda quando ela chega perto da verdade, o que traz à tona a presença do Detetive Falcão para reacender a investigação.

 

As músicas bregas dão o tom indispensável na encenação. Com um repertório preenchido pelos maiores clássicos do gênero, PROMETEMOS NÃO CHORAR é uma viagem ao universo do romantismo exagerado e do amor sofrido. Todas as canções são interpretadas ao vivo pelos artistas. Figurinos e cenários transitam entre o luxuoso e o kitsch e revelam influência do Teatro de Revista de Walter Clark.

 

Dias 5, 12, 19 e 26 de setembro de 2017, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE/ PROGRAMA PONTO MOSTRA
PONTO DE CULTURA ARMAZÉM DA CARNAÚBA: ARTE E MEMÓRIA [exposição]

 

 

Resultado do trabalho do Ponto de Cultura Armazém da Carnaúba, na Comunidade da Volta, em Jaguaruana (CE), a exposição traz peças de palha da carnaúba, como esteiras, bolsas, trabalhos de palha, e trinta quadros fotográficos, com diversos temas locais. As peças expostas foram produzidas por artesãos e artistas locais.

 

Além de promover a qualidade artística e profissional do cidadão, as peças valorizam a história, a memória e a cultura da carnaúba com ênfase no desenvolvimento econômico ambiental e sociocultural, registrando e fortalecendo o artesanato e a sustentabilidade do projeto.

 

Em cartaz de 6 a 30 de setembro de 2017, de terça a domingo, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30), na Multigaleria. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEBATE COM GINGA [palestra]
Com a palestra "Capoeira e ludicidade para adultos"

 

 

O Debate com Ginga é realizado uma vez por mês no Auditório do Dragão do Mar, proporcionando discussões de temáticas que se relacionam com a capoeira. Realizado pelo Grupo Capoeira Brasil, promove ainda oficinas e vivências de manifestações afro-brasileiras ou relacionadas com a capoeira. O debate promove a troca de saberes ao convidar pessoas oriundas de diversos setores da sociedade e de campos do saber. Nesta edição, confira a palestra “Capoeira e ludicidade para adultos”, com a Profa. Ms. Luciana Maria Fernandes Silva, do Instituto de Educação Física e Esportes da Universidade Federal do Ceará (UFC).

 

“O Debate com Ginga é uma proposta de ir além dos espaços mais tradicionais da capoeira, instigando os capoeiristas a buscarem ampliar suas fontes de conhecimento e suas visões das temáticas que atravessam nossa arte”, afirma Luciano Hebert, corda marrom do Grupo Capoeira Brasil e coordenador do projeto.

 

O projeto Debate com Ginga tornou-se Projeto de Extensão da Universidade Federal do Ceará-UFC, pelo Instituto de Educação Física e Esportes – IEFES, desde novembro de 2016. Isto significa que passou a ser reconhecido, conservado e apoiado pela Universidade, como capaz de desenvolver atividades de caráter educativo, social, cultural, científico e tecnológico, envolvendo a Capoeira, cujas diretrizes e escopo de integração com a sociedade, agregam-se às linhas de pesquisa desenvolvidas pelo IEFES-UFC. Deste modo, o projeto será ainda capaz de provocar a investigação científica para alunos da graduação em Educação Física e outras áreas do conhecimento, bem como a socialização destes para quem não tem acesso direto à Universidade, com certificação a todos que dele participarem.


A Capoeira e o Grupo Capoeira Brasil


A origem da Capoeira ainda hoje é discutida por diversos estudiosos da área, mas acredita-se que ela remonta aos tempos da escravidão, sendo criada provavelmente pelos negros escravos aqui no Brasil, na ânsia de se libertarem. A capoeira atravessou diversas fases e inúmeras adversidades, sendo até considerada uma prática ilegal e proibida.


Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Capoeira encontra-se presente em todo o território nacional e em mais de 150 países, tornando-se inviável contabilizar o número de praticantes. A Capoeira hoje é incentivada e amparada por Lei Federal e em 2008 foi reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, sendo candidata a tornar-se patrimônio da humanidade.


O Grupo Capoeira Brasil, fundado em 1988 (ano de comemoração dos 100 anos da Abolição da Escravatura), na cidade de Niterói, pelos mestres Paulinho Sabiá (Niterói – RJ), Boneco (Barra – RJ) e Paulão Ceará (Fortaleza – CE), surgiu com o objetivo de incentivar, divulgar e resgatar a cultura e a arte da Capoeira, valendo-se desse instrumento como um meio de transformação e incentivando os praticantes a se tornarem cidadãos críticos.


Dia 6 de setembro de 2017, às 19h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE/ PROGRAMA DANÇA EXPERIMENTAL [dança]

 

O programa Dança Experimental traz trabalhos de caráter experimental ou em construção, com foco no apoio a novos artistas, grupos e companhias e na formação continuada de plateia adulta para as artes cênicas do Estado. Nesta edição, confira as montagens “Frágil”, de Ítalo Campos; “KKKK”, de Bu! Criações de Calabouço; “Solos Proibidos em tempos de Intolerância”, de Rafaela Lima. Confira mais informações sobre cada uma delas.

 

FRÁGIL – Ítalo Campos

 

 

Meu corpo chora, treme, grita, silencia, dorme muito, não come, come demais, arrasta-se pelos dias, masturba-se com frequência. Eu não sei o que fazer comigo. Meu corpo gosta de escrever. 1. Besteiras no facebook. 2. Cartas de amor.

 

+

 

KKKK – Victor Hugo Portela (direção)

 

 

O trabalhador em massa e suas outras possibilidades de estar. Com uniformes, os corpos se perdem no todo, e, ao mesmo tempo, se encontram ao criarem pontes de identificação com o público. O riso como reflexão sobre as condições e relações estabelecidas nos espaços de trabalho. Da cozinha para o quarto, do jardim para a garagem. Bater o ponto. Rir para não chorar. Constrangimento? Reação? É tão engraçado. É? Um convite para uma possível diversão. Possível.

 

+

 

SOLOS PROIBIDOS EM TEMPOS DE INTOLERÂNCIA – Cia Rebentos de Danças

 

 

Corpos-manifestos se propõem a dançar os Solos Proibidos, as últimas notícias mais curtidas e compartilhadas pelas massas virtuais. As polêmicas histórias de pessoas comuns que deixaram de ser anônimas nas redes “trans-sociais”.

As Poesias dissidentes, arruaceiras, rascunhadas com “palavras de ordem” e pichadas em faixas de protesto, tendo como trilha o som contraditório de músicas baratas, vendidas pelas empresas de bandas enlatadas, gírias de favela e propagandas de produtos supérfluos, no bailar das “rabiçacas despeitadas”, nas “rodadas” de exus femininos e nas marchas de soldados disciplinados, adestrados para acreditarem na “ordem e no progresso”.

As Imagens-tensões, os movimentos-ações, espaços internos-externos e relações-interações que se estabelecem com autonomia no decorrer do espetáculo procuram edificar uma dança para além de passos sincronizados e coreografias alinhadas, fáceis de serem aplaudidas. Dançar na contemporaneidade é sobretudo redimensionar conceitos e posturas, romper com o que está posto e criar paradigmas.

 

Dias 6, 13, 20 e 27 de setembro de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: 18 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE/ PROGRAMA QUINTA COM DANÇA
PIRAGEM ETNOGRÁFICA DO COMPLEXO + CACOLOGIA DA IDADE DA TERRA SEGUNDO BABAQUARA [dança]

No Barraco da Constância Tem!

 

 

No primeiro ato, o funk surge como modo de lançar questões sobre o que é a contemporaneidade ou como estão se usando dela como entidade de forças que movimentam um pequeno grupo de conhecedores. Já no segundo ato, um processo de nomeação das coisas ocorre através de um corpo não-identificado que surge no vazio do espaço em desgaste.

 

Dias 7, 14, 21 e 28 de setembro de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: 18 anos. Duração: 50 minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

ALICES [dança e teatro]
Grupo N ∞

 

 

Um espetáculo de dança, teatro e formas animadas inspirado no livro “O povo Brasileiro”, de Darcy Ribeiro A montagem oferece ao público em geral, de forma lúdica e provocativa, um espaço de tempo e diversão para pensar por meio dos sentimentos e da beleza sobre nossas diferenças, e como percebemos o outro e o mundo em nosso cotidiano.

 

Dias 8, 15, 22, 29 de setembro de 2017, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RESTOS CAVAM JANELAS [teatro]
Comedores de Abacaxi S/A

 

 

O campo está minado. Vire à esquerda. Os pés exigem leveza ao atravessar o corredor. Desça um lance de escadas. Desça mais outro. Abre-se uma janela para o agora. Atenção às vozes dos outros companheiros de jogo, pois elas te lembram de onde você está. Cuidado! Em um braço do corredor alguém planeja, pensa que não é visto. Você chegou à sala de negociações. Tente ficar invisível. Atravesse-a. Acesso fechado. Desvie o caminho. Procure outra janela. Encontrou uma janela. Abre a janela. Um muro está erguido. Zerou a fase. Quem será que ainda agora nesses tempos tenta se comunicar comigo?

 

Dias 9, 10 16 e 17 de setembro, às 20h; e dias 23, 24 e 30 de setembro e 1º de outubro, às 20h30, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Classificação etária: 12 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE/ PROGRAMA FUXICO MUSICAL
JARDIM SUSPENSO [música]

Show “Uma Divina Comédia, Um Tributo aos Mutantes”

 

 

O show “Uma Divina Comédia, Um Tributo aos Mutantes”, com a banda Jardim Suspenso, é exclusivamente dedicado aos Mutantes. Clássicos como “Balada do Louco”, “Panis et Circensis” e outros são relidos com a personalidade característica que o Jardim Suspenso imprime às canções que interpreta, levando o público a uma viagem tropicalista e à atmosfera do rock setentista. Desde 2010, a banda Jardim Suspenso dedica-se a reler a obra de Rita Lee e d´Os Mutantes. O grupo, que este ano completa cinco anos de atuação, é formado por Joanice Sampaio (voz e produção), Pedro de Farias (guitarra), Gleidson Mendes (baixo), Carlinhos Perdigão (bateria) e Felipe Portela (teclados).

 

Dia 10 de setembro de 2017, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GOLPE DE VISTA [fotografia]
Tema: "Culturas populares e tradicionais"
Com Jarbas Oliveira, Oswald Barroso e Henrique Dídimo

 


Mestre Margarida Guerreira (foto: Jarbas Oliveira)

 

O Golpe de Vista é um programa vinculado à Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Ceará. A ação consolida, há dois anos, uma série de encontros mensais, em que convidados e público trocam experiências sobre imagem e artes visuais, com ênfase na fotografia e seus desdobramentos. A iniciativa aprimora os conhecimentos fotográficos de forma coletiva, fomenta estudos, intervenções e discussões, além de destacar os novos atores visuais através do formato fotoclubista.

 

Nesta edição, sob o tema "Culturas Populares e Tradicionais", o programa traz o fotógrafo Jarbas Oliveirao, lançando o "Livro dos Mestres (da Cultura Popular do Ceará)", em diálogo com as imagens de dois pesquisadores/fotógrafos de grande referência das culturas tradicionais do Estado e de outras tradições do Brasil: Oswald Barroso e Henrique Dídimo. Uma edição primorosa sobre múltiplos olhares de nossa cultura.

 

Dia 13 de setembro de 2017, às 19h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LANÇAMENTO DA REVISTA MANDACARU

 

 

Conteúdo de qualidade associado ao resgate de pessoas em situação social vulnerável, experiência que já acontece em vários países do mundo, é a proposta trabalhada pela Revista Mandacaru, do Instituto da Fotografia (iFoto), projeto aprovado pelo Edital de Apoio a Projeto Culturais de Demandas Espontâneas da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult).

 

O lançamento da primeira edição da publicação acontecerá no próximo dia 16 de setembro, às 15h, na Varanda dos Museus do Dragão. Com 52 páginas, a revista será reproduzida em 3.000 exemplares, a expectativa é alcançar a princípio 45 mil pessoas, considerando que cada exemplar deve atingir, em média, 15 pessoas.

 

Os leitores terão acesso a conteúdos sobre arte, música, fotografia e outras expressões culturais de Fortaleza e do Ceará. O responsável pelo projeto, Ademar Assaoka, ao falar sobre, diz que “a Revista Mandacaru trabalha a valorização da imagem, apresenta textos informativos e reportagens interessantes sobre pessoas, projetos e outros aspectos do Ceará. É uma revista visualmente diferente com certa dose de inovação”, ressalta. Ele conta, ainda, que a ideia surgiu após a leitura de um texto que relatava a experiência de uma pessoa ao ser abordada por um cidadão em situação de rua vendendo uma revista, identificada com crachá e uniforme.

 

Como parte do projeto, está a reinserção de pessoas em situação de rua e risco social na sociedade e no mercado de trabalho. Serão eles os vendedores da Revista Mandacaru, chamados de agentes culturais. Ademar Assaoka reforça que essa é uma maneira dessas pessoas se reconhecerem e serem reconhecidos como indivíduos dignos e agentes de sua própria transformação.


Mais sobre os agentes culturais

 

No momento, 12 pessoas participarão das vendas, que terá a primeira ação no dia do lançamento da revista. Elas tiveram a oportunidade de participar de capacitações conduzidas por colaboradores do projeto, entre eles profissionais de dança, fotografia e música. Foram trabalhadas também técnicas de vendas e empreendedorismo. Os encontros aconteceram no Centro de Convivência Social, localizado na Rua Solon Pinheiro, 898 – Bairro José Bonifácio, parceiro que contribuiu também no processo de divulgação e inscrição das atividades, por ser um espaço que abriga pessoas em situação de rua.

 

A renda obtida é prioritariamente dos agentes culturais. Cada publicação será vendida por R$ 5, os agentes culturais ficarão com R$ 4 e R$ 1 será para fornecê-los um fundo de apoio financeiro. O projeto oferece para eles: camiseta, que traz estampas dos artistas visuais Rafael Limaverde e Rian Fontenele, boné e mochila. Como relatou Assaoka, a expectativa é que em breve mais pessoas possam participar do projeto.

 

Dia 16 de setembro de 2017, às 15h, na Varanda dos Museus. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE / PROGRAMA LEITURAS NO DRAGÃO
LEITURA DRAMÁTICA: DEVORANDO HERÓIS – A TRAGÉDIA SEGUNDO OS PÍCAROS [literatura]

Coletivo Os Pícaros Incorrigíveis

 

 

Leitura dramática do texto "Devorando Heróis – A Tragédia Segundo Os Pícaros", uma dramaturgia original construída em processo com autoria de Beto Menêis. O espetáculo traz músicas compostas pelo próprio grupo, assim como clássicos do carnaval e do rock, criando um ambiente onde a marginália da própria rua e o estar artístico politicamente à margem convergem formando um grande idílio, uma utopia possível.

 

Inspirados em artistas como Hélio Oiticica, Jards Macalé, Torquato Neto, Raul Seixas, Mário Gomes e Marcelo Bittencourt, pretendemos chegar ao pícaro contemporâneo, um carnavalesco sopro de contestação ao cinza concreto da metrópole com seus corpos enrijecidos pela engrenagem do sistema. Um turbilhão de cores, corpos, imagens, ritmos, músicas, rasgam o espaço urbano para compor a picardia.

 

Dias 17 e 24 de setembro de 2017, às 18h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: 12 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA DO ROCK [música]
Com Betrayal e Steel Fox

 

Numa cidade com uma intensa profusão de bandas de rock independente, O Centro Dragão do Mar apresenta o programa Praça Rock. Realizado em parceria com a Associação Cearense do Rock, o objetivo é apresentar as várias matizes do rock cearense, do heavy metal ao hardcore, passando pelas infinitas combinações entre os estilos. A Praça do Rock acontece todo penúltimo sábado do mês, trazendo shows gratuitos de duas bandas, a cada edição, a partir das 18h. Em setembro, confira o som da Betrayal e da Steel Fox.

 

Betrayal

 

 

A banda começou suas atividades em janeiro de 2003, tendo como proposta tocar Thrash Metal de forma extremamente agressiva, direta e veloz, se mantendo sempre fiel a essas raízes. A banda tem a seguinte formação: Wolney Mendes (vocal/guitarra), Franzé Mendes (guitarra/vocal), Fabiano Sousa (baixo/vocal) e Sula Cavalcante (bateria).

 

Em 2005, gravaram o CD demo “HUMAN DESTRUCTION” (lançado no segundo semestre), com cinco faixas destruidoras que renderam ótimos comentários em zines, webzines, revistas de grande circulação como Roadie Crew e Rock Brigade, trabalho lançado em conjunto com a Gallery Productions.

 

Desde então, a Betrayal vem se apresentado em vários lugares, tocando ao lado de bandas como Torture Squad (em Mossoró-RN 2005), Violator (em Mossoró-RN e Fortaleza-CE 2005 e 2007), Desaster “Alemanha” (em Fortaleza-CE 2008) e participando de coletâneas como Underground Attack e Coletânea acr vol. 2.

 

Já participou de eventos importantes como o festival do BNB Rock Cordel ESTIVAL e o show de comemoração de 10 anos do FORCAOS. Atualmente, a Betrayal concentra-se nos ensaios para gravar o álbum debut que virá com o mais puro e agressivo thrash metal, fortalecendo cada vez mais a cena do metal nacional.

 

+

 

Steel Fox

 

 

É uma banda de Power/ Heavy Metal nascida em Fortaleza (CE), em 1997. Foi idealizada pelos irmãos guitarristas Daniel Camelo e Júlio Alcindo (RIP), e pelos também irmãos Paulo Kildery (Bateria) e Tony Kleber (teclados), com forte influência de bandas do gênero alemão, aliada aos clássicos ingleses dos anos 70 e 80.

 

Dessa parceira, após várias apresentações no cenário local, como as ótimas performances no aclamado Forcaos I e Forcaos IV, a banda se aventurou no seu primeiro registro, o EP “Bloody Dream”, com cinco músicas, lançado em 2003. A banda continuou com várias apresentações para divulgação do material, quando teve seus planos para o debut adiados, por conta do falecimento do guitarrista Júlio Alcindo.

 

Após um hiato de cinco anos, a banda retorna com uma nova formação e uma proposta mais tradicional, com músicas mais diretas e pesadas, e já se encontra em processo de produção do seu tão aguardado primeiro álbum.

 

Dia 16 de setembro de 2017, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito. Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

11ª PRIMAVERA DOS MUSEUS

 

De 18 a 24 de setembro, museus de todo o País recebem a programação da 11ª Primavera dos Museus, coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Em todo o Brasil, serão mais de 2,5 mil atividades entre visitas mediadas, palestras, oficinas etc. Confira a programação do Museu da Cultura Cearense (MCC).

 

 

Dia 18 | Segunda

 

Mesa-redonda "Na parede da memória: as coleções do Museu da Cultura Cearense"
Os palestrantes conversam sobre o processo de criação e a importância das duas coleções que inauguraram o MCC: “Vaqueiros” e “Admiráveis Belezas do Ceará ou o Desabusado Mundo da Cultura Popular”.

 

Com
Dodora Guimarães (Curadora e consultora de artes)
Oswald Barroso (Mestre e doutor em Sociologia, professor, poeta, jornalista, folclorista e teatrólogo)
Valéria Laena (Diretora de Museus do Centro Dragão do Mar)

 

18h30 > Miniauditório do MCC > Gratuito > Livre

 

 

 

Dia 20 | Quarta

 

Palestra "Dragão do Mar: o homem e o mito"
Quem foi "Chico da Matilde"? Por que ficou conhecido como "Dragão do Mar"? Qual foi a sua participação na luta contra a escravidão? Essas e outras reflexões procurarão entender a vida, o tempo e os dilemas de Francisco do Nascimento, cearense de Aracati, que esteve na greve do porto de Fortaleza contra o tráfico negreiro e teve o seu nome aclamado Brasil afora.

 

Com
Gleudson Passos Cardoso (Doutor em História, professor do Curso de História e do Mestrado Acadêmico em História e Cultura - MAHIS da Universidade Estadual do Ceará – UECE).

 

18h > Miniauditório do MCC > Gratuito > Livre

 

 

 

 

 

Dia 21 | Quinta

 

Palestra "Consumo Cultural: uma perspectiva a partir do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e seus museus"
Na perspectiva de compor uma panorâmica e estimular o debate sobre o consumo cultural em Fortaleza, a apresentação pretende articular duas instâncias de enunciação que configuram este fenômeno: 1. as bases conceituais, métricas e instrumentais das sondagens sobre consumo cultural no Brasil; e 2. os indicadores mapeados e extraídos de pesquisas, artigos científicos e matérias de jornais acerca dos impactos do CDMAC na cena cultural da capital cearense.

 

Com
Kadma Marques (Doutora em Sociologia e professora adjunta do curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Ceará - UECE)

 

18h > Miniauditório do MCC > Gratuito > Livre

 

 

 

 

Dia 22 | Sexta

 

Mesa-redonda "O lugar da memória na percepção feminina"
Na 11ª Primavera de Museus, o Projeto Acesso faz aproximação entre museu, memória e grupos excluídos mediante a narrativa de mulheres com deficiência.

 

Com
Mellina Hernandes Reis (paulista, blogueira do “4 patas pelo mundo”, turismóloga e deficiente visual)
Krystina Lima (cadeirante e ativista das lutas pela acessibilidade no Ceará)
Maria do Socorro Carneiro (dona de casa, mãe de deficiente visual e incentivadora do movimento de museus acessíveis).
Mediação: Ruth Queirós (psicopedagoga e arte educadora)

 

14h > Sala 2 (térreo) do MCC > Gratuito > Livre

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FESTIVAL GASTRONÔMICO DELÍCIAS DO MUNDO [gastronomia]

 

 

Entre os dias 22, 23 e 24 de setembro, a partir das 16h, a Praça Verde do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura se tornará um ponto de encontro para os amantes da gastronomia mundial. Reunindo sabores do Brasil, das Américas, Europa e Oriente, o primeiro festival “Delícias do Mundo” promete uma viagem inesquecível pela diversidade e riqueza da culinária internacional a preços acessíveis e com destaque para os ingredientes produzidos no Ceará. A entrada é gratuita.

 

O Primeiro Festival “Delícias do Mundo” pretende presentear o público com um verdadeiro tour pela imensa variedade da cozinha nacional e mundial, destacando a riqueza de sabores, temperos e culturas de cada lugar escolhido para estar no festival. Embalado por boa música e muita diversão, o público vai poder degustar dos sabores intensos da culinária indiana à delicadeza da cozinha francesa, passando pelas culinárias mediterrânea e andina, pagando entre R$ 10,00 e R$ 30,00 por prato.

 

Com alas divididas por países e continentes em ruas temáticas, o Primeiro Festival “Delícias do Mundo” será um programa para toda a família e contará com oficina de Mini Chefs, voltada para o público infantil; laboratórios gastronômicos; feira orgânica, com dicas de onde comprar e como cultivar alimentos orgânicos; palestras sobre culinária, drinks, cervejas especiais e vinhos com renomados profissionais; e apresentações culturais temáticas, possibilitando uma verdadeira volta ao mundo. Dia 22, às 18h, teremos Palestra “Mudando o Mundo pela Alimentação ministrada por Bela Gil com preparação de uma receita especial.

 

Responsabilidade Socioambiental – Durante os três dias de evento, serão distribuídas lixeiras individuais ao público, triagem dos materiais orgânicos e inorgânicos e a utilização de materiais recicláveis. Serão doados, ainda, alimentos a instituições filantrópicas e haverá a contratação de portadores de deficiência locomotora e auditiva para compor a equipe de atendimento.

 

Dias 22, 23 e 24 de setembro de 2017, a partir das 16h, na Praça Verde. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TEMPORADA DE ARTE CEARENSE/ PROGRAMA TEATRO INFANTIL
O INTRÉPIDO AÑAMIRI [teatro]

Bricoleiros

 

 

Com bonecos de mesa e atores manipuladores, a montagem cria uma atmosfera de encantamento. Logo de início, um boneco voa numa geringonça que despenca dos ares, causando grande alvoroço e atiçando a criançada a participar nas resoluções dos muitos problemas que vão surgindo. Além da plateia, quem o auxilia nesta jornada é uma espécie de sábio mestre, conhecedor dos segredos da floresta.

 

Numa linha dramatúrgica simples e clara, evidencia-se a mensagem de que o poder mágico não está delegado aos objetos, mas dentro de nós mesmos. A mistura de movimento, luz e som faz com que os bonecos ganhem vida, transportando crianças e adultos para um mundo de fantasia.

 

Dias 23, 24 e 30 de setembro e 1º de outubro de 2017, às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: Livre. Duração: 60 min.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LANÇAMENTO DO PROGRAMA VOLUME SESSIONS [música]

 

 

“Juntos, somos mais fortes”. Foi baseado nessa filosofia que um grupo de músicos cearenses decidiu se reunir e somar expertises para fortalecer a cadeia artística e projetar as bandas autorais do Ceará. Assim, surgiu o Musicoletiva. A fim de formar novas plateias, o coletivo idealizou um programa para a web que traz os mais diversos temas dentro do processo de criação musical, como, por exemplo, o percurso técnico de gravação de uma faixa, bate-papos e performances ao vivo.

 

“O programa nasceu com espírito colaborativo. Juntamos forças, expertises e fizemos acontecer porque acreditamos no potencial artístico das bandas independentes do Ceará”, destaca Jones Vasconcelos, um dos idealizadores do projeto e integrante da banda Lilt.

 

O evento também exibirá clipes de bandas cearenses, mesmo das que já não existem mais, “como forma de resgatar e preservar a memória de projetos que contribuíram para o enriquecimento da cena e dar visibilidade às bandas emergentes”, como explica Jones Vasconcelos, um dos idealizadores do projeto.

 


Lilt

 

Acreditando na iniciativa, o Instituto Dragão do Mar, por meio do Porto Dragão do Mar (projeto que investe na circulação estadual, nacional e internacional de artistas cearenses) se une ao coletivo na correalização do Programa e lança o projeto no próximo sábado, dia 23 de setembro, a partir das 20h, no Anfiteatro do Dragão do Mar, com o show “Volume Sessions”, onde se apresentam as bandas Rocca Vegas, Swan Vestas, LILT e Mad Monkees. No show, trechos do programa e clipes de bandas locais serão projetados. O Volume Sessions conta ainda com o apoio da Plataforma Zero e da Aaarte Filmes na captação e edição de imagens e do Magnólia Produções na captação e edição de áudio.

 


Mad Monkees

 

Para o presidente do Instituto Dragão do Mar, Paulo Linhares, a iniciativa é fundamental para fortalecer ainda mais a cena musical cearense e abre espaço para a reflexão sobre a necessidade de um novo modelo de negócio no mercado cultural. “O coletivo amadurece o que alguns grupos já vêm tentando fazer na cidade. Ao oferecer meios para que os artistas efetivem seus projetos, a iniciativa abre espaço para a emergência de novos talentos. Como principal agente de desenvolvimento do Estado, o Instituto Dragão do Mar não poderia deixar de apoiar a experiência. A ideia é que esse novo modelo possa ser estendido, em breve, a outras linguagens artísticas".



Musicoletiva

 

Criado em 2016, o grupo inicialmente formado pelas bandas Swan Vestas, Lilt, Rocca, Mad Monkees e Old Books Room surge com o objetivo de fomentar ações para fortalecer o cenário da música independente no Estado, realizando eventos colaborativos, como as três edições do Session da Tarde (Santa Tatuagem, Boop’s Pub e Berlinda), Festival Volume (Órbita Bar), Palco Musicadô (Festival Ponto CE) e Festival Reverbera (Let’s Go), além de idealizar o programa Volume Sessions.



Jones ressalta que o grupo é aberto: “A ideia aqui é agregar. Nosso objetivo é atrair outros grupos e promover a troca de experiências para que cresçamos todos juntos".

 

 


O Programa Volume Sessions

 

Inicialmente, os episódios serão exibidios na plataforma digital do YouTube. Para a primeira temporada do programa foram escaladas 4 bandas: Lilt, Swan Vestas, Rocca e Mad Monkees. O programa traz uma abordagem voltada à produção musical e aos processos de criação, onde as bandas são submetidas a gravarem em take one (ao vivo). Conduzidas pelo produtor musical Lucas Guterres, apresentador da série, o programa consegue extrair com naturalidade a sonoridade de cada banda. Será exibido em forma de série, sendo cada uma das bandas apresentadas em três episódios. Abrindo a série, Lucas Guterres fala sobre a ideia do programa e apresenta a primeira banda: Swan Vestas.



Episódio 1 – Um dos integrantes da banda se apresenta, fala um pouco sobre a banda e sobre o desafio de gravar ao vivo em take one (com a captação original do som da banda, sem edições). Em seguida, corta para o estúdio onde abordarão a questão dos timbres e toda parte técnica que será utilizada.

 

Episódio 2 – Parecer técnico do apresentador e produtor Lucas Guterres a respeito da gravação da música e sobre como ele conseguiu extrair melhor o som deles. Em seguida, temos, então, o clipe da banda com a música já gravada.

 

Episódio 3 – Apresentação do clipe da banda, gravado ao vivo.

 

 


Programação do Show
20h – Rocca Vegas
20h30 – Swan Vestas
21h – Lilt
21h30 – Mad Monkees

 

Dia 23 de setembro de 2017, às 20h, no Anfiteatro. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NOITE DAS ESTRELAS [astronomia]

 

 

Todos os meses, sempre nas noites de Quarto Crescente Lunar, o planetário disponibiliza telescópios ao público em geral para observação astronômica de Crateras da Lua, Planetas, Nebulosas etc.

 

Dias 26 e 27 de setembro de 2017, das 19h às 21h, em frente ao Planetário. Acesso gratuito. Em caso de céu nublado, a atividade poderá ser interrompida ou cancelada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BABADO DAS ARTES [feira]

 

 

A feira de economia criativa de marcas locais cearenses chega ao Centro Dragão do Mar com a edição Babado das Artes, abraçando as artes com exposição, performances, mostra de filmes e um espaço gastronômico com toda a alegria da feira.

 

Programação

 

 

// Dia 28
Feira de Economia Criativa
Das 17h às 22h

 

Exposição de Arte | Artistas: Simone Barreto, Jamille Queiroz, Susana Motta, Luci Sacoleira, Riso Tropical
Das 17h às 22h

 

Feira Índice

 

Atração Musical: Dj Thales Aurélio


 

// Dia 29
Feira de Economia Criativa
Das 17h às 22h

 

Exposição de Arte | Artistas: Simone Barreto, Jamille Queiroz, Susana Motta, Luci Sacoleira, Riso Tropical
Das 17h às 22h

 

Feira Índice

 

Atração Musical: Dj Bia Gondim


 

// Dia 30
Feira de Economia Criativa
Das 17h às 22h

 

Exposição de Arte | Artistas: Simone Barreto, Jamille Queiroz, Susana Motta, Luci Sacoleira, Riso Tropical
Das 17h às 22h

 

Atração Musical: Por do Som

 

Dias 28, 29 e 30 de setembro de 2017, das 17h às 22h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FESTIVAL BARULHINHO [música]

 


Sila-Crvs A.O.A

 

O Festival Barulhinho nasceu com a ideia de realizar uma mostra da cena da música autoral e independente de Fortaleza. Nesse sentido, a proposta de sua 2ª edição pretende continuar dando visibilidade a esta cena musical, ampliando seu alcance, dialogando com outras artes e possibilidades criativas. Shows, mostra de filmes, debates e feira criativa marcam a programação, toda ela gratuita, realizada no Centro Dragão do Mar e Porto Iracema das Artes.

 

A proposta do Festival busca reunir projetos musicais autorais, que apostam na produção independente, nas narrativas e experimentações sonoras, na interface entre a produção da cidade de Fortaleza e a música que se interliga a outras possibilidades artísticas, territoriais e temporais. Além dos shows, na programação acontecerá a Feira do Barulhinho, com exposição de moda, artesanato, gastronomia, venda de produtos de bandas; o Cine Barulhinho, uma mostra de documentários musicais; a Conversa do Barulhinho, espaço para discussão das questões contemporâneas da música independente; e o Barulhinho Delas, ação de divulgação dos trabalho de mulheres que criaram as artes do evento.

 

O Barulhinho é uma realização da Mercúrio - Gestão, Produção e Ações Colaborativas, um coletivo que reúne pessoas, projetos, parcerias e colaborações no campo da produção, gestão e processos de criação artística e conta com a parceria institucional do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Porto Iracema das Artes e Quitanda das Artes.  O projeto é apoiado pelo Programa Produção e Publicação em Artes 2017 de Fortaleza – Instituto Bela Vista / Secultfor. O Festival Barulhinho também integra o conjunto de ações da Mercúrio Música, projeto colaborativo voltado para parcerias com bandas na elaboração dos seus projetos para editais, gestão compartilhada das suas atividades, divulgação e produção de shows.

 

 

Programação

 

 

SHOWS
Local: Anfiteatro Dragão do Mar

 

Hora

30 de setembro

01 de outubro

18:30 - 19:15

SILA-CRVS A.O.A

CLAU

19:30 - 20:15

CASA DE VELHO

MAQUINAS

20:30 - 21:15

ASTRONAUTA MARINHO

CARNE DOCE

 

 

 

CONVERSA DO BARULHINHO
Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura


Hora

29 de setembro

18h

Diz que fui por aí - experiências de circulação no campo da música”
Mediação - Antonio Laudenir
Convidados: maquinas, Old Books Room, Lilt

19h30

O Ecossistema da Música no Século 21 - como a internet mudou nossa relação com a música”
Com: Alexandre Matias (Site Trabalho Sujo)

 

 


FEIRA DO BARULHINHO
Local: Anfiteatro Dragão do Mar

 

Hora

30 de setembro

01 de outubro

17:00 - 21:00

Expositorxs

Expositorxs

 

 



CINE BARULHINHO
Local: Cinema do Dragão


Hora

29 de setembro

17h00

Orange & Noir - Construindo um projeto musical (Doc Tour) - Direção: Natasha Lemaire

Aquele Cara (That Guy) - Direção: Dellani Lima

Guardo Tudo Na Lembrança Que É pra Nunca Desistir - Direção: Ivo Lopes Araújo

 

 



BARULHINHO DELAS

 

Cartazes da programação do Festival com desenhos de Isis de Lima, Nicolle Elis, Raisa Christina, Renata Frota, Simone Barreto, Tereza Dequinta.

 

 

 

Dias 29 e 30 de setembro de 2017, a partir das 17h, em vários espaços do Dragão. Acesso gratuito.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

JOHNNY HOOKER [música]
Turnê “Coração”

 

 

Depois de despontar como um dos maiores nomes do cenário musical brasileiro contemporâneo com seu primeiro álbum “Eu Vou Fazer uma Macumba pra Te Amarrar, Maldito!”, Johnny Hooker lança seu novo trabalho de inéditas e turnê de mesmo nome “Coração” com shows em Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. O projeto que teve patrocínio da Natura Musical, em seu edital 2016 e conta com participações (no disco) de Liniker e Gaby Amarantos.

 

O novo show traz as 11 canções inéditas de “Coração” e alguns dos sucessos do disco anterior. Desta vez o espírito da narrativa contada no palco é combativo e intenso, destoando da entrega dolorosa do show anterior. “Se o “Macumba” eram as águas profundas do abandono, “Coração” é sobre sobreviver e resistir. É mais solar e afirmativo. Como colocar a cabeça para fora d’água depois de um período turbulento.”

 

A banda que acompanha Hooker no palco é a mesma de sua turnê anterior, contando com Artur Dantas (teclados e violões), Felipe Rodrigues (guitarras), Thiago Duarte (percussão), Joana Cid (baixo), Eduardo Guerra (bateria), Neris Rodrigues (trombone) e Alan Ameson (trompete). Os figurinos são assinados por Alma Negrot e Guilherme Rodrigues. A direção do espetáculo fica, mais uma vez, por conta do próprio Hooker.

 

“É muito mais político e sobre resistir afirmativamente. Sobre um recomeço, apesar de tudo” pontua Johnny relembrando a letra de “Touro”, música que abre o disco “molhar, secar, brilhar, começar de novo.” E não nos resta outra opção. Começar de novo.

 

Dia 29 de setembro de 2017, às 21h, na Praça Verde. Ingressos 2° lote: R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia). Classificação etária: 16 anos.
Pontos de venda
- Bilheteria Dragão do Mar (terça a sexta, das 14h às 19h30) (cartões de débito e crédito)
- Casas dos Relojoeiros Iguatemi (85) 3433-3751, Benfica (85) 3433-8097, North Shopping (85) 3433-5318
(somente em dinheiro)
- www.bilheteriavirtual.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PALCO VIDA E ARTE [festival]

 

O Palco Vida & Arte é um projeto que fomenta a sociabilidade e a relação das pessoas com a natureza, a partir do uso e ocupação de áreas verdes de Fortaleza. Cultura, meio ambiente e educação são os fios condutores de uma série de ações, para todas as idades.

 

Programação

 

Palco principal

18 horas – show Garotas de Iracema cantam Ednardo, com Joana Limaverde, Giselle Tigre, Ilya e Nayra Costa

20 horas – show Ednardo e banda

 

 

Infantil

15 horas – brincadeiras infantis

16h30min – Yoga kids, com AyoZen

17h30min – espetáculo "Autômato – programado para divertir", com Dona Zefinha

 

 

Oficinas

15 horas – Agricultura urbana: quintais produtivos

16 horas – fotografia, com Iana Soares

17 horas – cultivo de cactos e suculentas em vasos, com Lilian de Souza Dionizio, Rafael Dantas Neves, Pedro Juvêncio Nobre Rocha e Felipe César de Aquino Diogo

 

 

Cultura

16 horas – visita guiada ao Museu da Cultura Cearense (MCC)

17 horas – visita guiada ao Museu de Arte Contemporânea (MAC)

 

 

Meio ambiente

16 horas – educação ambiental e conscientização ao não abandono de animais, com Seuma e Sema

 

 

Gastronomia

15 horas às 22 horas – área gastronômica com chefs cearenses

 

 

Exposição fotográfica

15 horas às 22 horas – Fortaleza de afetos: uma cidade de bichos, plantas, rios, mar e gentes. Curadoria de Iana Soares

 

 

Dia 30 de setembro de 2017, das 16h às 22h, na Praça Verde. Acesso gratuito. Livre.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

// TODA SEMANA NO DRAGÃO DO MAR

 

Feira Dragão Arte
Feira de artesanato fruto da parceria com Sebrae-CE e Siara-CE.
Sempre de sexta a domingo, das 17h às 22h, ao lado do Espelho d'Água. Acesso gratuito.

 

Planeta Hip Hop
Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.
Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

Excepcionalmente no dia 24/09, não haverá Brincando e Pintando no Dragão
Brincando e Pintando no Dragão do Mar

Brincadeiras e atividades infantis orientadas por monitores animam a criançada na Praça Verde.
Todos os domingos, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.

 

Fuxico no Dragão
Atrações artísticas e uma feirinha com vinte expositores de produtos criativos em design, moda e gastronomia agitam as tardes de domingo.
Todos os domingos, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO [FECHADO PARA MANUTENÇÃO]




Foto: Marina Cavalcante

 

 

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura informa que o Planetário Rubens de Azevedo passa por modernização tecnológica. Está, portanto, temporariamente fechado para atendimento ao público amplo, funcionando apenas para escolas agendadas. Informações: 3488.8639 ou aqui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CINEMA DO DRAGÃO


 

A programação regular do Cinema do Dragão é definida semanalmente, sob a curadoria de Pedro Azevedo.

 

Informações: 3219.5899 
www.dragaodomar.org.br
programacaocinema@dragaodomar.org.br
Twitter: @cinemadodragao
Facebook: Cinema do Dragão


 Ingressos na Bilheteria do Cinema do Dragão: R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia). A bilheteria funciona de terça a domingo, das 14h às 22h.

 

Atenção! Em cumprimento à orientação da Prefeitura de Fortaleza, foram encerradas as ações promocionais MEIA PARA TODOS e MEIA DA MEIA-ENTRADA, esta última direcionada para estudantes de audiovisual e dos demais equipamentos do Instituto Dragão do Mar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CEARÁ – MAC-CE

 

Museu fechado para montagem de nova exposição.

 

 

 

 

 

 

 

MUSEU DA CULTURA CEARENSE – MCC 


Museu da Cultura Cearense é um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão, a fruição e a apropriação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, aplicando ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando à inclusão e ao desenvolvimento sociocultural.

 

 

 

 

 

► I Salão Universitário de Artes Visuais do IFCE

 

 

O I Salão Universitário de Artes Visuais do IFCE surge a partir da necessidade de um evento cultural que coloque em destaque a produção artística dos estudantes de artes do Ceará, pois é de conhecimento público a grande dificuldade de participar de exposições nos espaços culturais da cidade, para quem está iniciando uma carreira artística. As obras selecionadas no I Salão Universitário de Artes Visuais serão expostas no Museu da Cultura Cearense no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

 

As obras inscritas são diversas dentro da linguagem de Artes Visuais e estão sendo analisadas pela Comissão do Salão de seleção e premiação composta por artistas, curadores e especialistas em artes visuais. As inscrições para participar do evento foram realizadas de forma online e restritas a graduandos de Artes Visuais que residem no Estado do Ceará. Foram selecionadas 22 obras ao todo, nas modalidades de pintura, gravura, escultura, instalação e performance.

 

Eis a relação dos aprovados pertencentes a duas instituições situadas no Cariri em Fortaleza, que possuem em suas matrizes curriculares cursos de arte: Adriano Morais (IFCE - Fortaleza), Anastácia Brito (IFCE - Fortaleza), Coletivo DIABA4 (IFCE - Fortaleza), Francisco Adriano (Faso) (IFCE - Fortaleza), Francisco David (IFCE - Fortaleza), Gustavo Diogénes (IFCE - Fortaleza), Ronaldo Vieira (IFCE - Fortaleza), Henrique Haroldo (IFCE - Fortaleza), Helena Vasconcelos (IFCE - Fortaleza), Isaias Nunes (URCA - Cariri) Ivy Collyer (IFCE - Fortaleza), Jorge Edinay (IFCE - Fortaleza), Magdiel (IFCE - Fortaleza), Nágila Fontenele (IFCE - Fortaleza), Narah Adjane (IFCE - Fortaleza), Natalia Costa (IFCE - Fortaleza), Rogeane Moreira (IFCE - Fortaleza), Sheryda Lopes (IFCE - Fortaleza), Tatiana Tavares (IFCE - Fortaleza), Tércia Montenegro (IFCE - Fortaleza), Williana Maciel (URCA - Cariri), Wladia Raianny (IFCE – Fortaleza).

 

O 1º Salão Universitário de Artes Visuais do IFCE (SUAV-IFCE) distribuirá um (01) prêmio em dinheiro no valor de R$: 1.000,00 (mil reais) e três (03) certificados de Menção Honrosa indicados pela comissão julgadora. A divulgação dos resultados da premiação e a entrega dos prêmios serão realizadas no dia 12 de setembro de 2017, às 19h, na abertura do Salão.

 

 Em cartaz de 12 de setembro a 15 de outubro de 2017. Visitação de terça a domingo, das 9h às 19h (acesso até as 18h30) e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

Exposição Vaqueiros

 

 

Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.

 

 Em cartaz permanentemente, no Piso Inferior do Museu da Cultura Cearense. Visitação de terça a domingo, das 9h às 19h (acesso até as 18h30) e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 NÚCLEO DE AÇÃO EDUCATIVA DO MCC

 

 

O Museu da Cultura Cearense se caracteriza por ser um museu etnográfico, cuja proposta educativa fundamenta-se nos princípios da Nova Museologia e numa mediação de base freireana, isto é, Ação-Reflexão como norteadores para o seu Projeto Pedagógico. O museu é compreendido como um lugar de reflexão e produção de conhecimento, ao mesmo tempo em que valoriza as vivências e particularidades de seu público.

 

Ancorado na tríade: pesquisa, conservação e comunicação, é um lugar de debate, sem contudo, perder o encanto e a ludicidade. O MCC valoriza a pluralidade, como elemento enriquecedor para a mediação no espaço expositivo. Essa é uma das razões pela qual o Núcleo Educativo é composto por uma equipe de profissionais e estagiários com formação multidisciplinar.

 

O Projeto Educativo do MCC fundamenta-se também na metodologia da Pesquisa-Ação, que segundo René Barbier, trata-se de uma atividade que compreende e elucida a práxis pelos próprios atores sociais que constituem o grupo, com ou sem especialistas em ciências humanas e sociais práticas, objetivando o avanço dessa práxis.

 

O Museu da Cultura Cearense buscará desenvolver, no decorrer de suas ações educativas, atividades pedagógicas que contemplem a diversidade de público e fomentem a construção e execução de um Projeto Pedagógico colaborativo, com o intuito de fortalecer a mediação cultural e social através da dialogicidade, bem como dos objetos-sígnos que compõem suas exposições.

 

 

Mediações

 

O termo mediação, no universo museal, define o conjunto de práticas que são realizadas, geralmente pela área pedagógica, para promover ações educativas a partir das coleções expostas. Uma visita mediada propõe metodologias nas quais o público possa contribuir com suas próprias experiências e referências sócio-culturais na “leitura” das obras e dos conjuntos que formam as mostras.

 

Classificando as visitas pelo tempo de duração, o Núcleo Educativo do MCC promove as seguintes mediações:

 

 Mediação simples: mediação rápida, mais orientadora, destinada ao público não agendado e espontâneo. Duração de até 15 a 20 min. O visitante deve solicitar aos educadores do museu esta mediação.

 

 Mediação ampliada: mediação problematizadora, formadora, que instiga o visitante a refletir de forma crítica sobre a exposição. Duração de até 01h30min. Direcionada principalmente a grupos previamente agendados, pois precisa de planejamento.

 

 Mediação com oficina: mediação mais prolongada, pois além de ter como ponto central a reflexão, nesta visita atividades de arte-educação são vivenciadas. Por exemplo: teatro de fantoche, desenho, contação de história, roda de conversa e oficinas de acordo com a exposição em cartaz. Duração de até 2hs. Deve ser agendada com mínimo de 15 dias de antecedência para preparação.

 


AGENDAMENTOS

 

Escolas, universidades, ONG’s, companhias de turismo e demais grupos devem agendar previamente a visita aos museus. O agendamento pode ser feito de segunda a sexta, das 9h às 17 h.
  Contato: (85) 3488-8621 E-mail: agendamentomuseus@gmail.com. 

 

 

 

 

 

 

 

MULTIGALERIA

 

 

► Exposição Ponto de Cultura Armazém da Carnaúba: Arte e Memória

 

 

Resultado do trabalho do Ponto de Cultura Armazém da Carnaúba, na Comunidade da Volta, em Jaguaruana (CE), a exposição traz peças de palha da carnaúba, como esteiras, bolsas, trabalhos de palha, e trinta quadros fotográficos, com diversos temas locais. As peças expostas foram produzidas por artesãos e artistas locais.

 

Além de promover a qualidade artística e profissional do cidadão, as peças valorizam a história, a memória e a cultura da carnaúba com ênfase no desenvolvimento econômico ambiental e sociocultural, registrando e fortalecendo o artesanato e a sustentabilidade do projeto.

 

Em cartaz de 6 a 30 de setembro de 2017, de terça a domingo, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30), na Multigaleria. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

 

 

 

 

 

 

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema - CEP: 60060-390 - Fortaleza/CE - CNPJ: 02.455.125/0001-31
Informações gerais: 55 (85) 3488 8600 / 55 (85) 3488 8608